sábado, 23 de agosto de 2008

A batalha pela vida - 20 meses milagrosos

Saudações queridos leitores!

Por menos chances que haja para uma vida, não cabe a nós decidirmos se ela deve ser vivida ou não. Marcela foi a prova viva de que não cabe a nós privarmos nenhum inocente desse direito. Fiquem com o depoimento da pediatra que cuidou de Marcela, um presente para ela. Assinante Folha lê mais aqui.

Acostumada a dar explicações apenas técnicas sobre o estado de saúde de Marcela de Jesus Galante Ferreira, a pediatra Márcia Beani, que cuidou da menina anencéfala durante os 20 meses de vida, acabou formando também uma opinião pessoal sobre o assunto.

"Eu não faria o aborto. Nunca tinha pensado nisso antes, mas hoje não faria", afirmou Beani. A médica, no entanto, não revela se é contra ou a favor da interrupção da gravidez em tais casos. "Eu não faço apologia para que as mães façam o que a Cacilda (Galante Ferreira, mãe de Marcela) fez, e nem para o aborto", disse.

Para a médica, Marcela foi um presente. "Se algum dia aparecer outro caso, será outro presente. Ela me ajudou a crescer profissionalmente e pessoalmente", disse.

Para Beani, o caso pode mudar os paradigmas a respeito da sobrevida em bebês com anencefalia. "O caso da Marcela abriu um precedente nunca visto. Ela teve a vida plena. Viveu com a mãe, trouxe alegria. Se você disser que uma criança anencéfala não tem condição de sobrevida, que é o que vemos em literatura, que vai ficar em estado vegetativo, isso já não se confirma", afirmou Beani.

Segundo a médica, Marcela era uma criança tão ativa que chegou a arrancar, em três ocasiões, a sonda por meio da qual recebia alimentos.

A surpresa com a resistência da menina fez Beani desistir das previsões de sobrevivência depois do primeiro mês de vida da anencéfala. Segundo a médica, cerca de metade dos fetos anencéfalos nem chegam a nascer e, dos que nascem, cerca de 95% vivem poucas horas.

Para o bem de tantos outros casos como o de Marcela, roguemos a Deus para que sejamos livres da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

A batalha pela vida - o combate

Saudações queridos leitores!

O STF se tornará um campo de batalha durante as audiências públicas convocadas pelos Ministros. Conheçam um pouco mais sobre alguns dos covocados pelo Ministro Marco Aurélio Mello. A íntegra da reportagem pode ser conferida aqui (apenas para assinantes).

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello convidou 14 pessoas, entre representantes religiosos, científicos e de ONGs, além de um deputado federal, para participar da audiência pública sobre aborto em caso de anencefalia, que terá início na próxima terça-feira.

Serão 15 minutos para cada um dos pontos de vista. O debate começa na terça-feira, com as entidades religiosas CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), Igreja Universal, Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família, e Católicas pelo Direito de Decidir (CDD).

Na semana passada, a CNBB apresentou sua posição sobre o tema: "Para nós independentemente do estado de saúde, da durabilidade, a vida humana sempre será preservada."

Maria José Rosado, presidente da CDD, diz que reafirmará na audiência pública a necessidade de um Estado laico. "A mulher deve ser respeitada na sua decisão de manter a gravidez mesmo quando não há vida após o nascimento ou de decidir interromper a gestação."

Na quinta-feira seguinte, os ministros ouvirão os representantes científicos. Foram convidados o Conselho Federal de Medicina, a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, as sociedades Clínica Brasileira de Medicina Fetal, Brasileira de Genética Clínica e Brasileira para o Progresso da Ciência, e, por último, o deputado José Pinotti (DEM-SP).

"Sou favorável que a mulher possa optar pela continuidade da gravidez ou não", afirmou o parlamentar. "Acredito que o aborto significa a interrupção de uma potencialidade de vida. No caso do feto anencéfalo, não há essa potencialidade porque não há vida sem cérebro. Mas isso não é a minha preocupação. O que eu quero é que a mulher tenha essa opção."

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

A batalha pela vida - Cacilda

Saudações queridos leitores!

Conheçam um pouco mais sobre Cacilda Galante Ferreira, exemplo de mãe, que com o seu sim heróico, alimenta as esperanças de milhares de inocentes, cujos destinos estão nas mãos do STF. Fiquem com reportagem da Folha (íntegra aqui só pra assinantes).

