sábado, 30 de agosto de 2008

E pensar que um dia ele foi um Teólogo...

Saudações queridos leitores!

E pensar que um dia Leonardo "Genésio" Boff foi Católico... Hoje ele abandonou a Teologia e se tornou um ideólogo marxista que está voltado no momento para a ecologia. Em sua última eco-investida, ele criticou a política de privatização de água que existe no Chile.

Boff insistiu na importância da água como "um bem público, vital e natural que não deve se transformar em mercadoria, porque seria transformar a vida em mercadoria", sustentou.

Sinceramente, não sei como funciona a política de água do Chile e esse assunto não me é pertinente. O que eu quero destacar aqui é que se Boff tivesse mostrado a mesma convicção na Teologia que ele mostra para tantos outros assuntos, teria sido um excelente Teólogo.

Espero sinceramente que Boff e seus simpatizantes falem tudo o que quiserem onde estão, bem fora da Igreja.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Bento XVI se reúne com ex-alunos sortudos para debater teologia

Saudações queridos leitores!

Um grupo de 38 baita sortudos se encontrará por três dias a portas fechadas com o Papa Bento SVI para debater o tema da Paixão de Cristo e a relação entre a figura histórica de Nosso Senhor e Sua descrição feita nos Evangelhos. De acordo com o Oservatore Romano, "Bento XVI sempre defendeu que a representação de Jesus feita pelos Evangelhos não só é teologicamente fundamental, mas corresponde ao verdadeiro Jesus histórico em seus elementos essenciais".

Além do grupo de 38 ex-alunos, conhecidos como "Ratzinger Schülerkreis" (círculo de alunos de Ratzinger), estarão presentes também monsenhor Hans-Jochen Jaschke, bispo auxiliar de Hamburgo, e o cardeal Christoph Schönborn, arcebispo de Viena, que nesta sexta-feira, 29, foi recebido pelo Papa em audiência privada.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Um pouco de cristianofobia

Saudações queridos leitores!

A cristianofobia é uma realidade. Algo impensável a alguns anos e algo difícil de se entender pela lógica, é o fato de uma maioria religiosa ser perseguida em nosso mundo. Mas o fato é que os cristãos, especialmente os Católicos, são perseguidos pelos mais diversos motivos. Sejam econômicos ou culturais, mas também especificamente religiosos, ou seja, a violência provocada por motivo de fé. Os cristãos são vítimas de preconceitos, estereótipos e intolerâncias, inclusive de caráter cultural e nos países mais desenvolvidos.

Em alguns lugares, a perseguição se dá por força das armas, como no Iraque, onde em 5 anos, o número de cristãos do país se reduziu de um milhão para aproximadamente 500 mil. Na Europa essa perseguição assume uma faceta diferente, minando os direitos dos cristãos, querendo impor que a religião fique restrita ao interior dos templos, tornando as pessoas marginais simplesmente por sua opção religiosa.

No Brasil esse fenômeno também ocorre sob o manto da tolerância, do politicamente correto. Em nome de uma falsa tolerância, permite-se todo tipo de abuso contra a maioria cristã, desqualificando suas opiniões em qualquer assunto que não agrade ao lobby dominante no momento, como se tudo que os cristãos manifestassem estivesse "contaminado" pela religião. Mas não percebem que outras manifestações religiosas ou anti-religiosas são toleradas e até incentivadas sob um pretexto de tolerância que não vale para os cristãos.

Dois pesos e duas medidas.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

A batalha pela vida - A parcialidade dos imparciais

Saudações queridos leitores!

Marco Aurélio Mello não consegue esconder sua verdadeira intenção, que é liberar de vez o assassinato de inocentes no Brasil. De fato, ele está tão confiante de que a barbárie passará pelo STF que nem sequer dá ao trabalho de disfarçar seu entusiasmo. Pois ele afirmou que a descriminalização do assassinato de inocentes anencéfalos será aprovada por "onze a zero" na votação, prevista para ocorrer até fim deste ano.

Segundo o Ministro, "não se terá mais o gancho para não se interromper a gravidez, que era o caso Marcela".

Isso tudo é parte de um processo que se iniciou com o julgamento das células-tronco embrionárias. Segundo Marco Aurélio Mello, o que o "incentivou a tirar o processo dos fetos anencéfalos da prateleira foi a visão do Supremo com as pesquisas com células-tronco" disse ele a jornalistas no final da audiência.

Como no caso das CTEs, essas audiências e esse julgamento são um mero circo para passar uma falsa imagem de independência e isenção da corte máxima de nosso país, que teima em passar uma imagem mentirosa, pois todos os que lá estão, em maior ou menor grau, já foram contaminados pela nefasta cultura da morete e sua sub-variantes mais asquerosas.

Queridos leitores, guardem bem o que eu escrevo agora: isso tudo faz parte de um plano para instaurar a cultura da morte no Brasil. Começou com as CTEs, agora está nos anencéfalos. Logo depois outras anomalias serão questionadas e chegará um momento em que o povo considerará a eugenia como uma prática aceitável. Logo mais virão a eutanásia e o suicídio assistido. E como um rolo-compressor, todas as vozes que se erguerem contra essa nova ordem mundial serão lançadas na fogueira dos tolerantes.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Blasfemando sob o manto da liberdade

Saudações queridos leitores!

