sábado, 10 de maio de 2008

Sem Cristo o homem não pode viver plenamente, diz "Pupi" Zanetti em visita ao Papa

Saudações queridos leitores!

Em uma belíssima manifestação de Fé, os jogadores da Inter de Milão foram até o Vaticano para receber as bênçãos do Papa Bento XVI. Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Sem Cristo o homem não pode viver plenamente, diz "Pupi" Zanetti em visita ao Papa

.- O capitão do time de futebol italiano Inter de Milão, Javier "Pupi" Zanetti, afirmou "acreditar firmemente que sem Cristo o homem não pode viver plenamente", durante a visita do quadro neroazzurri no centenário de fundação ao Papa Bento XVI.

Logo depois da Audiência Geral das quartas-feiras, em que o Santo Padre saudou os jogadores de futebol do Inter e ressaltou "a importância dos valores morais do esporte na educação das novas gerações", o popular "Pupi" Zanetti entregou ao Pontífice uma camisa com o nome "Benedetto XVI".

Depois de afirmar que "sou católico e praticante desde menino", o defesa do quadro bi-campeão do futebol italiano reconheceu que "a bênção do Papa é um estímulo mais para compreendermos nosso papel de testemunhas cristãs, na família e no esporte, e o dever de ficar junto das pessoas desafortunadas, sobre tudo as crianças", informou AICA.

"Foi um dia importante, esta visita foi a maior emoção e estreitar a mão do Papa é uma dessas coisas que ficam dentro para sempre", assegurou o capitão do clube neroazzurri, quem junto à sua esposa dirigem a Fundação PUPI dedicada a "devolver a fé, a dignidade e a esperança à infância em estado de risco social e às suas famílias", conforme se aprecia em seu site Web.

Os outros dois presentes oferecidos ao Santo Padre foram um crachá de ouro de sócio do Inter, uma medalha negra e azul, que são as cores do clube, e outra branca com uma cruz vermelha, as cores de Milão; e um livro do centenário do Inter.

Voltei. A iniciativa de Zanetti é muito bem-vinda. Usar o esporte para promover os valores cristãos e levar a Fé para aqueles que necessitam. Deus queira que mais iniciativas assim apareçam e também que eles sejam tricampeões italianos, hehe!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Site da Santa Sé abre seção em latim

Saudações queridos leitores!

O Latim é considerado por muitos uma língua morta. Eu não penso que seja assim. Minha modesta opinião é que o Português do Brasil é uma língua que está em um estágio pior que o Latim, mas deixa pra lá. A Santa Sé, para o deleite dos admiradores do Latim, como eu, acaba de lançar uma versão na língua oficial da Igreja de sua página da Internet. Fiquem com notícia de ZENIT (fonte aqui), volto depois.

Site da Santa Sé abre seção em latim

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 9 de maio de 2008 (ZENIT.org).- O site da Santa Sé (www.vatican.va) lançou uma versão em latim, seu idioma oficial.

Ao visitar a página inicial, além dos idiomas disponíveis há anos (italiano, espanhol, inglês, alemão, francês, português), agora aparece a língua da Igreja Católica romana.

Ao clicar sobre a opção «Santa Sé – Latine», pode-se consultar um menu com os textos dos Sumos Pontífices, a Bíblia Sagrada, o Catecismo da Igreja Católica, o Código de Direito Canônico, o Concílio Vaticano II e da Cúria Romana.

A utilidade da nova opção consiste em poder consultar facilmente os documentos de referência da Igreja em sua língua oficial, algo particularmente interessante para canonistas ou pessoas que têm dúvidas na interpretação de documentos oficiais.

Voltei. Além de ser uma atração para os admiradores e estudantes do Latim, a nova seção da página será muito útil a canonistas e apologetas, para evitar interpretações tresloucadas de documentos da Igreja motivadas por problemas de tradução. Vai-me ser muito útil.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Perigoso jogo da política européia com direitos humanos

Saudações queridos leitores!

Já faz tempo que os Direitos Humanos, ainda mais os direitos dos nascituros, são jogados no lixo na Europa. Mais uma vez, vozes levantam-se para dar o alerta. Fiquem com notícia de ZENIT (íntegra aqui), volto depois.

Perigoso jogo da política européia com direitos humanos

Alerta a catedrática Janne Haaland Matlay

Por Marta Lago

ROMA, sexta-feira, 9 de maio de 2008 (ZENIT.org).- É tão elevado o grau de relativismo, que nas políticas ocidentais, em particular nas européias, «já não existem valores fundamentais comuns desde o ponto de vista antropológico», até o ponto de que «parece impossível descobrir o que é um ser humano», denuncia a ex-ministra do exterior norueguesa Janne Haaland Matlary.

A catedrática da Universidade de Oslo foi convidada a intervir na Pontifícia Universidade Lateranense de Roma, no congresso «Custódios e intérpretes da vida. Atualidade da encíclica Huamanae vitae», pelo 40º aniversário da publicação do documento de Paulo VI.

A sessão vespertina da quinta-feira foi dedicada a uma questão: «Uma transformação da natureza humana?», contexto no qual Matlary advertiu sobre o «Relativismo na base da política européia», palestra difundida, nesta sexta-feira, pelo jornal da Santa Sé L’Osservatore Romano.

Ponto de partida do alerta de Matlary é seu próprio país, a ponto de adotar uma lei sobre o mandamento de «gênero neutro», norma que inclui o direito a adotar crianças nascidas de pares homossexuais por técnicas de inseminação.

Voltei. O mundo está tomado atualmente por uma onda de relativismo que faz com que muitos imaginem que qualquer conceito, seja ético, moral ou social pode ser feito e desfeito de acordo com as conveniências da época. Através dessa linha de pensamento, que mina as bases de alguns conceitos que são absolutos, podemos justificar qualquer tragédia.

Podemos, através da desconstrução dos valores, de acordo com as conveniências, promover massacres como o Holocausto da Segunda Guerra Mundial ou então justificar os milhões de mortos pelo regime comunista como algo inevitável em nome de um bem maior. Ao se negar que há aspectos da dignidade humana que são inegociáveis, instala-se a política do "vale-tudo", que na Holanda, justifica as pessoas poderem praticar sexo ao ar livre nos parques, vitrines com prostitutas, consumo permitido de drogas e partidos políticos manifestando posição favorável sobre a pedofilia.