Católica fervorosa, a agricultora Cacilda Galante Ferreira, 37, de Patrocínio Paulista (SP), disse que teria outro filho anencéfalo sem pensar duas vezes. "Faria tudo de novo. Não me arrependo de nada", afirmou à Folha a mãe da menina anencéfala Marcela de Jesus Galante Ferreira, que morreu no último dia 1º, com um ano e oito meses, contrariando todas as expectativas de médicos.

Cacilda escolheu o nome da filha para homenagear o padre Marcelo Rossi, que ela sonha conhecer um dia.

A mãe de Marcela viaja para Brasília na próxima terça-feira a convite de uma ONG (Organização Não-Governamental) do Rio. Cacilda disse que o objetivo de sua viagem é tentar ajudar a evitar "crimes" contra crianças como a sua filha.

Cacilda ainda não sabe o que vai fazer exatamente em Brasília, mas disse estar preparada para contar como foram os 20 meses que passou com uma criança anencéfala. "Vou falar que minha experiência foi maravilhosa. Se fosse pra ter outra criança assim (anencéfala), eu aceitaria de coração. Não pensaria duas vezes."

Ela rejeita o argumento de que uma criança anencéfala vive em estado vegetativo. "A Marcela tinha cócegas, ria, chorava quando eu não dava comida na hora", disse. Segundo a mãe, os momentos em que a menina mais ria era quando a levava para passear -normalmente na casa de vizinhos, padaria ou farmácia. "Ela adorava. Não queria nem voltar pro berço depois."

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

A batalha pela vida - os "direitos humanos"

Saudações queridos leitores!

Vejam um pouco do que dizem e pregam aqueles que falam que lutam pelos "direitos humanos". Eles só não dizem pelos direitos de quais humanos eles lutam. Fiquem com reportagem do Terra (fonte aqui), volto depois.

Anencefalia: mãe é condenada a carregar cadáver, diz associação

"Hoje o Estado condena a mulher a carregar um cadáver", disse a antropóloga Débora Diniz, do Instituto de Bioética, Direitos Humanos e Gênero (Anis). Favorável à autorização da antecipação do parto em casos de bebês anencefálicos, Débora afirma que as negativas da Justiça para autorizar o aborto nessas circunstâncias reafirmam a tese de que "o Estado não está se aproximando do sofrimento dessas mulheres".

Definida pela literatura médica como a má-formação do cérebro e do córtex do bebê, havendo apenas um "resíduo" do tronco encefálico, a anencefalia provoca, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), a morte de 65% dos bebês ainda dentro do útero materno e, nos casos de nascimento, sobrevida de "algumas horas". "Os bebês podem viver alguns dias. Se quisermos ser o máximo do otimismo, vivem semanas", diz a representante da Anis.

(...)

"O STF é um local de debate racional e informado", rebate Débora Diniz, do Anis. Ela observa que a entidade não está colocando em discussão os debates clássicos sobre aborto e que, portanto, não se pode falar em abrir brechas para a legalização total do aborto. "Não estamos falando de debates tradicionais sobre aborto. Não há qualquer possibilidade de se levar em consideração os interesses do feto (no caso de anencefalia). O que está em discussão não é a legalização do aborto", comenta.

Voltei.

Em primeiro lugar, a argumentação da antropóloga (tenho medo dessa classe de profissionais que é formada no Brasil) diz que o Estado condena a mulher a carregar um cadáver. Ora essa, se não está vivo, a mulher não está grávida, fim de polêmica. Se existe toda essa discussão é justamente porque se trata de uma vida.

Outra coisa que me chama a atenção é o eufemismo: aborto agora é conhecido como "antecipação de parto". Começou como interrupção de gravidez, agora acham um nome ainda mais suave... daqui a pouco vai ter advogado chamando assassinato de jornada antecipada para o além.

Outro detalhe é a classificação do STF como um local de debate racional e informado. Ela só diz isso porque até agora os Ministros se mostraram alinhados com o pensamento dela, mas se o STF eventualmente decidir contra o aborto dos anencéfalos, aposto os pinos do meu ombro como os últimos adjetivos que essa antropóloca usará para classificar o STF e seus Ministros serão "racional e informado".

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

A batalha pela vida - Marcela

Saudações queridos leitores!

Está para começar mais uma batalha pela vida no Brasil. Agora a luta é contra a liberação do aborto de anencéfalos. Andei sondando algumas reportagens da imprensa e trago alguns trechos para que todos vejam o que tem saído sobre o caso. Fiquem com reportagem da Folha (íntegra aqui, só para assinantes).

O caso de Marcela de Jesus Galante Ferreira, diagnosticada como anencéfala (ausência parcial ou total do cérebro) e que viveu quase dois anos, deve dominar o debate sobre o aborto em casos de anencefalia, que começa nesta semana no STF (Supremo Tribunal Federal).