Se alguém se manifesta de maneira contrária ou no mínimo controversa contra o que é considerado "politicamente correto" ou então o pensamento do momento, logo é queimado na fogueira dos tolerantes. Agora, esses mesmos sujeitos que ficam exigindo tolerância, podem insultar as crenças, principalmente o cristianismo e se alguém fala qualquer coisa logo é taxado de reacionário, fundamentalista e todas as outras ofensas que os tolerantes repetem como um mantra.

Na Itália (justo lá!!), um museu resolveu seguir em frente e manter exposta uma obra de blasfêmia, que algumas pessoas insistem em chamar de arte, em que um sapo é retratado crucificado enquanto segura uma caneca de cerveja e um ovo nas mãos. Agora o que isso tem de arte, eu não tenho a menor idéia.

O trabalho do artista alemão Martin Kippenberger, morto em 1997, foi exposto na Tate Modern e na Galeria Saatchi, em Londres, e na Bienal de Veneza. Retrospectivas da blasfêmia estão programadas para Los Angeles e Nova York. Segundo autoridades do museu, localizado na região ao norte de Alto Ádige disseram que o artista considerava a peça uma ilustração do medo sentido pelos seres humanos.

Enquanto cursei artes plásticas em minha juventude, esse tema sempre vinha à tona. O que acontece é que hoje em dia os conceitos de arte são muito relativos, o que por um lado é bom, abrindo um leque para as mais diversas possibilidades, tem o seu lado ruim, que é o de acobertar qualquer lixo ofensivo que se queira expor como uma "manifestação artística". As charges publicadas contra Maomé seguem essa mesma linha. Sob o pretexto de se fazer uma obra de arte, de se fzer uso da liberdade de expressão, aproveitam para ofender todos aqueles que não compartilham de suas ideologias.

A Santa Sé não deixou tal blasfêmia passar em branco. Em nome do Papa, o Vaticano escreveu uma carta de apoio a Franz Pahl, líder do governo daquela região e uma das vozes contrárias à escultura.

"Claramente, não se trata de uma obra de arte, mas de uma blasfêmia e de um degradante pedaço de lixo que deixou muitas pessoas indignadas", afirmou Pahl à Reuters, por telefone, enquanto a diretoria do museu realizava sua reunião.

Na carta, o Vaticano disse que a obra "fere os sentimentos religiosos de muitas pessoas que vêem na cruz o símbolo do amor divino".

É a perversão da liberdade.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Mosaico de João Paulo II é abençoado por Bento XVI

Saudações queridos leitores!

João Paulo II marcou o mundo. Foium dos pontífices mais influentes de todos os tempos e dono de um carisma ímpar. Sua grande memória agora ganhará mais um marco. m mosaico retratando o rosto do papa João Paulo II, destinado a ser colocado na fachada da igreja de Niepolomice, na Polônia, foi abençoado pelo Papa Bento XVI nesta quarta-feira, 27, após a audiência geral.

Antes de deixar a sala Paulo VI, o Santo Padre recebeu em uma sala adjacente, uma delegação da cidade de Niepolomice, próxima a Cracóvia, cuja igreja abriga as relíquias de São Carlos Borromeo. Entre os presentes no encontro, estavam o presidente da Fábrica de San Pietro, que realizou a obra, cardeal Ângelo Comastri, o prefeito de Niepolomice, Stanislaw Kracik, e o sacerdote local, Stanislaw Mika.

O mosaico recém-abençoado será colocado na fachada da igreja polonesa no começo de outubro.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

De volta aos tempos da barbárie

Saudações queridos leitores!

Alguns dias atrás eu assisti a um programa que comentou que algumas tribos bárbaras costumavam pilhar mosteiros na Europa Medieval. Não é à toa que eles eram chamados bárbaros. Parece que esse comportamento está voltando.

Em Turim, quatro frades franciscanos foram brutalmente espancados por três criminosos durante um roubo ao convento de San Colombano Belmonte, informou nesta quarta-feira, 27, a polícia local. Um dos feridos, o frei Sergio Baldin, de 48 anos, frade guardião do santuário, sofreu traumatismo craniano e foi levado em coma a um hospital local onde se encontra em estado grave, correndo o risco de ficar com lesões permanentes. Os outros três frades, com idades de 81, 76 e 86 anos, apresentam lesões no rosto e na cabeça mas passam bem.

Os três assaltantes surpreenderam os frades enquanto estes jantavam no refeitório do convento, amarrando, amordaçando e depois espancando-os "com uma violência assombrosa", disse Gabriele Trivellin, responsável provincial dos franciscanos menores, informando sobre a agressão no convento. "Foi uma violência selvagem e gratuita pois não houve nenhuma resistência. Rezamos pelo padre Sergio. Estou estarrecido, é uma violência que não encontra justificação", acrescentou Trivellin.

Mais que um mero assalto, tal demonstração de violência é um ataque à Igreja e à sociedade!