Quem apóia o relativismo não tem o direito de questionar quando políticas contrárias começarem a ganhar corpo, já que seu próprio relativismo é o que permitiu o florescimento das desgraças.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Furto de hóstias intriga igreja no interior de SP

Saudações queridos leitores!

Em mais um ato de extrema covardia, desrespeito ao Sagrado e má fé, o Sacrário de uma Igreja em São José dos Campos é profanado. Manifesto a minha profunda tristeza pelo fato, ainda mais porque o pároco dessa Igreja foi meu professor de Moral no Seminário Diocesano. Fiquem com notícia do G1 (fonte aqui), volto depois.

Furto de hóstias intriga igreja no interior de SP

Igreja foi interditada pelo bispo desde o furto das 150 hóstias. Partículas já estavam consagradas; polícia civil investiga o caso.

Do G1, com informações da TV Vanguarda

Um crime inusitado está sendo investigado pela polícia de São José dos Campos, a 91 km de São Paulo: hóstias foram furtadas de uma igreja da cidade. As missas, que eram celebradas diariamente desde que a Igreja Santa Terezinha existe, há 35 anos, deixaram de acontecer desde o furto, no dia 2 de maio. O local foi interditado, por ordem do bispo diocesano.

A igreja estava aberta no dia do furto. Por volta das 19h, um pouco antes da missa, a equipe responsável pela celebração foi conferir a quantidade de hóstias disponíveis para o dia. Quando chegaram ao local, perceberam que a porta do sacrário havia sido violada e as 150 partículas que estavam dentro tinham sumido.

O padre chegou 15 minutos depois e, a princípio não suspeitou se tratar de um crime. Ele imaginou que algum ministro da eucaristia houvesse levado as hóstias para alguma comunidade. Entretanto, o furto foi confirmado no dia seguinte.

As hóstias estavam consagradas. Para os católicos, isso tem um significado especial. Os fiéis ficaram comovidos, e aguardam a resolução do caso. As investigações estão sendo feitas pela Polícia Civil.

Voltei. Volta e meia trago ao blog casos de profanação cometidos contra Templos Católicos mundo afora. Nunca vi, nesses anos todos, casos de profanação de outros templos promovidos por Católicos. Isso porque nós, Católicos, temos um respeito ao próximo que não se encontra em lugar nenhum do mundo.

Ao mesmo tempo que anunciamos a Verdade sem medo de sermos rejeitados por todos aqueles que precisam ouvir, sabemos acolher o pecador enquanto condenamos o pecado. Rezemos em reparação a esse sacrilégio cometido contra Nosso Senhor Jesus Cristo e que os culpados sejam punidos dentro da Lei.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

O Direito deturpado de Dom Erwin Kräutler

Saudações queridos leitores!

Dom Erwin Kräutler é um dos bispos que é ameaçado de morte no norte do Brasil. Infelizmente, parece que ele não entende muito sobre a situação em Roraima. Vejam sua declaração no Terra (íntegra aqui), volto depois.

Erwin Kräutler: governo deve usar a "força" em RR

O governo deve recorrer à "força coercitiva" para retirar os arrozeiros da reserva Raposa/Serra do Sol, em Roraima, afirma Dom Erwin Kräutler, bispo do Xingu e presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), entidade que atua em defesa dos índios na região.

- Se tem gente lá dentro que não quer sair, o governo tem que usar suas forças coercitivas para retirar esses invasores. Eles (os arrozeiros) têm que sair da área. Eles são invasores - protesta.

Na última segunda-feira, nove índios saíram feridos após ataque de pistoleiros na Fazenda Depósito, de propriedade do prefeito de Pacaraima (RR), Paulo César Quartiero (DEM). Quartiero acusa os índios de terem invadido sua fazenda, que fica dentro da reserva Raposa/Serra do Sol.

Ele foi preso em flagrante depois de a Polícia Federal ter encontrado explosivos no local.

Em entrevista a Terra Magazine, D. Erwin também comenta a absolvição do fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ter encomendado a morte da irmã Dorothy Stang, em fevereiro de 2005.

No primeiro julgamento, em maio de 2007, Bida havia sido condenado a 30 anos de prisão pelo tribunal do júri. Um novo júri foi marcado devido à imputação da pena máxima de 30 anos, como manda a legislação; desta vez o fazendeiro foi absolvido.

- Eu estou estarrecido, indignado e revoltado. Eu não posso admitir e me recuso a aceitar uma decisão desse tipo - critica.

Dorothy iniciou suas atividades na região sob os auspícios do bispo, que autorizou os trabalhos da missionária no sul do Pará.

- Ela chegou comigo à prelazia - relata.

Brasileiro nascido na Áustria e naturalizado há 30 anos, D. Erwin está há 43 anos no país, dos quais 27 como bispo. Chegou ao Xingu em 1975. Hoje está ameaçado de morte, e anda com segurança 24 horas por dia com medo de sofrer alguma espécie de atentado.

- Se você assume uma posição a favor dos povos indígenas você contraria interesses de latifundiários, mineradoras, madeireiras, de gente que quer se apoderar da terra habitada pelos índios.

Leia a seguir trechos da entrevista com Dom Erwin:

Mudando um pouco de assunto, bispo, como o senhor avalia a absolvição do fazendeiro Bida, que foi acusado de ser o mandante do assassinato da irmã Dorothy Stang?
Eu estou estarrecido, indignado e revoltado. Eu não posso admitir e me recuso a aceitar uma decisão desse tipo. Eu não sei qual lógica está por trás quando alguém é condenado na forma da lei a 30 anos de reclusão, essa condenação se corrobora em provas irrefutáveis, que foram admitidas e em conseqüência dessas provas o tribunal do júri decidiu por 5 a 2 condená-lo a trinta anos.

E agora o resultado se inverteu.
Agora no segundo julgamento não se questionou o número de anos a que ele seria condenado; poderia se imaginar que ao invés de 30 ele ganharia 35 ou por algum atenuante ter o número de anos diminuído para 20, 25, 18, seja lá o que for. Mas ele foi absolvido. Totalmente absolvido, está em plena liberdade e está festejando a vitória. Aliás, o festejo começou antes da promulgação da sentença.

(...)