A menina, caso raro na medicina e que sobreviveu gr aças à intensa medicação, contrariou todos os prognósticos médicos- a grande maioria dos anencéfalos morre em até 72 horas após o nascimento- e se transformou em ícone de grupos antiaborto.

São esses mesmos grupos que levarão ao STF, na terça-feira, a mãe de Marcela, a agricultora Cacilda Galante Ferreira. Ela diz que seu objetivo será ajudar a evitar "crimes" contra crianças como sua filha.

Estima-se que a Justiça brasileira tenha permitido, nos últimos 15 anos, ao menos 5.000 abortos de fetos anencefálicos. Para obter a autorização, a mulher precisa apresentar, entre outros documentos, laudos médicos que atestem a doença. A OMS (Organização Mundial da Saúde) e as sociedades científicas internacionais consideram a anencefalia uma anomalia incompatível com a vida.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Nossa Senhora em seu lugar

Saudações queridos leitores!


Finalmente uma boa notícia! No dia 22 de agosto foi arquivado o Projeto de Lei que pretendia tirar de Nossa Senhora Aparecida o título de Padroeira do Brasil.

Durante 6 meses, o PL 2623/07, apresentado pelo deputado suplente e pastor protestante Victório Galli, percorreu silenciosamente os caminhos do Congresso Nacional e foi descoberto apenas quando já estava na Comissão de Educação e Cultura para apreciação final. Se fosse aprovado ali, nem precisaria passar pelo Plenário.

Porém, quando a coisa veio à tona, os Católicos brasileiros mostraram o seu amor pela Terra de Santa Cruz e por nossa Mãe Santíssima e manifestaram-se contra essa tentativa de golpe. Estima-se que quase meio milhão delas tenha chegado à Câmara dos Deputados.

Que esse caso sirva de exemplo para que todos saibam que é possível impedir o avanço de um mal quando todos fazem a sua parte. Este, pelo menos foi enterrado graças à mobilização espontânea dos internautas. Mas certamente há muitas outras batalhas a serem vencidas.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

CNBB e Raposa Serra do Sol

Saudações queridos leitores!

A CNBB tem muito o que fazer pela evangelização no Brasil, mas infelizmente alguns setores ainda estão contaminados com a nefasta Teologia da Libertação, o que faz com que ela se manifeste de maneira totalmente errônea com uma freqüência muito comum.

Em sua manifestação mais recente, Dom Geraldo Lyrio Rocha, presidente da CNBB disse que a homologação deve ser confirmada para que o direito constitucional dos indígenas de viver em suas terras ancestrais não seja violado. Mas ele se esquece de que, se levarmos esse direito constitucional a uma interpretação literal, teremos todos que entrar em navios e abandonar o país para os índios, afinal, somos todos um pouco estrangeiros.

Sou contrário à remoção dos arrozeiros da reserva, pois eles ocupam uma área mínima do local e ainda produzem boa parte de todo o arroz feito em Roraima. Retirá-los de lá por causa de 1,6% da reserva é errado. Além do mais, os índios que vivem lá já estão mais que inseridos na cultura da cidade. Ou será que Dom Geraldo ainda acha que os índios em Roraima andam de tanguinha e caçam com arco e flecha?

Haja inocência!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Os tempos de barbárie estão voltando

Saudações queridos leitores!

Passamos por uma situação difícil de se imaginar em nossos tempos. Um momento em que a vida luta para manter seu status de valor inegociável. Tudo começou com as células-tronco embrionárias, agora passa pela questão do aborto dos anencéfalos e logo chegará à tentativa de liberação irrestrita do aborto no Brasil.

Essas leis são vistas como sinônimo de progresso, mas esses princípios eram práticas comuns dos povos bárbaros que ao tornarem-se civilizados abandonaram tais práticas, graças à evolução natural da sociedade. Agora as mesmas práticas voltam a buscar espaço em meio a nosso tempo. É a barbárie voltando pelas vias institucionais. Hoje é o aborto, amanhã, não me surpreenderei se não for o sacrifício ritual.

Se permitirmos que se matem os mais inocentes entre nós, como evitaremos que matem todos os outros?

Que Deus nos ajude,
Fernando.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Seita de Edir Macedo é condenada a devolver doações de fiel

Saudações queridos leitores!

