segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Mãe aos 11 anos

Saudações queridos leitores!

Ainda bem que essa menina não foi encontrada antes pelos ONGueiros e pelos grupos que supostamente defendem os direitos das mulheres, caso contrário, seria um inocente a mais morto.

Nos Estados Unidos, país onde o aborto é muito mais liberalizado do que aqui, uma menina de 11 anos deu à luz a um menino. Apesar do parto ter sido realizado através de uma cesariana, a avó da criança (que não teve a identidade divulgada) relatou que ambos passam bem.

Infelizmente, mais que comemorar o nascimento da criança em bom estado, o obstetra entrevistado bate na tecla de que o aborto seria uma opção para a menina. É, poderia até ser, mas também seria morte certa para um bebê que veio ao mundo.

O que essas pessoas não entendem é que se consideram uma gravidez um problema, seja por ser indesejada, por ser de alto risco, o aborto não pode ser considerado uma solução, pois ele visa eliminar um problema simplesmente matando um inocente. Do mesmo modo, condenar o aborto não significa, de maneira nenhuma, coadunar com o estupro e com a morte de gestantes vítimas de gravidez de risco.

O que houve com essa menina é lamentável, porém, matar seu filho não tornaria o que houve com ela menos lamentável, só seria outra atitude ainda pior.Dois errados não fazem um certo.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Ajude a defender a Igreja! - http://www.defesacatolica.com.br/

2 comentários:

Anônimo disse...

Thanks for info, I am always looking for something interesting on the Internet, i want to send
photos for your blog

Mr. Hyde disse...

Sim, agora condenemos DUAS pessoas a uma morte em vida, por que ser mãe tão cedo acaba com a infância da menina!Estudar, brincar, aprender, viver, crescer, não mais.E o futuro de um bebê em mãos tão jovens?Ha, defender a igreja do que mesmo????