Qual a avaliação que o senhor faz do conflito na reserva Raposo Serra do Sol?
Essa área é homologada pelo governo. Se tem gente lá dentro que não quer sair, o governo tem que usar suas forças coercitivas para retirar esses invasores. Eles (os arrozeiros) têm que sair da área. Eles são invasores. Se você tem um sítio em qualquer canto desse país, de repente alguém chega e acampa lá. Você vai para a polícia e a polícia vai tirar esse povo. Você tem o título permitindo ter o pedaço de terra e alguém entra e invade essa terra? Você constitucionalmente é ajudado pela polícia para retomar um terreno que é seu.

O que o senhor acha que vai acontecer na reserva e o que deve ser feito para resolver o conflito?
Essa gente que tá lá e que se nega a sair se julga acima da lei.

(...)

Voltei. Não sei em que Constituição Dom Erwin se apóia para dar suas declarações. Não é na Constituição brasileira. Ele trata os arrozeiros, que ocupam 1,4% da área da reserva como invasores do porte do movimento terrorista dos sem-terra, movimento esse sobre qual Dom Erwin silencia. Há famílias que estão cultivando arroz lá a quase um século. Desalojá-las como se eles estivessem expulsando os índios da reserva. Muitos índios são favoráveis à presença dos arrozeiros. Apenas um grupo, incitado em sua grande parte por ONGs e por setores do Governo Federal é que incitam a expulsão dos arrozeiros.

O desejo de uso da força e de expulsão que Dom Erwin tem é prematuro, já que a questão ainda está em julgamento, qualquer atitude, inclusive a invasão dos índios é ilegal. Se eles foram repelidos de maneira ilegal, isso tem que ser apurado também. Mas a ilegalidade começou com os índios que invadiram uma área sob a qual a posse será determinada pela Justiça. O engraçado é que só o dono da fazenda foi preso, os índios estão lá, soltos e prontos para esbulhar a Lei de novo.

Sobre a indignação referente ao caso da Irmã Dorothy, isso é compreensível, mas não justifica a atitude do Bispo de se recusar a aceitar a decisão. Por mais arbitrária que pareça, ela deve ser aceita e contestada dentro da Lei, como disse. Qualquer coisa diferente disso torna-se ilegal.

Se os fazendeiros se julgam acima da Lei - não nego e nem afirmo isso - os índios também não estão acima da mesma Lei, que deve ser igual para todos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Caso Dorothy: pastoral pedirá anulação de sentença

Saudações queridos leitores!

Em uma decisão surpreendente, o segundo julgamento de Vitalmiro Bastos absolveu o fazendeiro. A CPT vai pedir a anulação do julgamento. Fiquem com notícia do Terra (fonte aqui), volto depois.

Caso Dorothy: pastoral pedirá anulação de sentença

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) e o Ministério Público vão pedir a anulação da sentença que absolveu o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, acusado de ser o mandante do assassinato da missionária americana Dorothy Stang, em fevereiro de 2005. A informação é do coordenador nacional da CPT, José Batista.

Por cinco votos a dois, Bida foi absolvido, na última terça-feira, em julgamento na 2ª Vara do Júri de Belém. Foi o segundo julgamento a que o fazendeiro respondeu. No primeiro, havia sido condenado a 30 anos de prisão. "Esperamos que o Tribunal do Júri anule essa sentença e mande novamente para o banco dos réus o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura", afirmou Batista.

Para o coordenador, a decisão do júri reforça o problema da impunidade no campo. "O fazendeiro era o único condenado cumprindo pena atrás das grades. Com a absolvição, não há nenhum mandante desses crimes cumprindo pena no estado do Pará. Infelizmente isso representa um incentivo ao crime", criticou, ao afirmar que ficou indignado com a decisão.

Batista disse que, diante de tudo que se apurou nas investigações, a absolvição do fazendeiro foi uma surpresa. "Há provas mais do que suficientes para a condenação. Não dá para entender como uma pessoa pode ser ao mesmo tempo culpada e inocente", afirmou.

Ele também ressaltou que "a decisão do Tribunal do Júri que inocentou o fazendeiro é extremamente contraditória, na medida em que vai contra outra decisão que já o condenava. Ela contraria as provas existentes no processo."

O coordenador destacou que a violência no campo é freqüente no Estado do Pará. "Isso é ruim para a Justiça, para as entidades dos direitos humanos no Pará, transmite uma insegurança e, sem dúvida, agrava ainda mais a situação das dezenas de lideranças ameaçadas de morte."

Voltei. Infelizmente o segundo julgamento é algo que obedece aos trâmites legais e cabe ao Promotor de Justiça recorrer da decisão, também de acordo com a Lei. É claro que muitos de nós achamos a decisão lamentável, até mesmo podemos pensar que contraria o bom senso, mas cabe a nós sermos diferentes deles e lutarmos de acordo com as regras do jogo para que promovamos a Justiça.

Longe de mim querer inocentar ou culpar alguém, o que quero é apenas que as regras sejam seguidas.

Se alguém acha que as regras não são justas, que trate de usar as vias ordinárias para mudá-las.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Papa enviará mensagens para celulares de fiéis

Saudações queridos leitores!

Mais uma iniciativa da Igreja para transmitir a mensagem de Cristo em nossos tempos. Fiquem com notícia do Terra (fonte aqui), volto depois.

Papa enviará mensagens para celulares de fiéis

O Papa Bento XVI vai enviar milhares de mensagens de celular para jovens católicos durante um evento em Sydney, na Austrália, com o objetivo de aproximar-se do público jovem.

O World Youth Day (Dia Mundial da Juventude) deve reunir um público estimado em 225 mil jovens durante os seis dias do evento. Durante esse período, o Papa enviará mensagens diárias de esperança para os celulares dos participantes.

A Igreja Católica também criará uma rede de relacionamento pela web. Segundo a agência Reuters, a Igreja Católica é a maior da Austrália, com cerca de 5 milhões de membros, superando até a Igreja Anglicana.

Voltei. É muito bom que a Igreja, nos últimos tempos, tem encontrado maneiras mais modernas de entrar em contato com os fiéis e assim levar-lhes a mensagem do Evangelho de Cristo. Espero sinceramente que o evento em Sydney ocorra bem e que muitos frutos sejam colhidos para a honra e glória de Nosso Senhor.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Relato da Sessão

Saudações queridos leitores!

Para uma melhor compreensão desse texto, leia o texto abaixo.