A picaretagem da seita do Edir Macedo não tem limites. Em Belo Horizonte, a seita do Macedão foi condenada a devolver valores recebidos desde 1996, em valores ainda a serem apurados na liquidação da sentença, e ainda ressarcir um homem em R$ 5.000 por danos morais. Segundo o TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), o fiel foi considerado incapaz de tomar decisões por contra própria. Mais informações no UOL.

Os desembargadores alegaram na sentença que a Igreja Universal fora negligente ao aceitar as doações. "A instituição religiosa que recebe como doação valor muito superior às posses do doador, sem devida cautela, responde civilmente pela conduta desidiosa".

Vejam o que essa gangue de mercadores da fé fez com um pobre homem debilitado:

- O "fiel" trabalhava como zelador e teve todo o salário tomado pela doação que fazia à instituição religiosa. Em dado momento, com o agravamento da doença, foi afastado do trabalho e segundo dados do processo, passou a emitir cheques pré-datados para a Igreja Universal.

- Ainda de acordo com o tribunal, o homem contraiu empréstimo em uma instituição financeira e chegou a vender um lote por valor aquém do que o terreno valia em prol da Igreja Universal.

- Com "promessas extraordinárias", segundo o processo, o homem fora induzido a fazer as doações financeiras e, por seu turno, pessoas que tentavam demovê-lo da prática era tachado de "demônio". A mãe seria o principal ente do mal para ele.

A cada dia que passa fica mais claro a todos o quão nefasta é essa organização que se apóia na demoníaca "teologia da prosperidade", que só é realmente próspera para os pastores inescrupulosos. Infelizmente o povo brasileiro é tão frouxo que nem tem mais capacidade de repudiar veementemente vigaristas desse naipe.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Posição de Obama em relação ao aborto em 2003 gera novas críticas ao candidato em 2008

Saudações queridos leitores!

Sou irrelevante em relação à corrida presidencial dos Estados Unidos, mas isso não me impede de ficar na torcida. Em uma entrevista que Barack Obama concedeu à Rede de Difusão Cristã na noite do último sábado, voltou à tona um assunto delicado, que vira e mexe atormenta os candidatos de lá muito mais que os daqui. O aborto.

A celeuma é complicada e tentarei expor o mais claramente possível. Em 2002, o presidente Bush assinou uma lei federal do "nascimento vivo". A medida foi aprovada por amplas maiorias no Congresso Americano, com o apoio de muitos parlamentares que geralmente votam contra legislações apoiadas pelos grupos que procuram derrubar a Roe v. Wade, a decisão da Suprema Corte legalizando o aborto. Até mesmo organizações como a Liga Nacional de Ação para os Direitos Reprodutivos e o Aborto, atualmente conhecida como Naral Pro-Choice America, não se opuseram à legislação. Acontece que Obama, enquanto era senador estadual em Illinois, barrou uma lei similar que agiria em âmbito estadual, alegando que essa lei vinha acompanhada de uma outra lei. Esta legislação, denominada Lei da Obrigação Induzida para com os Bebês, permitiria ações legais "em nome da criança devido a danos, incluindo os custos do tratamento para preservar e proteger a vida, a saúde e a segurança da criança, danos punitivos e custos e despesas com advogados, contra um hospital, instalação de tratamento de saúde ou provedor de cuidados médicos que prejudique ou negligencie a criança ou não forneça cuidados médicos à esta após o seu nascimento".

Vários grupos favoráveis aos direitos ao aborto dizem que a lei teria criado a possibilidade de que os médicos pudessem ser processados por não adotarem medidas extraordinárias para salvar as vidas de bebês "pré-viáveis" (que nome mais feio!), aqueles nascidos tão prematuramente que provavelmente não sobreviveriam. Eles argumentam que, como resultado disto, as organizações anti-aborto estão sendo maliciosas ao alegarem que Obama procurou acabar somente com uma lei de caráter limitado e inócua idêntica à lei federal.

A coisa fica feia aí, pois os grupos anti-aborto alegam que apesar de ambas as legislações apresentadas em Illinois não serem parte de um pacote (o que quer dizer que poderiam ser votadas separadamente), Obama insiste nessa tese para ter rejeitado o pacote todo.

Douglas Johnson, diretor legislativo do Comitê Nacional de Direito à Vida afirma que "Obama confunde essas legislações, que são totalmente distintas". E explica que "elas [as legislações] tinham números seqüenciais, mas não estavam de maneira alguma vinculadas. Chamá-las de pacote é uma tática para desviar as atenções".

Algumas perguntas ficam no ar:

- Qual a real posição de Barack Obama com relação a esse assunto?
- Se os ativistas pró-vida que dizem que as leis não estavam atreladas estavam mentindo, por que não foram desmentidos?
- Se era possível aprovar ambas as leis separadamente, por que Barack Obama não o fez?