Mais informações na ANSA.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

A batalha pela vida - A eugenia

Saudações queridos leitores!

Em mais um combate pela vida, serão ouvidos no STF especialistas das comunidades médica e científica que exporão seus pontos de vista sobre a liberação ou não do abortos de anencéfalos. Na próxima audiência o combate será um tanto desequilibrado. Dos nove especialistas a serem ouvidos pelo STF, sete falarão em favor do assassinato de anencéfalos.

Entre os principais nomes que falarão está a Doutora Lenise Garcia, presidente do Movimento Nacional da Cidadania em Defesa da Vida - Brasil Sem Aborto, que evidentemente discursará em favor da vida.

Já do outro lado, o nome que merece destaque é Roberto Dávila, doConselho Federal de Medicina, que defende o direito ao aborto nesses casos e diz que uma eventual decisão favorável do STF poderá abrir a discussão para outras anomalias congênitas letais. "Essa situação precisa ser resolvida em definitivo, senão ficam o médico e o paciente dependentes do humor e dos valores pessoais do juiz de plantão." Em resumo, tal discussão tem como função, introduzir uma tolerância à eugenia no Brasil.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

A imposição do liberalismo na Suécia

Saudações queridos leitores!

Existe hoje em uma um fenômeno que atinge praticamente o mundo inteiro, que é a neura da inclusão. Essa neura se manifesta no Brasil em forma de leis que visam empurrar minorias para universidades, independente do fato de serem competentes ou não. Há também muito disso na propaganda. Hoje em dia, muitas peças publicitárias contam com atores e modelos integrantes de minorias não apenas porque esse ou aquele artista pertencente a alguma minoria, qualquer que seja, seja competente, mas sim porque essas empresas querem passar uma imagem de inclusão, de que eles dão espaço para todos. Só que isso, ao invés de ter um real efeito inclusivo, gera um risco enorme de se abrir mão da competência em detrimento dessa neura de inclusão. E é aí que mora o perigo.

Essa neura de inclusão também atinge as comunidades homossexuais. A Europa é o exemplo mais patente disso. Vejamos o que acontece na Suécia. Lá, duas editoras de livros infantis estão provocando um debate com uma série de novas publicações que desafiam os conceitos de família e os papéis normalmente atribuídos a meninos e meninas. Mas essa não é a pior parte. Essa coleção não vem para clarear as coisas sobre as novas estruturas familiares que surgem hoje em dia, por mais desordenadas que sejam, mas vem meramente para endossá-las. Vejam o que diz a autora de uma das séries de livros que estão sendo vendidos por lá:

"Famílias com pais gays, mães solteiras e crianças adotadas também são famílias normais. Temos várias assim na Suécia, mas esta realidade não está refletida nos livros infantis. Mostrá-las em histórias nas quais o enredo não é simplesmente sobre famílias gays ou mães solteiras demonstra que essas famílias existem, que são normais e que precisam ser aceitas", enfatiza Karin Salmson, que acaba de lançar uma coleção de seis livros infantis.

Tais livros não possuem uma abordagem realmente inclusiva, mas sim impositiva. Com a desculpa de estarem fazendo inclusão de minorias, estão excluindo os conceitos tradicionais e os valores familiares que alecerçaram o Ocidente durante tantos séculos. Chegará um ponto em que uma estrutura familiar tradicional será abolida em nome de estruturas desordenadas e esdrúxulas, que apenas contribuem para a manutenção dos problemas do mundo.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Um texto um tanto surpreendente de André Petry

Saudações queridos leitores!

Como era de se esperar, a coluna do André Petry na revista Veja dessa semana aborda o caso do aborto de anencéfalos. Para minha surpresa, a coluna veio em um tom muito mais ameno que o o de costume quando ele escreve sobre assuntos em que a Igreja Católica está envolvida. Acompanhem a coluna abaixo, permeada com meus comentários.

De olho no ardil

Nesta semana, o Supremo Tribunal Federal, que tem dado mostras de ser o poder mais conectado com a realidade dos brasileiros comuns, fará outra de suas audiências públicas. Uma delas discutiu as pesquisas com células-tronco embrionárias, finalmente aprovadas. Agora, o debate será sobre o direito de interromper a gravidez de fetos sem cérebro – que não sobrevivem fora do útero mais do que algumas horas ou dias. É uma anomalia incurável, cujo desfecho inevitável é a morte. É uma crueldade ímpar obrigar uma mulher a carregar por nove meses no útero um feto que não sobreviverá fora dele. Ainda assim, há quem defenda que a mulher deve ser forçada – por lei! – a amargar esse calvário, preparando-se para, ao fim de nove meses, em vez de celebrar a vida, dar à luz a morte.

Em primeiro lugar, não acho que o STF esteja assim tão conectado com a realidade dos brasileiros comuns. A coisa por lá está muito contaminada por lobbies dos mais diversos mas só a Igreja Católica e as organizações que estão de seu lado são criticadas quanto tentam influenciar ou meramente manifestar sua opinião. Foi assim no caso das CTEs, quando eu nunca pensei que fosse ver um julgamento permeado de tanto reacionarismo por parte daqueles que se arvoram os mais tolerantes. André Petry comete nesse primeiro parágrafo o mesmo erro que muitas pessoas cometem: o de relativizar o direito à vida. Mas pela primeira vez em muito tempo, sinto que ele está escrevendo um texto orientado mais pelo bom senso do que por ideologia.