VOTADO PROJETO DE LEI DO ABORTO: 33 x 0 !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Para espanto de todos, a grande mídia, em geral, não noticiou. Os portais da internet idem:

Nesta última quarta-feira, dia 07 de maio de 2008, o tão famigerado Projeto de Lei do Aborto (PL 1135/91) que estava há 17 anos para votação na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, sob a presidência firme e serena do Dep. Jofran Frejat, do PR do DF, foi votado em uma sessão histórica para nossa nação. Todos se espantavam: “NUNCA SE VIU ALGO IGUAL NESSA CASA!

Numa sessão conturbada pelo bloco do governo Lula, capitaneado pela deputada do PT do Rio de Janeiro, Cida Diogo, eleita pela região de Volta Redonda, e acompanhada pelo Dep. José Genoíno, PT de São Paulo, Janete Rocha Pietá, PT de São Paulo, Dr. Rosinha, PT do Paraná, Paulo Rubem Santiago, do PDT de Pernambuco, Darcísio Perondi, do PMDB do Rio Grande do Sul, que não queria a votação e procurou postergá-la a qualquer custo, até ao custo do ridículo, quando seus requerimentos eram vencidos por 28 votos a 5, e mesmo assim pedia verificação de voto e de quorum.

Enfim, depois de conseguir adiar a votação do Projeto de Lei por cinco horas, o bloco do governo finalmente havia esgotado todas as manobras possíveis e imagináveis para não votar aquele projeto e então, numa atitude anti-democrática, retirou-se do plenário sete da Câmara, reclamando por não poderem impor ao país a morte de criancinhas não nascidas.

As feministas que lá estavam, capitaneadas por Dulce Xavier, integrante da ONG Católicas pelo Direito de Decidir (que de católicas nada tem) – gritavam: “o estado é laico, o estado é laico”, como se estivéssemos em um templo religioso a celebrar um culto – ao o que o Dep. Nazareno Fonteles, também do PT – do Piauí, respondeu: “O estado é laico mas o povo que o compõe não é ateu, tem o sentido de Deus e religião.” Também elas acompanharam o bloco do governo na retirada da sala da Comissão de Seguridade Social e Família. E o ambiente mudou! Clareou! Desanuviou! E passamos à votação do PL que visava suprimir do Código Penal os artigos de lei que tipificam o ato de matar um ser humano ainda dentro do útero materno.

Importante verificar que o relator desse Projeto, Dep. Jorge Tadeu Mudalen, do DEM de São Paulo, região de Guarulhos, fez um relatório REJEITANDO esse projeto depois de haver realizado três audiências públicas, em que convocou o Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, que se esquivou e nunca compareceu, médicos, juristas, incluindo a ex-senadora Heloísa Helena, que de modo claro e inequívoco, através dos próprios dados do Ministério da Saúde, evidenciou que há 13 grandes causas de morte de mulheres no Brasil (como doenças do sistema circulatório, endócrino, digestivo, geniturinário) e que a morte materna no Brasil, vem em 14º lugar, e dentro desse item, em 4º lugar vem a morte por gravidez que resultou em aborto (expontâneos, legais, provocados) o que resulta em média 150 mortes de mulheres ao ano no Brasil, o que é lamentável, mas inteiramente despropositado em vistas da falácia dos milhares de mulheres mortas por aborto inseguro!

Assim, 33 dos 33 deputados que compuseram a CSSF votaram SIM À VIDA!

PARABÉNS PORQUE FORAM SENSÍVEIS AO DESEJO DE VIDA EM ABUNDÂNCIA QUE HÁ NO POVO BRASILEIRO!

(Dra. Maria Dolly Guimarães é advogada, presidente da Federação Paulista dos Movimentos em Defesa da Vida)

Viva a vida!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Vida 33 x 0 Aborto

Saudações queridos leitores!

Nossas orações e esforços não foram em vão! Por 33 votos a zero a descriminalização do aborto consentido foi rejeitada noBrasil! O Projeto de Lei que nos assombrava desde 1991 foi rejeitado por unanimidade na Comissão de Seguridade Social e Família! Fiquem com notícia da Câmara dos Deputados (fonte aqui), volto depois.

Seguridade rejeita descriminalização do aborto consentido

A Comissão de Seguridade Social e Família rejeitou há pouco, por unanimidade, o Projeto de Lei 1135/91, que descriminaliza o aborto provocado pela própria gestante ou com seu consentimento. Foram 33 votos contrários, que seguiram o parecer do relator, deputado Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP). O grupo de deputados que defendia a continuidade das discussões e a realização de uma quarta audiência pública sobre a proposta se retirou da reunião depois de serem rejeitados sucessivos requerimentos para adiar a votação. Marcada por manifestações de cidadãos favoráveis e contrários ao projeto, a reunião foi encerrada em seguida.

Voltei. Esse resultado tão expressivo foi conseguido com a ajuda de todos, que rezaram que fizeram pressão e demonstraram claramente a rejeição ao aborto. Muitos deputados, com medo das conseqüências eleitorais desastrosas que o apoio ao aborto poderia causar, apresentaram votos contrários.

A Sessão foi muito tumultuada e longa, com os apoiadores da morte fazendo muito barulho e tentando de todas as maneiras adiar a sessão. No próximo texto, coloco um relato de quem esteve presente durante a votação.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Governo repreende Igreja na Bolívia após referendo

Saudações queridos leitores!

Com os comunistas/socialistas é assim: se você concorda com eles, é um deles, é uma boa pessoa, mas se discorda deles, já é considerado um inimigo, hostilizado e marginalizado. Fiquem com reportagem de ZENIT (fonte aqui), volto depois.

Após referendo, governo repreende Igreja na Bolívia

Governo excluiu Igreja do diálogo por sua participação na consulta

Por Nieves San Martín

LA PAZ, terça-feira, 6 de maio de 2008 (ZENIT.org).- O governo boliviano excluiu a participação da Igreja no processo de diálogo pelo fato do cardeal Julio Terrazas ter votado no referendo sobre autonomia regional no dia 4 de maio. Diante disso, um comunicado da Conferência Episcopal esclarece que o cardeal, como cidadão boliviano, «tem o legítimo direito de exercer seu voto».

Para o governo, a Igreja Católica ficou à margem de uma mediação em um eventual diálogo entre o Executivo e os prefeitos das regiões que buscam maior autonomia a partir do momento em que seu principal representante, o cardeal Julio Terrazas, participasse do referendo de 4 de maio.