Todas essas questões estão no ar mas Barack Obama não está se esforçando para respondê-las.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Lobos em pele de cordeiro

Saudações queridos leitores!

Raras vezes vi tamanha demonstração de hipocrisia. No primeiro dia como presidente paraguaio, Fernando Lugo, Bispo Católico suspenso por meter-se na política foi assistir a uma missa na Catedral de San Pedro de Ycuamandiyú, a 330 km de Assunção, cuja diocese foi pastoreada por Fernando Lugo durante dez anos. Fernando Lugo está na primeira fila, com sandálias e semblante respeitoso; à sua esquerda, de camisa vermelha bolivariana e pose do mais fervoroso dos católicos, de olhos fechados e mãos no peito, na maior demonstração de hipocrisia que eu vi ocorrendo do lado debaixo do Equador nesse ano, o proto-ditador venezuelano, Hugo Chávez.

Chávez não está no Paraguai a mero passeio. Ele quer arrastar o Paraguai consigo para seu "clubinho bolivariano", que já tem como sócios, Venezuela, Bolívia, Nicarágua e Equador. O que todos esses países têm em comum? São todas terras onde a democracia, os direitos individuais, a liberdade e o direito à vida sucumbem, em maior ou menor grau. É isso que espera o Paraguai caso entre nessa barca furada. Mas Fernando Lugo parece ser imprevisível e ninguém pode dizer se ele pulará nessa barca ou se apenas está querendo vantagens de Chávez, como quer do Brasil.

Depois da Santa Missa, ambos os países assinaram alguns convênios de cooperação. Entre esses convênios, o mais vistoso deles garante ao Paraguai 25 mil barris de petróleo diários. É Chávez usando o que tem para comprar a amizade dos outros. É como aquele menino chato, mas riquinho, que só consegue ter amigos porque paga doces para os moleques que se aproveitam disso para se empanturrar e encher os dentes de cáries.

Em seu discurso, Hugo Chávez expõe sua teologia achada na sarjeta. "Cristo foi um dos grandes revolucionários de nossa história", diz Chávez, depois de falar no "Lázaro coletivo" que representa a "ressurreição" da América Latina. Com esse discurso, Hugo Chávez diz tudo que Lugo gosta de ouvir (apesar de ser um Bispo suspenso, Lugo prefere ouvir sobre a revolução do que sobre Cristo) e aumenta muito as suas chances de abduzir mais um país para seu clubinho.

Mas Lugo não quer que tudo seja tão fácil assim. Ele precisa se fazer de difícil. Em sua primeira entrevista coletiva como presidente, ele dividiu os holofotes com Hugo Chávez e o equatoriano Rafael Correa, outro dos tripulantes da barca furada. "Acreditam que vamos ser 'venezuelanitos', 'ecuatorianitos' ou 'bolivianitos'; vamos ser paraguaios de verdade", declarou. "Não tenho medo de Chávez, não tenho medo de Evo, não tenho medo de ninguém", insistiu. Agora se alguém acreditou, são outros quinhentos.

O tempo passa e cada dia mais a América Latina faz jus a sua fama de cemitério de ideologias.

Mais informações no UOL (somente para assinantes).

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Padre britânico admite 27 casos de abuso sexual de meninos

Saudações queridos leitores!

Por causa da conduta de pessoas como o Padre Willian Green é que a Igreja sofre tanto no mundo e sua credibilidade como instituição é injustamente abalada. Padre Green, de 67 anos, admitiu 27 casos de abuso sexual de meninos entre 8 e 16 anos de idade durante as décadas de 70 e 80.

Ele deve receber uma sentença em um tribunal de Manchester no dia 30 de setembro. O Porta Voz da Igreja na Grande Manchester manifestou seu lamento com a situação e sua solidariedade com as vítimas. De acordo com o comunicado, a Igreja tem cooperado com as autoridades desde o começo da investigação.

Que Deus tenha piedade dessas almas,
Fernando.

Igreja mexicana condenada por orientar moralmente seus fiéis

Saudações queridos leitores!

A Igreja sofre muito no México. No último episódio, uma distorção clara de uma fala de um Reverendo, publicada em um site foi manipulada para que se acusassem a Igreja de fornecer possíveis justificativas para estupradores!

O Reverendo Sergiuo G. Roman disse em um site que "quando mostramos nossos corpos sem prudência, sem modéstia, nós estamos nos prostituindo". Tal publicação versa sobre as minissaias e está na publicação online de preparação para o fórum dos valores da família que ocorrerá no México no ano que vem.