Na terça-feira, o Supremo ouvirá os defensores dessa posição: a CNBB dos católicos, a Igreja Universal do Reino de Deus e a Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família. Há argumentos sólidos e respeitáveis para ser contra o aborto de fetos sem cérebro, mas também há velhacarias e engodos. Para um deles, é preciso que a platéia esteja especialmente atenta porque são grandes as chances de que apareça na audiência pública do Supremo: chama-se Marcela de Jesus Galante Ferreira. É o nome da menina que viveu um ano, oito meses e doze dias em Patrocínio Paulista, mesmo tendo nascido, dizia-se, sem cérebro. Marcela morreu no último dia 1º de agosto, de pneumonia. Por ter sobrevivido tanto tempo, a pequena Marcela foi tratada como um milagre divino. Chegou a virar símbolo de passeata contra o aborto, que reuniu 5.000 fiéis católicos, espíritas e evangélicos em São Paulo.

O fato de Petry reconhecer que há argumentos respeitáveis contra o aborto de anencéfalos já é um passo enorme. É o tipo de coisa que me surpreende vindo dele. Mas para não perder a tradição, ele se engana redondamente ao considerar o caso de Marcela como um engodo. É um exemplo chave para toda essa situação. Os prognósticos médicos não são isentos de erro e colocar uma vida inocente, por mais breve que seja, apostando em algo que não é o mais preciso possível é fazer roleta russa na cabeça desses bebês. Ademais, uma coisa que eu ainda não consegui entender é que conforto traz o aborto de um bebê, mesmo que ele sofra de um problema que abreviará em muito a sua vida. Por que não deixar a vida seguir seu curso natural? O que faz uma mulher querer abreviar ainda mais a brevíssima vida que esse inocente terá? Em minha opinião, não como Católico, mas como humano, cabe a nós darmos o melhor para esses inocentes que jamais desfrutarão do que nós passamos. Se estou escrevendo aqui nesse momento ou se alguma defensora do aborto faz uma passeata clamando pelo derramamento do sangue inocente, é porque nossas mães optaram por não fazer justamente o que os defensores do aborto querem.

Era comovente acompanhar o carinho e o respeito com que a mãe de Marcela a tratou em vida. Cacilda, lavradora do interior paulista, parou de trabalhar para cuidar da filha, agia como se ela fosse igual aos outros bebês e tirava fotos da criança usando um simples gorro, para não expor a parte superior da cabeça, deformada pela ausência do cérebro. Em matéria da repórter Adriana Dias Lopes, publicada por VEJA em agosto do ano passado, Cacilda afirmou: "Minha filha é muito carinhosa. As pessoas ficam tão encantadas com ela que não ligam para o formato de sua cabecinha".

Aqui, ele reconhece o quão comovente foi a sobrevida, depois a vida da pequena Marcela. André Petry sabe que existe o risco de outras crianças como Marcela serem indiscriminadamente descartadas e reconhece que isso é errado. Estou gratamente surpreso.

Acontece que tomar o exemplo de Marcela, o milagre divino, o símbolo antiaborto, para proibir a interrupção da gravidez de fetos sem cérebro é exploração desonesta da tragédia alheia. A pediatra Márcia Barcellos, que cuidou de Marcela, examinando ressonâncias magnéticas de alta definição, concluiu que a menina sobrevivia porque não era um bebê sem cérebro. Ela tinha o mesencéfalo, parte intermediária do cérebro, e outras proto-estruturas que lhe permitiram tamanha sobrevida. Na sessão do Supremo, sempre pode aparecer alguém – bem-intencionado, lógico – dizendo que o aborto de feto sem cérebro tem de ser proibido porque ainda pode haver centenas de Marcelas vivendo anos a fio.

Mas Petry é Petry. Ele erra ao classificar o caso de Marcela como tragédia alheia. Tudo bem que era alheia, mas longe de ser uma tragédia. A pequenina Marcela, com seus breves 20 meses de vida ensinou muito mais sobre a força de viver, sobre superar barreiras, sobre alcançar o que todos dizem ser impossível do que qualquer atleta olímpico que eu já vi. Marcela fez escola. Muitos adultos não têm a força de vontade de viver que ela teve.

Apesar de André Petry insistir na oportuna teoria de que Marcela não era anencéfala, um dado interessantíssimo pode ser visto nesse mesmo parágrafo. Ele diz que a pediatra chegou a essa conclusão (de que Marcela não era anencéfala no sentido mais preciso do termo) após analisar ressonâncias magnéticas de alta definição. Agora eu pergunto: quantas gestantes têm acesso a uma RM de alta definição durante a gestação? Se o caso de Marcela só foi detectado com esse exame, ela provavelmente teria sido abortada em vão e seus 20 meses de vida e lição para o mundo nunca teriam sido aproveitados.