«Nós esperávamos contar com a mediação da Igreja Católica para uma negociação nos próximos dias, mas o certo é que a Igreja, por vontade própria, deu um passo ao lado e corresponde ao governo, aos prefeitos e à oposição assumir a responsabilidade direta de dirigir o diálogo», assinalou em 5 de maio o ministro da presidência, Juan Ramón Quintana.

O cardeal Terrazas havia aceitado em março – após reunir-se com o presidente Evo Morales – que a Igreja Católica facilitasse o diálogo para resolver a crise política.

O cardeal votou no referendo do Estatuto de Autonomia e, segundo Quintana, este é um «apoio explícito à ilegalidade».

Por sua parte, a Sala de Imprensa da Conferência Episcopal Boliviana deu a conhecer em 5 de maio uma nota diante da opinião pública, «em resposta às recentes declarações do ministro da Presidência, no sentido de que a Igreja Católica ficaria inabilitada de realizar seu serviço de facilitação do diálogo, pelo fato de que o cardeal Julio Terrazas tenha exercido seu direito ao voto no referendum de Santa Cruz».

Na nota esclarecedora, a Conferência Episcopal afirma que «o cardeal Julio Terrazas é cidadão boliviano e como tal tem o legítimo direito de exercer seu voto».

«Como ele mesmo assinalou, em reiteradas oportunidades – conclui –, a Igreja continuará servindo a população, velando pela unidade e o bem comum de todos os bolivianos.»

Voltei. Evo Morales não queria que a Igreja fosse uma mediadora no conflito, queria apenas usá-la para atacar o resultado de um referendo legítimo que ele não quer reconhecer por pura teimosia e descumprimento da lei.

A herança de Evo Morales para a Bolívia será a divisão, a fome e a pobreza, como em todo regime socialista. Sua empreitada rumo a uma ditadura está passando por maus momentos e ele não conseguiu usar a Igreja como um fantoche para seus desejos, por isso a ataca. Que o clero da Bolívia não trema diante de um projeto de ditador que apenas está conseguindo desestabilizar o país.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Declaração de Brasília

Saudações queridos leitores!

Um grupo de cientistas, juristas e parlamentares se reuniu e elaborou um documento sobre as pesquisas com células-tronco. Fiquem com a íntegra do manifesto.

* * *

Declaração de Brasília


5 de maio de 2008

Documento assinado por múltiplos cientistas, juristas e parlamentares sobre as pesquisas que envolvem a manipulação e destruição de embriões humanos para obtenção de células-tronco.

Brasília, 5 de maio de 2008

1. Nós, cientistas, parlamentares, juristas e lideranças nacionais de movimentos em defesa da vida humana, desde o seu início, temos a declarar o que segue sobre o que tem sido denominado de “pesquisa com células-tronco embrionárias humanas”.

2. Com base na referida expressão, se designa uma linha de pesquisa científica que interrompe em caráter definitivo e irreversível o desenvolvimento do ciclo vital de seres humanos nos primeiros dias de sua existência, ou seja, que os destrói e os mata. Entendemos que o ser humano – em todas as fases de sua vida – não pode ser manipulado como um objeto ou coisa, dispondo-se de sua vida, não importando a finalidade alegada. O conhecimento científico, consolidado internacionalmente, apresenta vasta bibliografia da ciência médica, especialmente da embriologia, expressando claramente que a vida de cada indivíduo humano se inicia com a fecundação, quando um espermatozóide (a célula germinativa masculina), penetre no ovócito ou óvulo (a célula germinativa feminina), determinando o patrimônio genético de um novo e irrepetível indivíduo da espécie. A partir desse momento estão definidos o sexo, as tendências físicas e psicológicas de um novo indivíduo ou pessoa humana. A natureza e a dignidade humanas são indissociáveis dos seres humanos, que só podem resultar de células germinativas humanas – constatação óbvia, mas que parece ignorada por muitos. A natureza e a indissociável dignidade humanas ou estarão presentes desde o início, ou seja, desde a fecundação, ou não estarão presentes nunca. É necessário reconhecê-las desde o primeiro instante, e que permanecem até a morte do indivíduo ou pessoa, que, como confirma o ensinamento da ciência médica, tem um desenvolvimento gradual, progressivo, sem saltos nem “metamorfoses”. Tal processo não se interrompe com o nascimento e prossegue até o início da idade adulta. Pretender classificar os seres humanos, desconsiderando sua realidade biológica e humanidade, adotando critérios utilitaristas ou de “investimento acumulado”, parece contrariar não só os dados da natureza, como também os da cultura nacional, incluído o Direito, que desde os primeiros projetos de codificação civil pátrios, no século XIX, reconhece e protege o nascituro e seus direitos “desde a concepção”. O direito à vida é o primeiro e o pressuposto de exercício de todos os demais direitos.

3. Pretende-se contrapor a vida dos embriões congelados na data da promulgação da Lei de Biossegurança, nº 11.105, de 24 de março de 2005, à terapia e cura de muitos que padecem de doenças graves em nosso País. Não temos receio em afirmar com toda ênfase, que tal dilema é falso; como consta de texto divulgado por 57 cientistas norte-americanos, em 27 de outubro de 2004, bastante atual: “Baseado nas evidências disponíveis, ninguém pode predizer com certeza se as células-tronco embrionárias humanas, em alguma época, produzirão benefícios clínicos, e, muito menos, benefícios que não sejam obtidos por outros meios menos problemáticos do ponto de vista ético”.

