sábado, 9 de agosto de 2008

Padre agredido em São Gonçalo por transexual

Saudações queridos leitores!

Se o projeto da tal mordaça gay for aprovado, o transexual da reportagem abaixo terá respaldo legal para fazer o que vocês lerão. Leiam a reportagem do jornal O Fluminense (fonte aqui), volto depois.

Padre agredido em São Gonçalo por transexual

Fiéis da igreja defendem padre da acusação de transexual em São Gonçalo

A acusação de agressão e discriminação de um transexual contra o padre da Igreja Matriz de São Gonçalo causou indignação na comunidade católica durante a semana.

Representantes da igreja procuraram a reportagem de O FLUMINENSE na manhã deste sábado e comentaram sobre a confusão ocorrida durante a missa das 19 horas, no último domingo, entre o sacerdote da igreja, padre Ademar Pimenta, e o fiel transexual Fabiano Fontes Figueira, de 30 anos.

De acordo com Fabiano, mais conhecido como "Mayara", o padre Ademar o agrediu e o provocou por causa de sua opção sexual. Ao contrário do que dissera o transexual, o seminarista Flávio Thurler Moreira relatou que foi Fabiano quem agrediu o padre. De acordo com o religioso, padre Ademar rezava a missa normalmente, quando citou uma passagem da Bíblia que dizia sobre a família ser composta da união entre um homem e uma mulher e seus descendentes.

"Foi uma surpresa e me causou estranheza quando ele teve essa atitude. Ele simplesmente saiu do lugar onde estava e subiu ao altar. Arrancou o microfone das mãos do padre Ademar e proferiu palavras de baixo calão e preconceituosas como ‘macaco’ e ‘preto safado", relatou o seminarista.

Defesa – O advogado do padre Ademar, Cícero Matos, diz acompanhar o caso de perto. Para ele, a atitude de Fabiano foi premeditada.

"De acordo com o Artigo 208 do Código Penal, um culto de qualquer espécie não pode ser interrompido. Estamos atentos aos acontecimentos" , comentou o advogado.

Voltei.

Será que é essa igualdade que eles pregam? Será que eles admitiriam que um grupo de Católicos interrompesse com a Parada Gay do mesmo modo que esse homossexual fez com o Padre durante a Santa Missa?

Mas é claro que não. E em nosso país, isso nem seria certo do ponto de vista civil. O transexual cometeu dois crimes: racismo e ultraje a culto. Merece, portanto, cair nas garras da Justiça e sofrer as sanções penais cabíveis.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Começam os Jogos Olímpicos de Pequim

Saudações queridos leitores!

Acompanhei bem de perto os preparativos para os Jogos Olímpicos, apesar de não escrever sobre isso no blog. Mas tenho que dissertar sobre um assunto que está envolvendo certamente os Jogos em Pequim (ou Beijing, como virou modinha falar). A liberdade.

O Governo Comunista da China, a ditatura mais sangrenta que temos atualmente, está tentando passar uma imagem de país livre, próspero e que respeita as diferenças. Tudo mentira. Basta olhar um pouco além das notícias fantasiosas publicadas pelo China Daily para ver que a liberdade e o respeito que estão sendo pregados na China são, me perdoem o trocadilho, made in China.

Mas isso já era esperado na China e comentar sobre tais aspectos da ditadura chinesa é chover no molhado.

O que é inaceitável é que o COI (Comitê Olímpico Internacional) feche os olhos para a ditadura chinesa ignore todo o desrespeito aos direitos mais básicos das pessoas e em um ato de coadunação, de endosso da ditadura, permita que os Jogos Olímpicos, que deveriam ser uma festa para todos os povos, ocorram sob uma falsa paz, que encobre uma repressão brutal não só aos pobre cidadãos chineses, que por não conhecerem a liberdade, até acham que vivem bem, mas também repressão que atinge brutalmente qualquer estrangeiro que se manifeste de modo desagradável ao governo comunista. O COI, ao permitir que a China sedie os Jogos Olímpicos, suja suas mãos com o sangue de todos os inocentes mortos pelo regime ditatorial que eles endossaram.