O Reverendo foi criticado por colunistas de jornais e advogados dos direitos das mulheres se disseram ofendidos. Como uma forma "brilhante" de protesto, mulheres usando pequenas saias e blusas decotadas protestaram em frente à catedral da Cidade do México durante a missa de domingo, carregando placas que diziam: "vestida ou nua, sou a mesma." Esse tipo de manifestação mostra a retidão moral de quem se sentiu ofendido com tal publicação.

Sobre tais reações, a Arquidiocese diz que a mídia distorceu o que Roman disse e que o artigo claramente pretendia fornecer "guia moral para a comunidade católica."

Ora pois, se o guia moral é para as famílias Católicas, que os outros ignorem, oras, pois a Igreja não obriga ninguém a seguir ou a crer em seus preceitos, conselhos e Doutrina. Quem apóia esses protestos são os mesmos que não são Católicos mas vivem dizendo que por causa da Igreja são prejudicados quando fazem o que a Igreja não orienta, mas sendo que a Igreja não faz nada contra esses grupos.

Para eles, o que quer que a Igreja faça está errado. Mas eles nem percebem que são livres para fazer o que quiserem.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Vaticano divulga calendário das próximas beatificações

Saudações queridos leitores!

Foi divulgado o calendário das próximas beatificações e o que me chama a atenção é que os pais de Santa Teresa do Menino Jesus estão na lista. Para mim essa é uma novidade muito boa, pois vejo que a França está muito necessitada de exemplos de santidade. Me entristece muito uma terra que já teve Santa Joana D'Arc passar por uma crise do tamanho que vemos.

De acordo com a Ansa, o sacerdote Francesco Giovanni Bonifacio e o casal Louis Martin e Zelie Marie Guerin, pais de Santa Teresa do Menino Jesus, padroeira da França junto a Joana D'Arc, serão beatificados em outubro próximo, segundo informou o Vaticano.

O Escritório de Celebrações Litúrgicas do Vaticano divulgou, através da assessoria de imprensa da Santa Sé, o calendário dos próximos rituais de beatificação.

Francesco Giovanni Bonifacio será beatificado em 4 de outubro em Trieste, enquanto o casal Guerin terá sua beatificação em 19 de outubro em Lisieux, cidade em que Santa Teresa viveu e morreu, em setembro de 1897.

Serão beatificados ainda Maria Poloni, fundadora do Instituto das Irmãs da Misericórdia, Michele Sopocko, confessor de Santa Faustina, e Francesco Pianzola, fundador da associação de Freiras Missionárias da Imaculada Rainha da Paz.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Frei Betto, a aberração teológica fala sobre a Lei de Anistia

Frei Betto opina sobre a Lei de Anistia

Saudações queridos leitores!

Frei Betto concedeu uma entrevista ao Terra Magazine nesses dias em que classifica a Lei de Anistia como uma "aberração jurídica". Nem preciso dizer a vocês que o considero uma aberração teológica, que, junto com Leonardo "Genésio" Boff e Marcelo Barros, formam o nosso trio BBB da heresia. Ele defende uma revisão na Lei de Anistia, que foi o que permitiu uma transição pacífica da ditadura para a democracia.

Hoje em dia eu não tento entender certas coisas, simplesmente acredito que a burrice existe e é essa existência pura e simples que me faz acreditar que Frei Betto fale coisas como o que destaco abaixo:

Terra Magazine - O ministro Tarso Genro vem se mostrando favorável à abertura dos arquivos da ditadura e propõe, inclusive, a punição a torturadores. O senhor defende a revisão da Lei de Anistia para punir crimes de tortura?

Frei Betto - A lei da anistia é uma aberração jurídica. Como anistiar quem não foi sequer punido, como é o caso dos que torturaram e assassinaram? E o fizeram em nome do Estado e em desrespeitos às próprias leis adotadas e promulgadas pela ditadura. Não se trata de vingança, e sim de justiça. É a impunidade que favorece o crime. Todos os países sul-americanos afetados por ditaduras militares apuraram os crimes cometidos e têm punido os responsáveis. Assim, suas Forças Armadas marcam nitidamente a distinção entre elas e aqueles membros que praticaram crimes hediondos. Um não pode ser confundido com o outro.

Mas a lei de anistia foi justamente um perdão por todos os crimes cometidos por ambos os lados, caspita! Ora essa, ambos os lados desrespeitaram as leis, então porque raios o Frei Betto defende que a revisão se faça só com o lado dos militares?? Sabem, sobre a revisão da lei, no início, fui contrário, mas então, comecei a pensar bem e agora apóio tal revisão. Mas uma revisão justa, que atinja os dois lados.