4. Ao contrário do que tem sido veiculado e acriticamente aceito pela opinião pública, as células-tronco embrionárias não são a grande promessa para gerar terapias. Na verdade, são as células-tronco adultas que têm produzido expressivos resultados, que se apresentam ainda mais promissores depois do desenvolvimento da técnica de indução de pluripotencialidade em células adultas. Como o assunto envolve sofisticado conhecimento técnico, as pessoas ficam mais vulneráveis à manipulação da informação. Diante disso, faz-se necessário esclarecer alguns aspectos básicos, que passamos a expor muito sucintamente:

5. As células-tronco embrionárias são, em tese, capazes de gerar todos os tipos celulares humanos (chama-se a isso pluripotência). Apenas em tese, pois isso é o que ocorre in vivo, no desenvolvimento normal e natural do organismo. Entretanto, não existem dados experimentais efetivos que garantam que o mesmo possa ser alcançado in vitro, ou seja, em laboratório, após a destruição e morte dos embriões, dos quais são extraídas suas células para fins de pesquisa. Mais ainda: em termos de terapia, após 10 anos de intensas pesquisas em muitos países com alto padrão de desenvolvimento científico e investimentos de centenas de milhões de dólares, não há nenhum protocolo aprovado com células-tronco embrionárias humanas para testes em pacientes, ou seja, as células-tronco embrionárias humanas, por apresentar graves riscos à vida e saúde dos pacientes, sequer podem ser testadas em seres humanos. No modelo animal, essas células têm resultado na formação de teratomas, rejeição, entre outros problemas graves, não havendo, portanto, segurança para que se iniciem experimentações em seres humanos.

6. Muito do atual conhecimento sobre o desenvolvimento embrionário, em termos moleculares, advém de estudos feitos com embriões de animais de laboratório.

7. Todos os resultados terapêuticos positivos em seres humanos veiculados pela mídia têm sido obtidos com o uso de células-tronco adultas multipotentes, extraídas da medula óssea, do cordão umbilical e de outros tecidos. Já há mais de 20.000 pacientes em tratamento clínico, envolvendo pelo menos 73 doenças diferentes, em geral com bons resultados para a qualidade de vida dos pacientes.

8. No segundo semestre de 2007, dois importantes trabalhos científicos, um dos quais de um grupo norte-americano liderado pelo Dr. Thomson (o primeiro a obter uma linhagem de células-tronco embrionárias humanas) e outro, coordenado pelo Dr. Yamanaka, no Japão, mostraram a possibilidade de se obter, a partir de células adultas do próprio paciente, células-tronco humanas pluripotentes sem destruir o embrião. Estes estudos levaram Ian Wilmut, o “criador” da ovelha Dolly, e uma das autoridades líderes no processo de clonagem por transferência nuclear em células somáticas, a anunciar que ele e sua equipe estavam abandonando, por questões técnicas, a pesquisa em clonagem para fixar-se na investigação de reprogramação celular, que em suas palavras, apresenta “muito mais potencial”.

9. As chamadas células pluripotentes induzidas (iPCs, sigla do inglês), são obtidas diretamente de células adultas, acrescentando-se um pequeno número de fatores nestas células em laboratório. Estes fatores remodelam as células maduras convertendo-as em células-tronco com características funcionais equivalentes às células obtidas de embrião. Esta técnica pode ser usada, por exemplo, para gerar linhagens específicas de células-tronco para pacientes com doenças genéticas.

10. A reprogramação de células humanas é um dos achados científicos mais significativos da atualidade; mais importante do que a clonagem da ovelha Dolly. Como diz o próprio Ian Wilmut, a reprogramação direta é “extremamente animadora e surpreendente”. O poder da reprogramação direta é tal que gera células-tronco geneticamente iguais às do paciente doador ( a partir de células da pele, por exemplo). Ainda têm a grande vantagem de não serem rejeitadas e comprovadamente não gerarem tumores, de acordo com o recente anúncio de resultado positivo em experiência científica feito em publicação especializada pelo grupo coordenado pelo Dr. Yamanaka em fevereiro de 2008. No mesmo mês, foi apresentada uma significativa melhora no método de obtenção das células iPC, num encontro sobre células-tronco, em Nova York, por John Sundsmo, presidente da PrimeGen, Irvine, CA, EUA. De acordo com Sundsmo, células de pele, de rim e retina incorporaram partículas de carbono que transportavam em suas superfícies proteínas responsáveis pela transformação destas células em células pluripotentes, mais rapidamente e com eficiência muito maior, sem ricos de produzirem cânceres e sem haver manipulação genética. O processo está sendo patenteado. A nosso ver têm sido pouco divulgadas, ou mesmo negadas, informações tão relevantes à população em geral e aos portadores de doenças graves e suas famílias. Na falta da informação correta e precisa, luta-se pela liberação dos experimentos com células-tronco embrionárias humanas, muitas vezes desconhecendo o fato de que estas, até agora, somente foram injetadas em camundongos, gerando rejeição e, com freqüência, tumores, não podendo, portanto sequer serem testadas em seres humanos, em razão dos graves riscos à saúde e mesmo vida dos pacientes que isso poderia implicar.

11. Manifestamos nossa solidariedade aos portadores das diversas doenças que podem ser tratadas com as células-tronco adultas, com a linha de pesquisa dos fatores celulares, que também já tem dado resultados positivos, ou com as novas células-tronco pluripotenciais induzidas (iPCs), quando estiverem em fase de teste clínico, o que, confiamos e esperamos, possivelmente não deverá demorar, beneficiando assim os pacientes e seus familiares.

12. Colocamos-nos solidários, também, com as crianças resultantes de fecundação in vitro e suas famílias. Entendemos que o único destino dessas meninas e meninos, conforme sua intrínseca e inalienável dignidade humana, é o mesmo que motivou sua fecundação, ou seja, serem filhas ou filhos, inseridos em uma família. Deve se buscar, pois, condições e soluções para que prossigam o seu ciclo vital, mediante implantação no útero de suas mães biológicas, ou de outras que os acolham ou adotem. O tempo de congelamento não é empecilho para tal, como foi demonstrado recentemente por Vinícius, com oito meses de nascido, após oito anos de congelamento, acolhido no útero de sua mãe, Maria Roseli. Ele é uma das mais de 400 crianças nascidas, após haverem sido crioconservadas (congeladas) “a maioria acima de três anos de congelamento”, em uma só clínica de fertilização. Esclarece o médico responsável pela clínica: “É uma loucura falarem que embrião congelado há mais de três anos é inviável. E isso não tem nada a ver com religião. A viabilidade é um fato e ponto.” (Folha de S. Paulo, 9 de março de 2008, “O Bebê que Saiu do Frio”). Vinícius e outras crianças que estiveram congeladas por mais de três anos o demonstram claramente

13. Sendo o Brasil um país que não dispõe de grandes recursos para aplicação em pesquisa, é crucial que sejam bem empregados. No que se refere à busca de terapias, certamente o campo das células-tronco adultas é já uma realidade, e muito mais promissor para o futuro, conforme reconhecido por grandes cientistas internacionais. Verifica-se, do que foi exposto, que o respeito à vida e à dignidade do ser humano, que deve informar toda a pesquisa científica, não está dissociado de resultados terapêuticos positivos, mas sim a ele associado.