Não é a primeira vez que o COI endossa ditaduras. Em 1936 eles também abriram mão de seus princípios pela realização dos jogos em Berlim, na Alemanha de Adolf Hitler. Com a reincidência na China, começo a acreditar que o COI nunca abriu mão de seus princípios, visto que só se pode abrir mão de algo que se possui.

Os atletas, coitados, são outros prejudicados nessa história. Estou certo de que muitos deles não apóiam o regime sanguinário que domina a China, mas como profissionais que ganham a vida para competir em suas modalidades e como muitos deles têm o sonho olímpico, eles vão e disputam os jogos, mesmo em condições que eles desaprovam.

É uma tradição, durante as cerimônias de encerramento dos jogos, que o presidente do COI declare que as edições recém-acabadas foram as melhores de todos os tempo. Essa tradição não foi seguida em Atlanta não se porquê (na verdade eu sei, mas não vem ao caso).

Não duvido nada que o presidente do COI declare que esses jogos foram os melhores de todos os tempos. Afinal, podem ser os melhores para os comunistas, mas e para a população?

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Quem são os verdadeiros descendentes dos Templários?

Saudações queridos leitores!

Enquanto um grupo que alega ser os sucessores dos Templários entram com um processo contra Bento XVI, outro grupo, que alega ser eles os sucessores dos Templários, emite uma nota para os meios de comunicação em que dizem não ter nada a ver com tal processo (fonte aqui).

Pelo que eu entendi, então, são duas associações que se dizem “herdeiras” dos Templários:

1 - A Orden Soberana del Temple de Cristo;
2 - A Orden Soberana y Militar del Temple de Jerusalen.

Enquanto a primeira processa o Papa, a segunda permanece do lado dele. Estou vendo que sucessores dos Templários são como filhos do Pelé, estão em todo lugar.

Mais alguma organização se habilita a se dizer sucessora dos Templários?

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Anglicanos ladeira abaixo

Saudações queridos leitores!

Tenho publicado diversos textos sobre os anglicanos e alguns leitores enfurecidos me atacam muito sobre isso. Mas o que eu posso fazer? Os anglicanos não param de me dar munição para que eu mostre o quanto sua confissão religiosa (ou o que sobrou dela) está atolada na lama...

Em sua última declaração, o Arcebispo de Cantebury afirmou que a Bíblia não proíbe relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo quando elas estão unidas em relação semelhante ao matrimônio. E essa sua posição já não vem de hoje. Em uma carta escrita há oito anos, enquanto ainda era arcebispo de Gales, ele explicou que as passagens do livro sagrado não condena o homossexualismo das pessoas que possuem essa inclinação por natureza. Segundo o religioso, essas críticas bíblicas seriam dirigidas aos heterossexuais que mantém outro tipo de relação em busca de variedade sexual.

Mais variedade sexual do que a prática sodomita? Daqui a pouco ele vai fazer apologia a qualquer comportamento bizarro só pelo bem de quem assim deseja. Ainda emitindo sua opinião, o arcebispo diz que chegou nesta "conclusão definitiva" depois de 20 anos de estudos e orações, e explicou que distinguia suas opiniões como teólogo das sua posição de dirigente eclesiástico, que o obrigava a ter um ponto de vista mais tradicional.

Sim, agora que a Comunhão Anglicana não existe mais, ele se sente livre para expressar suas opiniões blasfemas. Me dói ver que uma pessoa assim ainda se declara cristão, mesmo que não seja Católico. Dói o coração.

Que Deus tenha piedade do que sobrou dos anglicanos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

IBP encerra suas atividades no Brasil

Saudações queridos leitores!

Lamentavelmente, o Instituto do Bom Pastor encerrou, no domingo passado (3 de agosto de 2008), suas atividades no Brasil. Posto aqui a última homilia do Abbé Roch Perrel no Brasil, veiculada na lista de e-mails do IBP-Brasil:

12º Domingo depois de Pentecostes

Meus caros irmãos,

Este domingo é muito particular porque é hoje que celebro a última Missa pública do Instituto Bom Pastor no Brasil. A meu pedido, o Reverendo Padre Laguérie tomou a decisão de fechar a casa de formação do IBP. O diácono Vincent e eu partiremos esta semana para a França. Muitas razões motivaram nossa partida definitiva, mas para evitar toda polêmica e para não ferir ninguém em particular, darei uma só razão que concerne a muitos. Não se trata de um acerto de contas, pois aqui não é nem o lugar nem o momento. Até porque também devo agradecer pela ajuda financeira . A generosidade dos senhores não faltou jamais. A questão que coloco e deixo para a meditação dos senhores é: que lugar deve ser dado ao sacerdote numa vida cristã.