Se você ouvir isso, saiba: é um ardil.

Não há nenhum ardil nessa argumentação e sua própria coluna o desmente. Mesmo que você tivesse razão, não existe esse ardil de forma alguma, pois nenhum direito deve suplantar o direito à vida alheia. A vida humana não tem preço.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Justiça ratifica decisão de descriminalizar o aborto no México

Saudações queridos leitores!

A cultura da morte avança a passos largos mundo afora. Enquanto no Brasil a batalha é para preservar a vida de fetos anencéfalos, a Cidade do México descriminalizou de vez o aborto. A Suprema Corte de Justiça do México rechaçou por dez votos a um os argumentos da Procuradoria Geral e da Comissão Nacional de Direitos Humanos, que alegaram que a Assembléia Legislativa da capital mexicana "desempenhou o papel do Congresso" federal ao legislar sobre temas penais e de saúde geral.

O México é um dos países em que a Igreja Católica é mais perseguida por sua doutrina. Nesse caso, o prefeito da Cidade do México, Marcelo Ebrard, admitiu o direito da Igreja Católica de se manifestar sobre o assunto, mas censurou a intenção do clero de "pressionar" a Suprema Corte. Segundo ele, "o clero tem direito de expressar seus pontos de vista sobre a interrupção da gravidez, mas pressionar a Suprema Corte de Justiça é outra coisa", declarou Ebrard, do Partido da Revolução Democrática.

Que Deus tenha piedade dos inocentes.

Fiquem com Deus,
Fernando.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Justiça proíbe foto blasfema de Carol Castro com o Terço

Saudações queridos leitores!

Glória a Deus nas alturas! Em uma decisão onde prevaleceu o bom senso, o juiz Oswaldo Freixinho da 29ª Vara Cível do Rio proibiu na segunda-feira, 25, que a imagem blasfema de Carol Castro posando semi nua com um terço em mãos seja veiculada em novas edições da revista. Os advogados que representaram o Instituto Juventude pela Vida e o conhecido padre Lodi foram Renato Beneduzi e Ricardo Brajterman. Segundo ele, "tem que haver um mínimo de razoabilidade no processo. Tirar das bancas, seria uma atitude extrema, com o intuito de penalizar a editora, e não era essa a intenção. Sabemos que tem muita gente envolvida nisso, como anunciantes e funcionários, e não poderíamos prejudicar ninguém", disse Brajterman.

Carol Castro acabou voltando atrás e pediu desculpas à Igreja Católica pela foto que fez com um terço para a Playboy de agosto. A Editora Abril, além de não poder mais usar motivos religiosos em novos ensaios fotográficos, também está proibida de utilizar a referida foto de Carol Castro em outras revistas do grupo.

Outras informações no site O Fuxico.

Graças a Deus!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Impressões da primeira audiência do STF

Saudações queridos leitores!

Dona Cacilda, mãe da pequena Marcela, falecida no início desse mês, falou nessa terça-feira na audiência do STF e disse que sua filha foi um "presente de Deus". Ainda em seu relato, Cacilda disse que aproveitou muito o tempo junto dela. "Eu acho que [quem interrompe a gravidez] mata uma criança, não dá oportunidade de nascer. Crianças assim precisam de muito cuidado, carinho e amor", disse, durante a audiência no STF que discute o aborto, que eles chamam eufemisticamente de antecipação do parto de fetos anencéfalos.

Mas o que me intriga é a acusação, muito oportuna por sinal, que emerge agora, dizendo que o caso de Marcela foi erroneamente diagnosticado como anencefalia. Segundo Débora Diniz Rodrigues, representante do Instituto de Bioética, Direito Humano e Gênero, a criança apresentava cerebelo, tronco cerebral intacto e parte do lobo temporal, o que descaracteriza a anencefalia. Tal afirmação só começou a ser veiculada a pouco tempo, mas a pequenina esteve em nosso meio por 20 meses e não se havia questionado sua anencefalia.

a CNBB também se manifestou de forma contrária ao assassinatos de inocentes, lembrando que não existe direito individual que se sobreponha ao direito à vida. Também foi tocado um ponto interessante, que diz que os exames atuais não conseguem diagnosticar a anencefalia com uma precisão considerada suficiente.

Mas a parte que mais me surpreendeu foi ver a IURD, seita do Edir Macedo, sendo ouvida como se fosse uma religião. A argumentação usada pelo autoproclamado pastor para justificar o aborto é grotesca, abjeta, maligna. Só não é uma obra prima de Satanás porque é furada demais para qualquer pessoa com mais de dois neurônios dar crédito.

Vejam o trecho que cita o pastor para dizer que a Bíblia admite o aborto: “Se o homem gerar cem filhos, e viver muitos anos, e os dias dos seus anos forem muitos, e se a sua alma não se fartar do bem, e além disso não tiver sepultura, digo que um aborto é melhor do que ele".

