quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Estatuto do Nascituro! Assinem e Divulguem!

Saudações queridos leitores!

Enquanto tento dar conta de todo o trabalho temporal, deixo com vocês uma iniciativa urgente da qual devemos todos nos esforçar para participar: a defesa da vida. Leiam a reportagem da ACI, volto depois.

Brasil sem aborto promove abaixo assinado para a aprovação do Estatuto do Nascituro

BRASILIA, 16 Nov. 11 (ACI)

O Movimento Brasil sem Aborto está recolhendo assinaturas pela diligente tramitação e aprovação do PL 478/07 - Estatuto do Nascituro, um projeto de lei que tem por objetivo a proteção da vida e da integridade do ser humano concebido, mas ainda não-nascido (nascituro).

Segundo a nota enviada pelo Brasil Sem aborto "O projeto também visa proibir a discriminação dos nascituros "em razão do sexo, da idade, da etnia, da origem, de deficiência física ou mental" assim como obrigar os estupradores a pagarem pensão alimentícia aos filhos por eles gerados, cabendo ao Estado arcar com os custos "para cuidar da vida, da saúde, do desenvolvimento e da educação da criança" caso o agressor não possa ser intimado e a mãe da criança não disponha de meios econômicos para tanto.

É um projeto de lei que se propõe a conferir proteção legal àquelas pessoas que são as mais frágeis e as mais sujeitas a sofrerem injustiças: os seres humanos ainda não nascidos.

Além de proteger a vida desde a concepção, reforçando o que diz o art. 5º da Constituição Federal, o projeto também visa, no seu art. 13, auxiliar as mulheres vítimas de estupro a terem condições de dar à luz em condições dignas com apoio do Estado.

Outro ponto importante do projeto do estatuto é o seu artigo no. 13, que está de acordo com o Art. 203, incisos I e II, da Constituição Federal, que versa sobre a prestação de Assistência Social a quem dela necessite com os objetivos de proteger a família, a maternidade, a infância, a adolescência e a velhice, bem como de amparar as crianças e adolescentes carentes..

O PL 478/07 já foi aprovado em seu mérito pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. Na verdade, foi aprovado o substitutivo apresentado pela relatora (Deputada Solange Almeida - PMDB/RJ), reunindo o PL 478/07 e os apensados, em uma proposta única e mais sintética.
A proposta está agora na Comissão de Finanças e Tributação, já tendo relator designado - o Deputado Cláudio Puty - PT/PA.

É importante o apoio de todos a esse projeto e para que possa ser mostrado aos deputados que o Brasil é um país que defende a vida.

O abaixo-assinado pode ser acessado on-line pelo seguinte link: http://www.ipetitions.com/petition/estatutodonascituro/

O mesmo também pode ser impresso para coleta de assinaturas. A versão para impressão encontra-se no link:http://brasilsemaborto.files.wordpress.com/2011/06/versaoimpressa.pdf

As assinaturas coletadas devem ser enviadas para o Movimento Nacional da Cidadania pela Vida - Brasil sem Aborto.

Para mais informação visite: http://www.brasilsemaborto.com.br


É isso. Façamos todos aquilo que estiver em nosso alcance pela defesa dos mais inocentes entre nós: os nascituros.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Ajude a defender a Igreja! - http://www.defesacatolica.com.br/

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Extra! Edinho, Chalita e outros políticos fora da Canção Nova!

Saudações queridos leitores!

Apesar de não ter comentado antes, estou a par de tudo que aconteceu na Canção Nova referente ao escandaloso programa que foi dado ao deputado petista-gayzista-abortista-censurador-de-bispos Edinho Silva.

Dada a revolta que tomou conta da blogsfera Católica, a direção da Canção Nova reuniu-se e resolveu tirar do ar todos os apresentadores que ocupam cargos políticos. Fiquem com a reportagem da Folha, volto abaixo:

Rede Canção Nova tira do ar programas de Chalita e Edinho Silva

DE SÃO PAULO

A rede Canção Nova, emissora de rádio e TV ligada ao movimento católico Renovação Carismática, resolveu tirar do ar os programas comandados pelos deputados federais Gabriel Chalita (PMDB-SP) e Eros Biondini (PTB-MG), pelos estaduais Edinho Silva (PT-SP), Paulo Barbosa (PSDB-SP) e Myriam Rios (PDT-RJ), e pela primeira-dama paulista, Lu Alckmin, informa o "Painel", editado por Renata Lo Prete e publicado na Folha desta segunda-feira (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Embora a decisão tenha sido tomada no atacado, o elemento precipitador foram as reações negativas de fiéis e lideranças da igreja à recente incorporação de Edinho, presidente do diretório estadual petista, ao quadro de apresentadores da Canção Nova.

Conexões "Justiça e Paz", o programa de Edinho, estreou em 3 de novembro tendo como convidado Gilberto Carvalho. Principal mentor político do deputado petista, o secretário-geral da Presidência foi também articulador da aproximação entre a campanha de Dilma Rousseff e a Canção Nova no segundo turno da eleição presidencial. Até então, a candidata vinha sendo duramente combatida por religiosos da Renovação Carismática.

Fonte aqui.

Pois bem, pessoal. A voz da indignação dos Católicos se fez ouvir de tal forma que os administradores da Canção Nova não tinham outra opção a não ser limar os políticos de sua programação. Penso que contribuiu pra isso também a campanha de boicote às contribuições e as reclamações feitas a Dom Beni, Bispo de Lorena, a quem devemos agradecer pelo zêlo que tem com os fiéis. Parabéns pela retirada do Edinho, do Chalita e do Eros da programação. Apenas lamento que ainda não tenham assumido que a retirada foi em vista da discrepância doutrinal desses políticos com a Doutrina da Igreja. Mas a hora ainda há de chegar.

Fiquem com Deus e divirtam-sem
Fernando.

Ajude a defender a Igreja! - http://www.defesacatolica.com.br/