Durante esses seis meses no Brasil, tive o sentimento de que para muitos o sacerdote é somente um distribuidor de sacramentos. Sem dúvida, o sacerdote é o homem da Missa e da liturgia e foi para isso que ele foi chamado por Jesus Cristo Sumo Sacerdote. E apesar de suas
fraquezas, o padre continua a obra salvífica de Jesus Cristo.

Ele infunde a vida da graça nas almas pelo sacramento do Batismo; ele perdoa os pecados em nome de Cristo no sacramento da penitência e ele renova, de maneira não sangrenta, o sacrifício do calvário a cada Missa. Tantas coisas maravilhosas que somente a sabedoria de Deus podia instituir. Somente Deus podia arriscar-se a confiar um tal tesouro a vasos de argila. E a salvação das almas que Nosso Senhor confiou aos seus sacerdotes é um fardo terrível e uma missão exaltante. Mas o sacerdote não é somente isso.

Será que alguns já se perguntaram porque o sacerdote é chamado “Padre”? Porque é preciso admitir que as palavras que empregamos têm uma significação, correspondendo à realidade que designam. É de se admirar, todavia, que o termo “Padre” não evoca diretamente a dimensão sacrificial de sua obra. Ele evoca, porém, a paternidade espiritual do sacerdote. O sacerdote é um pai porque pelos sacramentos, começando pelo batismo, mas não somente por eles, ele infunde a vida divina nas almas. E esta é uma das razões do celibato eclesiástico na Igreja Romana. O Padre renuncia à paternidade natural em vista de uma mais perfeita: a paternidade espiritual. “Ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras por causa de mim ou por causa do Evangelho, que não receba, já neste mundo, cem vezes mais casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, com perseguições, e no mundo vindouro a vida eterna.” (Mc X, 29-30).

Esta promessa de Jesus Cristo se realiza eminentemente no sacerdócio e na vida religiosa, mas é preciso que seus filhos aceitem essa paternidade, consintam a ver no Padre um verdadeiro pai para a sua alma e, sobretudo, que tal paternidade não se exerce unicamente na capela. É neste ponto que a atitude de alguns está errada pois limitaram o Padre à capela, impedindo-o de ir mais além na sua paternidade espiritual. Não quero dizer que o Padre deva dirigir tudo nas famílias, mas muitos praticamente nunca me permitiram entrar no seio das famílias. É para mim uma tristeza sacerdotal enorme de ver que praticamente não os conheço. Minha alma está triste nesse dia. Essa decisão de cessar o apostolado brasileiro não foi tomado com alegria no coração. Não se trata nem de rancor nem de ódio, mas da tristeza de ter batido em portas que permaneceram fechadas.

Padre Roch Perrel
Instituto do Bom Pastor


Voltei. Fui pego de surpresa com tal notícia. Sabendo como o IBP era querido no Brasil e os seus relacionamentos, sinto que muita água ainda irá rolar sobre isso.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Justiça da Malásia proíbe mulher de abandonar o islã

Saudações queridos leitores!

Enquanto vejo iniciativas maravilhosas vindo de muçulmanos, como o convite do Grão MUfti da Síria feito ao Papa e o acolhimento que os muçulmanos australianos deram aos peregrinos durante a JMJ, algumas outras atitudes são lastimáveis.

Uma corte da Malásia rejeitou o pedido de uma mulher muçulmana para se converter de volta ao cristianismo, no mais recente caso a testar os limites da liberdade religiosa do país. O tribunal malaio descartou o pedido de Noorashikin Lim Abdullah para renunciar ao islã usando artifícios técnicos. Nesse caso, ela usou seu sobrenome original chinês no processo, de acordo com seu advogado, Edmond Bon.