O pastor deturpou completamente o sentido de Eclesiastes 6,3. Esse é um dos efeitos mais asquerosos do livre exame que eu já vi na vida Duvido seriamente que veja uma ofensa tão grande à Palavra de Deus vinda de alguém que se diz cristão. Afirmar que há, no trecho, endosso ao aborto é pura blasfêmia. O aborto é empregado apenas como um extremo da fealdade. Não há endosso. É o exato oposto. E de onde o pastor tirou essa maldita interpretação? Do maligno-mor da seita, Edir Macedo e sua conveniência.

Que Deus tenha piedade de todos nós.

Fiquem com Deus,
Fernando.

Palpites sobre o veredicto do STF

Saudações queridos leitores!

O julgamento do aborto em casos de bebês anencéfalos mal começou mas já começam a aparecer por todos os lados as previsões do que pode acontecer. Uma dessas previsões diz que o assassinato de bebês anencéfalos seria liberado, mas apenas seguindo algumas condições.

Entre as condições, estaria submeter a paciente a avaliação por uma junta médica, e não apenas por seu médico particular. Os Ministros do STF acreditam que a providência afastaria o risco de inocentes sadios serem retirados do útero de suas mães sob a alegação falsa de que seriam anencéfalos. Ou seja, eles estão preocupados em garantir que um diagnóstico falso de anencefalia não sirva como subterfúgio para mulheres abortarem fetos sadios, mas indesejados.

Ainda que inaceitável, essa condição já mostra um pouco mais de preocupação do que o Ministro Marco Aurélio Mello demonstrou quando concedeu uma liminar abjeta que permitia o aborto de inocentes anencéfalos com a gestante apenas apresentando documentação que comprovasse a anencefalia. Agora como essa documentação era checada e se era checada, nunca vi especificado.

Nenhum ser humano tem direito de privar um inocente de sua vida, por menores que sejam as chances. Rezemos e manifestemo-nos para que nossa terra não seja manchada com mais sangue inocente.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Blasfêmia na internet

Saudações queridos leitores!

Essa informação vem do grande blog do Jorge Ferraz. Uma criatura certamente atormentada por demônios pôs na internet supostos atos de profanação cometidas contra a Santíssima Eucaristia. A descrição dos fatos é triste e revoltante demais, mas eu achei por bem reproduzir o conteúdo para que todos saibam do que são capazes os inimigos de Cristo.

Segue abaixo a íntegra do texto.

* * *

Anexo: recebido por email

Notícias de um fato ocorrido nos EUA. Professor da Universidade de Minessota Morris, declaradamente “ateu militante”, roubou uma hóstia consagrada e a profanou violentamente, postando fotos em seu site, e ainda pedindo que outras pessoas roubem e enviem a ele mais hóstias consagradas para ele profanar e postar na internet fotos do ato (infelizmente tendo recebido respostas de apoio), isto junto de ofensas e ataques. Isso como reação à ação da comunidade católica local a um estudante que sequestrou a Sagrada Eucaristia e a manteve por muito tempo com ele, até que, por pressão de outros estudantes e da comunidade a devolveu à Igreja. A Universidade de Minessota demitiu o professor, mas infelizmente ele continua com suas ambições. No último dia 30 o clero americano fez um dia de reparação pelas profanações.

* * *

Anexo: [tradução (bastante...) livre deste texto]

Blasfêmia na internet

Como se nós precisássemos de mais evidências da crescente rejeição a Deus existente no mundo moderno, em julho, um professor universitário de Minnesota, Paul Myers, fez uma promessa pública de profanar a Eucaristia, com o intuito de “defender” as suas doentes crenças atéias. Aparentemente, agora ele cometeu a sua façanha blasfema, com a ajuda de alguém que o enviou uma hóstia roubada de uma Missa em Londres. Esta pessoa publicou na internet um vídeo do roubo, mostrando como a arrogância de um resultou no sacrilégio do outro. Infelizmente, na era da internet, é provável que este tipo de crime contra Nosso Senhor gere ainda mais profanações. Nunca na história do mundo houve uma campanha tão profunda e ampla de blasfêmias contra Jesus, e somente há uma única palavra que pode descrevê-la: satânica.

Prof. Myers afirma ser um ateu militante; eu somente espero, por amor à alma dele, que ele esteja em Ignorância Invencível sobre as terríveis consequências da sua “fé”. Em nossa sociedade, a Primeira Emenda [n.t. da Constituição Americana] permite-lhe praticar qualquer religião, inclusive o ateísmo, que é um sistema de crenças que geralmente agrada a pessoas de mentes estreitas como professores universitários liberais, editores de jornais e astros de Hollywood. Até o presente momento, entretanto, ele não está autorizado a profanar maldosamente as crenças e os Sacramentos dos outros! Seu ato de sacrilégio deve ser encarado como uma odiosa ofensa contra todos e cada um de nós que acreditamos em Deus.

Myers afirma ter deliberadamente profanado a Santíssima Eucaristia no mês passado. Estas foram as palavras que este professor dos infernos publicou em seu blog explicando o ato satânico: “Eu pensei em uma coisa simples e rápida para fazer; furei-a [a Hóstia] com um prego enferrujado (eu espero que as vacinas anti-tetânicas de Jesus estejam em dia). E então eu simplesmente joguei-a no lixo, junto com os clássicos itens decoraticos de latas de lixo de todos os lugares do mundo, como sobras de café e uma casca de banana. Minhas desculpas àqueles que esperavam por mais, mas o pior que eu pude fazer foi mostrar o meu indiferente desprezo”.