Assinam a declaração:

Dra. Alice Teixeira Ferreira
Professora Associada de Biofísica da UNIFESP/EPM na área de Biologia Celular

Dra. Cláudia Maria de Castro Batista
Professora do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ

Dr. Cláudio Fonteles
Subprocurador Geral da República

Prof. Hermes Rodrigues Nery
Comissão Diocesana em Defesa da Vida e Movimento Legislação e Vida da Diocese de Taubaté - SP

Dr. Humberto Leal Viera
Presidente da Associação Nacional Pró-Vida-Família

Jaime Ferreira Lopes
Assessor Parlamentar

Dra. Lenise Aparecida Martins Garcia
Professora do Departamento de Biologia Celular da Universidade de Brasília

Dep. Luiz Bassuma
Deputado Federal – BA

Marco Antonio G. Araújo
Assessor Parlamentar

Dra. Maria Dolly Guimarães
Presidente da Federação Paulista dos Movimentos em Defesa da Vida de SP

Dep. Miguel Martini
Deputado Federal - MG

Dr. Paulo Fernando Melo Costa
Assessor Parlamentar

Dr. Paulo Silveira da Silva Martins Leão Junior
Presidente da União de Juristas Católicos do RJ

Dra. Renata Braga Klevenhusen
Coordenadora Adjunta do Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade Estácio de Sá

Susy Gomes
Assessora Parlamentar

* * *

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Quinhentos anos da Gaurda Suíça

Saudações queridos leitores!

Hoje a Guarda Suíça faz quinhentos anos. Fiquem com comentário e foto da Veja Online.

Suíços participam da cerimônia de aniversário de 500 anos da Guarda Suíça do Vaticano, nesta terça-feira, com a integração de 33 novos recrutas. A cada dia 6 de maio, a Guarda recebe novos voluntários, que devem ser suíços, católicos e solteiros. Eles também precisam ter um mínimo de 1,74 metro de altura e não podem ter barba.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Parto anônimo é inconstitucional, aponta Conselho

Saudações queridos leitores!

Um grupo de Deputados está tentando arrumar uma alternativa ao aborto para as mães que não desejam ficar com seus filhos. Mas infelizmente não será tão fácil. Fiquem com reportagem do Terra (íntegra aqui), volto depois.

Parto anônimo é inconstitucional, aponta Conselho

Fabiana Leal

O corregedor do Conselho Federal de Medicina, Pedro Pablo Chacel, afirma que "é inconstitucional" o projeto de lei 2747 do deputado federal Eduardo Valverde (PT-RO), que institui o parto anônimo no País com o intuito de coibir e prevenir o abandono materno de crianças recém-nascidas. De acordo com o projeto, mulheres grávidas que não desejam ou não podem criar o filho, podem fazer o parto de forma anônima e encaminhar o recém-nascido para a adoção. A mãe, em caso de parto anônimo, fica isenta de qualquer responsabilidade civil ou criminal em relação ao filho.

Segundo o médico, "o inciso XXXIII do artigo 5º da Constituição estabelece que todo indivíduo tem o direito de ter as informações referentes à sua pessoa, sobre seu passado, e Estado é obrigado a fornecer essas informações. O prontuário não pode ser jogado fora por 20 anos". Esse prazo foi instituído pelo Conselho Federal de Medicina para cumprir uma eventual determinação da Justiça mandando o hospital ou o médico informar dados sobre o paciente. De acordo com a Constituição, "todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado." Uma eventual inconstitucionalidade da lei é uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo Valverde, a proposta não é uma alternativa ao aborto, mas uma alternativa às políticas públicas de planejamento familiar, que, segundo ele, tem falhas. "Hoje o abandono é crime. Além de não poder superar um contexto que agrava seu estado psicológico, é muita penalidade a essa mãe (ter de responder criminalmente pelo abandono). O projeto (do parto anônimo) aponta essa mudança a ser feita no Código Penal", afirma Valverde.

De acordo com a proposta, todas as unidades gestoras do Sistema Único de Saúde (SUS), ficam obrigadas a criar um programa especifico com a finalidade de garantir, em toda sua rede de serviços, o acompanhamento e a realização do parto anônimo. Os hospitais deverão criar estruturas físicas adequadas que permitam o acesso sigiloso da mãe ao hospital e o acolhimento da criança pelos médicos.

Voltei. No papel está tudo muito bonito, mas as entrelinhas desse projeto revelam um ponto perigoso: ele facilita muito os casos de barriga de aluguel. Na prática não haveria impedimento para que uma mãe engravidasse já para entregar a criança a um casal que a pague a isso. É um precedente muito perigoso.

Estou com a Igreja: a melhor alternativa ao aborto é a proibição do aborto. Ponto. Essa solução, apesar de menos ruim, abre um outro precedente muito perigoso. Não entendo essa sanha de querer matar inocentes, não mesmo.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

CNBB leva à Câmara dossiê sobre ameaças de morte a bispos e denúncias de exploração sexual infantil na Amazônia

Saudações queridos leitores!

Todos conhecemos a situação da região norte do Brasil. Em muitas áreas onde o Estado não se faz presente, exploradores de todo tipo cometem crimes contra a população e contra o meio ambiente. Entre as vozes que se levantam contra isso, estão alguns religiosos que são ameaçados pelos bandidos. Para que os bispos ameaçados não tenham o mesmo triste fim que a Irmã Dorothy Stang, a CNBB denuncia à Câmara dos Deputados as ameaças sofridas pelos religiosos. Fiquem com notícia do UOL (íntegra aqui), volto depois.

CNBB leva à Câmara dossiê sobre ameaças de morte a bispos e denúncias de exploração sexual infantil na Amazônia

Adriana Monteiro
Especial para o UOL
Em Belém

Exploração sexual de crianças e adolescentes, tráfico de mulheres e ameaças de mortes a autores de denúncias de abusos. A CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) leva hoje a uma audiência na Comissão de Amazônia da Câmara dos Deputados um dossiê de aproximadamente 80 páginas em que cobra ação das autoridades para a situação que considera grave, principalmente no Estado do Pará, onde três bispos católicos foram ameaçados de morte.