O que é mais alarmante é que esse caso não é isolado. Minorias religiosas da Malásia (Católicos, budistas e hindus) sofrem muito com disputas desse tipo, visto que raramente as cortes do país decidem contra o Islã, a religião oficial da Malásia. Lim casou-se com um homem muçulmano em 1994, convertendo-se ao islã e tirando uma nova carteira de identidade com seu nome muçulmano. No entanto, ela se divorciou depois de três anos e quer se converter de volta ao cristianismo.

Essas atitudes extremas só me fazem acreditar cada vez mais que o Islã só está tão difundido hoje porque onde eles chegam, a liberdade religiosa se esvai.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

II MARCHA NACIONAL DA CIDADANIA PELA VIDA

Saudações queridos leitores!

Espalhem o convite!

AMIGOS E AMIGAS PRÓ-VIDAS DO BRASIL!

Está chegando a hora da II MARCHA NACIONAL DA CIDADANIA PELA VIDA!

Como legalizar a Morte se queremos Vida?

No dia 10 de setembro de 2008, quarta-feira, o MOVIMENTO NACIONAL DA CIDADANIA PELA VIDA - BRASIL SEM ABORTO estará realizando a II MARCHA NACIONAL DA CIDADANIA PELA VIDA, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. O evento começa a partir das 15 horas.

No ano passado mais de 20 mil pessoas participaram da I Marcha. Neste ano a nossa expectativa é de duplicar este número e se você, além de participar também colaborar na mobilização convidando seus familiares, seu amigos, seus vizinhos, sua comunidade, com certeza alcançaremos esta meta para a Marcha deste ano. Não basta ser contra o aborto é preciso manifestar nossa posição nas ruas, nas praças, nas avenidas deste país, pois, só assim os políticos do Congresso Nacional escutarão nossa voz. Por isso, a palavra de ordem é: mobilização permanente.

Este ano tem uma novidade. A Marcha será aberta com 4 Alas organizadas cujas camisetas são de cores diferentes: verde, amarela, azul e branca. As cores da bandeira do Brasil. Lembramos que a Marcha vai acontecer 3 dias após as comemorações da independência do Brasil. E como 93% do povo brasileiro é contra o aborto estaremos sintonizados com a maioria do nosso povo ao vestirmos as camisetas com as cores da nacionalidade brasileira.

No ano passado a música escolhida para animar a Marcha foi "Paz, pela Paz" de Nando Cordel. Este ano, a escolha foi pelo lindo poema de exaltação à vida de Gonzaguinha intitulada ". Cante com Gonzaguinha a beleza da vida".

Venha você também a compor uma das Alas de abertura da Marcha. Compre a sua camiseta pelo valor de R$15,00 e esteja na Esplanada dos Ministérios celebrando a VIDA com seu amor, seu grito, sua força, sua presença. Anexo você pode ver as artes das camisetas e decidir por uma delas. Ligue (61)3345-0221 para a Sede Nacional do Movimento Brasil Sem Aborto, em Brasília ou mande um email para brasilsemaborto@gmail.com e veja como você poderá adquirir sua camiseta. Vista a camisa da DEFESA DA VIDA não só na Marcha mas sempre, pois só assim comprometidos e organizados é que impediremos que o aborto seja legalizado em nosso país.

Jaime Fereira Lopes
Coordenador da Marcha e
Vice-Presidente Nacional Executivo do
Movimento Nacional da Cidadania pela Vida - Brasil Sem Aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Supostos templários processam Bento XVI por suspensão da ordem

Saudações queridos leitores!

Ai como eu queria ter o tempo ocioso que essa gente tem...

Um grupo, denominado Ordem Soberana do Templo de Cristo, que afirma ser a herdeira dos cavaleiros templários, apresentou um processo contra o Papa Bento XVI, em quem exigem a reabilitação da ordem, suspensa por Clemente V, em 1307.

Parece brincadeira mas não é. Além do reestabelecimento da Ordem, eles pedem uma restituição financeira dos bens apreendidos no valor de meros 155 milhões de euros, haha!

A ação foi apresentada em um tribunal de Madri (que oportuno!) contra o Santo Padre através da Nunciatura Apostólica na Espanha, solicita a revisão do processo, que terminou com a suspensão da Ordem templária há 700 anos.

Pobres deles que não sabem que a Justiça Civil não tem competência para julgar tal tipo de ação. Tanto é que a ação aceita em primeira instância e aguarda recurso em Madri.