Neste que foi, aparentemente, o cumprimento de sua promessa de profanar a Hóstia, ele convidou outras pessoas a se juntarem a ele em sua conspiração contra Nosso Senhor: “Pode algum de vocês aí fora enviar-me alguns destes biscoitos consagrados? É-me impossível pegá-los pessoalmente - as igrejas próximas a mim têm fogueiras preparadas para mim, eu tenho certeza - mas se algum de vocês estivesse disposto a fazer o que for preciso para me conseguir alguns, ou mesmo um só, e enviá-lo para mim, eu vou mostrá-lo o sacrilégio, satisfeito e com muita festa. Eu não serei tentado a mantê-lo como refém…, mas ao invés disso eu o tratarei com profundo desrespeito e abusarei atrozmente o biscoito, e tudo será fotografado e mostrado aqui na web. Eu o farei alegremente e com risadas no meu coração”. Nada poderia agradar mais ao Demônio.

Infelizmente, a pessoa que presumidamente roubou a hóstia do Oratório de Londres pôs um vídeo na internet, no qual fotografava as Espécies Sagradas ao lado de uma camisinha, culpando o Vaticano pela pandemia de AIDS na Africa. (Eu mencionei que estas pessoas eram “estreitas de mente”, não mencionei?)

Nossa resposta a estes crimes: renovar nossas promessas de Batismo. Nós, vigorosamente, “rejeitamos a Satanás, com todas as suas pombas e suas obras”, e nós rejeitamos estes atos de sacrilégio contra Nosso Sagrado Senhor. E quanto ao professor Myers e seus cúmplices na blasfêmia - que sejam advertidos de que, a maldade que eles fazem agora, os seus espíritos imundos terão uma eternidade para receber. Nós, como homens e mulheres de fé, vamos simplesmente rezar por suas miseráveis almas, a fim de que sejam salvas deste mal que os aprisiona.

Os oratorianos de Londres emitiram uma chamada geral às pessoas de Fé esta semana, a fim de que façam reparação por “todos os ultrajes contra o Santíssimo Sacramento em todo o mundo”. Dada a nova abundância de blasfêmias na internet estes dias, nós temos muito trabalho para fazer.

Sinceramente vosso em Cristo,

Rev. Thomas J. Euteneuer,
President, Human Life International

Que Deus tenha piedade dessa pobre alma tão atormentada e desorientada por Satanás.

Fiquem com Deus,

Fernando.

STF inicia discussão sobre aborto de fetos anencéfalos na 3ª

Saudações queridos leitores!

Finalmente começarão as audiências que decidirão sobre a vida dos bebês anencéfalos. Serão três audiências, nos dias 26 e 28 de agosto e 4 de setembro.

Na primeira audiência, no dia 26, os ministros vão ouvir a CNBB, a Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd - seita do Edir Macedo), a Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família, a organização não-governamental Católicas pelo Direito de Decidir (as diabólicas CDD) e a Associação Médico-Espírita do Brasil (AME).

Na quinta-feira, dia 28, expõem seus argumentos parlamentares, o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, a Sociedade Brasileira de Medicina Fetal, a Sociedade Brasileira de Genética Clínica e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência.

Na última audiência, no dia 4 de setembro, serão ouvidos o Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero (Anis), a Associação de Desenvolvimento da Família (Adef), a ONG Escola de Gente e a Rede Nacional Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos.

Rezemos para que a vida vença mais essa dura batalha.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Cidade de João Paulo I comemora 30 anos de seu pontificado

Saudações queridos leitores!

Albino Luciani esteve à frente da barca de Pedro por apenas 33 dias, mas seu carisma deixou muitas saudades. O trigésimo aniversário de sua eleição como Papa será lembrado a partir do dia 22 em sua cidde natal, Canale d'Agordo, no noroeste da Itália.

"Apesar da brevidade de seu pontificado e sua escassa inclinação ao clamor do mundo, o papa Luciani deixou uma marca em muitos cristãos, que diariamente vêm aqui para lembrá-lo", disse o sacerdote de Canale d'Agordo, Sirio Da Corte.

O processo de beatificação de João Paulo I está em andamento.

No próximo domingo o Bispo da Diocese de Belluno-Fletre, monsenhor Giuseppe Andrich, irá celebrar uma missa na Igreja de Canale d'Agordo, que será transmitida ao vivo pela emissora pública italiana de televisão RAI. Já no dia 26, em coincidência com a data da eleição de João Paulo I, uma missa será concelebrada na paróquia de Canale d'Agordo por todos o bispos de Triveneto e presidida pelo patriarca de Veneza, cardeal Angelo Scola.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

domingo, 24 de agosto de 2008

Ser Católico é mais que visitar o Papa, ouviu, Sarkozy?

Saudações queridos leitores!