Mas eu entendo porque o Frei Betto não liga para os crimes da esquerda. É porque ele não considera aquilo crimes. Vejam esse outro trecho:

Terra Magazine - Alguns setores militares afirmam que a violência, nos anos da ditadura, começou a partir de atentados da esquerda, a exemplo da explosão no Aeroporto de Guararapes (PE). O que acha dessa interpretação?

A violência maior foi derrubar um governo democraticamente eleito e indicar generais para governar o Brasil através de atos institucionais e um sofisticado e cruel aparelho repressivo.

Sim, claro... é o relativismo total das coisas. Derrubar um governo é crime, mas praticar atentados terroritas contra aeroportos não é crime quando se faz em nome de um "propósito". Dois pesos e duas medidas. E pensar que ele ainda se declara Católico. Alguém me dê dramin!!

Se forem julgar os crimes de tortura dos militares, deverão também julgar os crimes da esquerda, tal como práticas de seqüestros, atentados terroristas, assassinatos, acobertamento de grupos terroristas, formação de quadrilha, assaltos e tantos outros crimes.

Mas não, os que antes eram assassinos, seqüestradores e terroristas hoje são ministros, cartunistas de sucesso e muitos deles (quase todos) receberam gordas indenizações e pensões vitalícias pagas com o nosso dinheiro! Terrorismo no Brasil é como se fosse um investimento a longo prazo. Seja um terrorista hoje, pose de vítima daqui a 25 anos e saque sua indenização polpuda!

Asqueroso!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Mais entulho no ensino

Saudações queridos leitores!

A cada dia eu me convenço mais de que a imposição de novas disciplinas ao sistema de ensino, tais como filosofia e religião tornam-se invariavelmente entulho curricular, pois o país não tem professores suficientes para ensinar o português e a matemática e os poucos que têm já sofrem muito para lecionar, imagina arrumar professores para ministrar essas novas disciplinas!

O Brasil é um país curioso. Tem certas coisas que só se encontram por aqui. Uma delas é essa tal obrigatoriedade que a rede pública tem de oferecer disciplina religiosa para os alunos do ensino fundamental. Mas ao mesmo tempo o aluno tem a liberdade de escolher se freqüenta ou não tais aulas.

Cá pra nós, isso é uma perda de tempo e de recursos. Os professores encarregados do ensino religioso podem ser qualquer professor da escola, não necessariamente adepto da religião que ensina. Um exemplo: um professor de história ateu pode ser o encarregado de ministrar a parte sobre a Igreja Católica do ensino religioso! Ao mesmo tempo que um professor de língua portuguesa que seja Católico seja obrigado a ensinar sobre o budismo!

É uma estrovenga intelectual! Isso sem contar os problemas das minorias religiosas. Quem pode garantir que um adepto da fé Ba'hai (é assim que escreve?) não queira entrar com uma liminar para que sua doutrina também seja abordada pelo ensino religoso? Ou será que para uma doutrina ser ensinada ela tem que contar com um número mínimo de adeptos? Quem é que regula isso?

Como vêem, ao invés de resolver os problemas atuais, os nossos ministros e intelectuais só ficam arrumando mais sarna para se coçar. E quem paga o pato é o país, que presencia, amortecido, suas futuras gerações tornando-se cada vez menos promissoras.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

O racismo promovido pelo Estado

Saudações queridos leitores!

O racismo não é um problema só no Brasil. O Santo Padre alertou aos fiéis que presenciaram o Angelus nessa semana em Castelgandolfo para as "novas demonstrações preocupantes" de racismo que estão freqüentemente vinculadas a problemas sociais e econômicos. O Papa também disse que tais condições de vida "no entanto, nunca podem justificar o desprezo e a discriminação racial".

No Brasil, infelizmente, o racismo tem aumentado, mas as condições de vida têm melhorado. Esse aumento do racismo em nosso país é um fenômeno incitado pelo atual governo que luta por políticas que visam corrigir erros históricos, mas que ao invés disso, apenas criam novos erros, acirrando diferenças e colocando as pessoas umas contra as outras.

Um exemplo clássico disso são as tais cotas para estudantes pertencentes a minorias em universidades. Tal critério, ao invés de eliminar diferenças, as acirra ainda mais, premiando as pessoas não por sua capacidade intelectual, mas sim por sua cor em detrimento de pessoas competentes e que não tem absolutamente nada a ver com os erros cometidos no passado.