Em seu primeiro auto, a juíza encarregada do caso rejeitou o caso por falta de jurisdição, ao entender que não correspondia a seu tribunal se pronunciar a respeito de acontecimentos de 700 anos atrás, "por ser assunto próprio de historiadores".

Se esses caras querem aparecer, que pendurem uma melancia no pescoço, oras!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

domingo, 3 de agosto de 2008

Evangelho de Domingo - 18° Domingo do Tempo Comum

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, com comentários do Papa Bento XVI.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus.

Evangelho (Mt 14, 13-21 (18º Domingo do Tempo Comum))

13Jesus, ao ouvir isto, retirou-Se dali numa barca, a sós, para um lugar deserto. O povo, porém, soube-o e das cidades foi, por terra, em Seu seguimento. 14Ao desembarcar, viu uma grande multidão: condoeu-Se dela e curou-lhe os enfermos. 15Sobre a tarde, vieram ter com Ele os discípulos e disseram-Lhe: Este lugar é deserto, e a hora já passou. Despede, pois, as turbas para que vão às aldeias comprar comestíveis. 16Mas Jesus disse-lhes: Não precisam de ir, dai-lhes vós mesmos de comer. 17Tornaram-Lhe eles: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. 18Disse Ele: Trazei-Mos cá. 19E deu ordem para que a multidão se sentasse sobre a relva. Depois tomou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos ao céu e pronunciou a fórmula da bênção, partiu os pães e deu-os aos discípulos, e os discípulos às turbas. 20Comeram todos, até se saciarem; e dos pedaços que sobejaram, levantaram doze cestos cheios. 21Ora, os que comeram eram uns cinco mil homens, afora mulheres e crianças.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

Papa Bento XVI
Sacramentum caritatis, 88
(trad. DC n° 2377, p. 339 © copyright Libreria Editrice Vaticana)


"Dai-lhes vós mesmos de comer"

« O pão que Eu hei-de dar é a minha carne que Eu darei pela vida do mundo » (Jo 6, 51). Com estas palavras, o Senhor revela o verdadeiro significado do dom da sua vida por todos os homens; as mesmas mostram-nos também a compaixão íntima que Ele sente por cada pessoa.

Na realidade, os Evangelhos transmitem-nos muitas vezes os sentimentos de Jesus para com as pessoas, especialmente doentes e pecadores (Mt 20, 34; Mc 6, 34; Lc 19, 41). Ele exprime, através dum sentimento profundamente humano, a intenção salvífica de Deus que deseja que todo o homem alcance a verdadeira vida. Cada celebração eucarística actualiza sacramentalmente a doação que Jesus fez da sua própria vida na cruz por nós e pelo mundo inteiro. Ao mesmo tempo, na Eucaristia, Jesus faz de nós testemunhas da compaixão de Deus por cada irmão e irmã; nasce assim, à volta do mistério eucarístico, o serviço da caridade para com o próximo, que « consiste precisamente no facto de eu amar, em Deus e com Deus, a pessoa que não me agrada ou que nem conheço sequer.

Isto só é possível realizar-se a partir do encontro íntimo com Deus, um encontro que se tornou comunhão de vontade, chegando mesmo a tocar o sentimento. Então aprendo a ver aquela pessoa já não somente com os meus olhos e sentimentos, mas segundo a perspectiva de Jesus Cristo ».(240) Desta forma, nas pessoas que contacto, reconheço irmãs e irmãos, pelos quais o Senhor deu a sua vida amando-os « até ao fim » (Jo 13, 1).

Por conseguinte, as nossas comunidades, quando celebram a Eucaristia, devem consciencializar-se cada vez mais de que o sacrifício de Jesus é por todos; e, assim, a Eucaristia impele todo o que acredita n'Ele a fazer-se « pão repartido » para os outros e, consequentemente, a empenhar-se por um mundo mais justo e fraterno. Como sucedeu na multiplicação dos pães e dos peixes, temos de reconhecer que Cristo continua, ainda hoje, exortando os seus discípulos a empenharem-se pessoalmente: « Dai-lhes vós de comer » (Mt 14, 16). Na verdade, a vocação de cada um de nós consiste em ser, unido a Jesus, pão repartido para a vida do mundo.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.