Até que enfim algum jornalista não se deixou estupefar pelo carisma (?) de Nicolas Sarkozy. Em uma reportagem de Lúcia Jardim para o Terra, ela aponta comportamentos contrários à moral Católica do líder Francês além de exaltar alguns exemplos de falta de bons modos.

Entre as atitudes que mais revoltam os franceses, está a separação de Nicolas e sua primeira esposa, Cecília Albériz, depois de um casamento de 11 anos e seu ajuntamento com Carla Bruni, após apenas quatro meses. Uma pesquisa mostrou que o índice de confiança dos católicos no presidente francês caiu de 83%, no início do seu governo, a 57%, em julho passado - o que representa uma queda de 68% no número de pessoas que apostam no sucesso no chefe de Estado.

Além da separação e da nova união, o estudo aponta que fatos isolados como o presidente ter verificado sua caixa postal do celular em pleno encontro com o Papa Bento XVI também contribuíram para a queda brusca de popularidade do mandatário francês entre os católicos, a maioria religiosa da França. As quedas da popularidade de Sarkozy coincidem justamente com sua separação e sua nova união.

Desde que sua queda começou a se tornar preocupante, o presidente tenta reverter sua imagem frente ao eleitorado católico, que responde por estimados 53% da população - os índices relativos à quantidade de fiéis de cada religião na França não são exatos porque, devido à laicidade radical no país, este tipo de pesquisa é proibido no país.

E essa mesma laicidade radical fez com que a nova tática para a recuperação da popularidade do presidente Sarkozy fosse outro tiro pela culatra. Como a laicidade é um dos valores fundamentais da República francesa, à qual a população é estritamente ligada, o grau de confiança no presidente voltou a cair ainda mais, chegando a 42% em março, quando o presidente evocou as raízes católicas da França. "Os franceses, inclusive os católicos, reprovaram ardentemente a evocação, feita pelo presidente, das 'raízes cristãs da França'. Podemos concluir que os franceses são mais apegados aos valores da República, neste caso, a laicidade, do que às suas opções religiosas particulares", afirma Jérôme Fourquet, diretor-adjunto do Departamento de Opinião do Ifop, o instituto responsável pela pesquisa.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Evangelho de Domingo - 21° Domingo do Tempo Comum

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, com comentários de Santo Hilário de Poitiers.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus.

Evangelho (Mt 16, 13-20 (21º Domingo do Tempo Comum))

13Em seguida, foi Jesus para os lados de Cesareia de Filipe e perguntou aos discípulos: Quem dizem os homens que é o Filho do homem? 14Responderam-Lhe: Uns, João Baptista: outros, Elias; outros, Jeremias ou algum dos profetas. 15Disse-lhes Jesus: E quem dizeis vós que Eu sou? 16Respondeu Simão Pedro, dizendo: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo. 17E Jesus, respondendo-lhe, disse: Bem-aventurado és tu, Simão, Barjona, porque não foi a carne e o sangue que to revelaram, mas Meu Pai que está nos Céus. 18E Eu digo-te a ti que tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra ela. 19Dar-te-ei as chaves do Reino dos Céus, e tudo o que ligares na terra, será ligado nos Céus; e tudo o que desligares na terra, será desligado nos Céus. 20Então intimou aos discípulos que não dissessem a ninguém que Ele era o Cristo.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por :

Santo Hilário (c. 315 - 367), bispo de Poitiers, doutor da Igreja

Comentários sobre Mateus, 16
"Tu és... o Filho do Deus vivo"

O Senhor tinha perguntado: "Quem dizem os homens que é o Filho do homem?" Naturalmente que o aspecto do seu corpo manifestava o Filho do homem mas, ao fazer esta pergunta, ele dava a entender que, para além do que se pudesse ver nele, havia outra coisa a discernir... O objecto da pergunta era um mistério para o qual se devia orientar a fé dos crentes.

A confissão de Pedro obteve plenamente a recompensa que merecia por ter visto naquele homem o Filho de Deus. "Feliz" é ele, louvado por ter alongado a sua vista para além dos olhos humanos, não olhando para o que vinha da carne e do sangue mas contemplando o Filho de Deus revelado pelo Pai dos céus. Foi considerado digno de ser o primeiro a reconhecer o que em Cristo era de Deus. Que belo alicerce pôde ele dar à Igreja, confirmado pelo seu novo nome! Ele torna-se a pedra digna de edificar a Igreja de forma a que ela rompa as leis do inferno... e todas as cadeias da morte. Feliz porteiro do céu a quem são confiadas as chaves do acesso à eternidade; a sua sentença na terra antecipa a autoridade do céu, de tal forma que o que tiver ligado ou desligado na terra sê-lo-á também no céu

Jesus ordena ainda aos discípulos que não digam a ninguém que ele é o Cristo porque vai ser preciso que outros, quer dizer, a Lei e os profetas, sejam testemunhas do seu Espírito, uma vez que o testemunho da ressurreição caberá aos apóstolos. E, assim como foi manifestada a felicidade daqueles que conhecem Cristo no Espírito, foi igualmente manifestado o perigo de se desconhecer a sua humildade e a sua Paixão.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.