Ao invés do governo atacar os problemas do ensino fundamental, cria novos problemas ao empurrar uma classe de pessoas sem preparo para as universidades, já tão sucateadas em nosso sistema de ensino falido.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

domingo, 17 de agosto de 2008

Evangelho de Domingo - Assunção de Nossa Senhora

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, festa da Assunção de Nossa Senhora, com comentários de São Nicolau Cabasilas.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas.

Evangelho (Lc 1, 39-56 (Assunção de Nossa Senhora))

39Por aqueles dias, pôs-se Maria a caminho e dirigiu-se à pressa para a serra, em direcção a uma cidade de Judá. 40Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41Apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, saltou-lhe o menino no seio; Isabel ficou cheia do Espírito Santo 42e, erguendo a voz, num grande brado, exclamou: Bendita és tu entre as mulheres e bendito o fruto do teu ventre. 43E donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu Senhor? 44Pois, logo que me chegou aos ouvidos o eco da tua saudação, saltou de alegria o menino no meu seio. 45Feliz daquela que acreditou que teriam cumprimento as coisas que lhe foram ditas da parte do Senhor!
46Maria disse então:
"A minha alma enaltece ao Senhor,
47e o meu espírito exulta em Deus, meu Salvador,
48porque olhou para a humilde condição da Sua serva.
De facto, desde agora, me hão-de chamar ditosa todas as gerações,
49porque me fez grandes coisas o Omnipotente.
É santo o Seu Nome,
50e a Sua misericórdia vai de geração em geração para aqueles que O temem.
51Exerceu a força com o Seu braço,
dispersou os que se elevavam no seu próprio conceito.
52Derrubou os poderosos de seus tronos,
e exaltou os humildes.
53Encheu de bens os famintos,
e aos ricos despediu-os sem nada.
54Tomou a Seu cuidado Israel, Seu servo,
recordando a Sua misericórdia
55- conforme tinha dito a nossos pais -
em favor de Abraão e sua descendência, para sempre".
56Ficou Maria com Isabel uns três meses, voltando depois para sua casa.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

S. Nicolau Cabasilas (c. 1320-1363), teólogo leigo grego
Homilia sobre a Dormição da Mãe de Deus

"Exalta os humildes" Era preciso que a Virgem fosse associada a seu Filho em tudo o que respeita à nossa salvação. Tal como ela o fez partilhar a sua carne e o seu sangue..., assim ela tomou parte em todos os seus sofrimentos e em todas as suas dores... Foi ela quem primeiro se tornou conforme à morte do Salvador por uma morte semelhante à dele (Rm 6,5). Foi por isso que, antes de qualquer outro, ela participou da ressurreição. Com efeito, depois de o Filho ter quebrado a tirania do inferno, ela teve a felicidade de o ver ressuscitado e de receber a sua saudação e de o acompanhar tanto quanto pôde até à sua partida para o céu. Depois da ascensão, ela tomou o lugar que o Salvador tinha deixado livre entre os apóstolos e os outros discípulos... Não convinha isso a uma mãe, mais do que a qualquer outra pessoa?

Mas era preciso que aquela alma santíssima se separasse daquele corpo sacratíssimo. Deixou-o e uniu-se à alma de seu Filho, ela que era uma luz criada uniu-se à luz que não teve princípio. E o seu corpo, depois de ter ficado algum tempo debaixo da terra, também ele foi levado ao céu. Era preciso, com efeito, que ele passasse por todos os caminhos que o Salvador tinha percorrido, que resplandecesse para os vivos e para os mortos, que santificasse a natureza em todos os aspectos e que, em seguida, recebesse o lugar que lhe convinha. Por isso, o túmulo o abrigou durante algum tempo; depois, o céu acolheu aquela terra nova, aquele corpo espiritual, mais digno do que os anjos, mais santo do que os arcanjos. E o trono foi entregue ao rei, o paraiso à árvore da vida, o mundo à luz, a árvore ao seu fruto, a Mãe ao Filho; ela era perfeitamente digna pois que ela o tinha gerado.

O bem-aventurada! Quem encontrará as palavras capazes de exprimir os benefícios que recebeste do Senhor e os que prodigalizaste a toda a humanidade?... Só lá em cima podem resplandecer as tuas maravilhas, nesse "novo céu" e nessa "nova terra" (Ap 21,1), onde brilha o Sol da Justiça (Ma 3,20) que as trevam nem seguem nem precedem. O próprio Senhor proclama as tuas maravilhas, enquanto os anjos te aclamam.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.