A CNBB já vinha tentando, com a ajuda de órgãos internacionais ligados aos direitos humanos, chamar atenção de políticos e da Justiça brasileira para a exploração sexual de crianças e adolescentes na Ilha do Marajó e outros municípios do Pará. Desde 2006, quando a existência de uma rede de exploração de menores na região com a participação de políticos foi denunciada pelo bispo dom José Luiz Azcona, da Prelazia do Marajó, nenhum dos acusados de estupro ou aliciamento na ocasião foi indiciado judicialmente.

"Achamos até que essa audiência já foi marcada por interferência de órgãos internacionais de direitos humanos", declarou Orlanda Rodrigues Alves, secretária-executiva da CNBB no Pará, referindo-se à audiência que acontece na Câmara.

O dossiê que será apresentado hoje na Câmara já foi recebido pela Anistia Internacional. Ele trata das ameaças de morte sofridas pelos bispos dom José Luiz Azcona, dom Erwin Kräutler (do Xingu), e dom Flavio Giovenale (de Abaetetuba). Constam do dossiê recortes de jornais (16 páginas), 16 cartas encaminhadas a órgãos públicos, entidades ligadas aos direitos humanos e à governadora do Estado, Ana Júlia Carepa, além de 20 páginas de um relatório com perfil das 14 dioceses do Pará e 10 notas de solidariedade recebidas por populares.

"Queremos que essa audiência em Brasília, pelo menos, traga alguma providência concreta para a situação em que vivem essas crianças e adolescentes", declarou Orlanda.

Voltei. Os bispos estão fazendo trabalho que é do Estado. É dever do Estado garantir a preservação dos recursos naturais e a segurança da população. É uma vergonha que os bispos tenham que arriscar as vidas por pura deficiência do Estado.

Se, ao invés de ficar entregando a região amazônica para exploradores e para onguistas de miolo mole o Estado se fizesse presente, certamente a situação seria bem diferente. Ao permitir que ONGs façam o trabalho na região amazônica, o governo está praticamente abrindo mão do controle dessas áreas que são tomadas por grileiros e por supostos defensores da natureza, em sua grande maioria participantes de ONGs estrangeiras, que recebem uma grana preta do governo para exercer um trabalho que em vez de ajudar, só atrapalha.

Vai chegar o dia em que perderemos mais território, como no episódio da Guiana Francesa.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Preservar e transmitir corretamente a Boa Nova

Saudações queridos leitores!

A Boa Nova que Cristo nos anunciou e que os Apóstolos transmitiram de maneira oral e escrita é a receita para nossa Salvação. Tendo em posse um tesouro tão importante, é essencial que saibamos conservar e transmitir a mensagem de Cristo. Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Mensagem cristã deve ser anunciada adequadamente, lembra autoridade vaticana

.- O Presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, Dom Claudio María Celli, assinalou a necessidade de refletir sobre como é comunicada a mensagem cristã e como é recebido pela gente através dos meios; para assim evitar maus entendidos.

Durante a recente Cume Européia da Comunicação, o Prelado expressou sua impressão de ver a "ideia negativa de que a religião seja associada ao conflito", quando em realidade uma fé amadurecida impulsiona ao fiel a estabelecer "relações de fraternidade universal entre os seres humanos".

Outra das distorções com respeito à religião, assinalou, é a tendência a apresentá-la em termos políticos.

A doutrina social católica, explicou, "não quer conferir à Igreja um poder sobre o Estado. Nem sequer quer impor a quem não compartilha a fé perspectivas e modos de comportamento que pertencem a esta".

Voltei. Os valores pregados pela Igreja estão acima de quaisquer outros valores que conhecemos. A importância da mensagem é muito maior do que qualquer outra coisa no mundo, pois estamos tratando do destino final das almas. O mandamento de Nosso Senhor foi que pregássemos o Evangelho a toda criatura. Esse mandamento não contradiz com as nossas obrigações de cidadãos, seja em um Estado Laico, seja em um Estado Confessional que não seja Católico.

Para que possamos cumprir o mandamento da melhor forma possível, devemos prestar muita atenção na mensagem que anunciamos, pois a Verdade é uma só e não pode ser alterada. Podemos anunciar o Evangelho de qualquer forma que achemos conveniente ou necessário, mas devemos lutar pela preservação e pela integridade da mensagem, que só se encontra plenamente na Santa Igreja Católica, fora da qual não existe Salvação.

Esse mandamento é mais um dos argumentos que desmontam o protestantismo, visto que para cada denominação, ou até mesmo cada fiel, vale a interpretação particular da Bíblia, tornando cada consciência um juiz da Doutrina, com mais poder até mesmo que a Santíssima Trindade, já que a consciência acaba tornando-se uma instância superior, interpretando e decidindo o que é e o que não é inspirado.

A corrupção do Evangelho torna-se naturalmente o protestantismo.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Aparições de Nossa Senhora de Laus são reconhecidas

Saudações queridos leitores!

Mais uma aparição de Nossa Senhora foi reconhecida como legítima pela Santa Sé, dessa vez em Laus, na França. Fiquem com notícia de ZENIT (íntegra aqui).

França: reconhecidas oficialmente aparições de Nossa Senhora de Laus

O santuário celebra sua festa com a presença de sete cardeais

Por Nieves San Martín

GAP, sexta-feira, 2 de maio de 2008 (ZENIT.org).- No dia 3 de maio, Dom Jean-Michel di Falco Léandri, bispo da diocese de Gap e de Embrun, França, reconhecerá oficialmente o caráter sobrenatural das aparições de Nossa Senhora a Benoite Rencurel, no Santuário de Laus, nos Altos Alpes.

Por ocasião do acontecimento, haverá uma celebração com a participação de sete cardeais, 17 bispos e três abades.

Esta medida é incomum, porque as «últimas aparições oficialmente reconhecidas na França são as de Lourdes, há 146 anos», sublinha o bispado de Gap em um comunicado.

A proclamação do reconhecimento oficial das aparições de Nossa Senhora acontecerá em uma missa presidida por Dom di Falco Léandri, que assinou o decreto de reconhecimento.

(...)

Mais informação em http://www.notre-dame-du-laus.com

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Medida Pró-Vida é barrada na Flórida

Saudações queridos leitores!

Um projeto de lei que aprovaria uma medida inofensiva, indolor, eficiente e barata que poderia salvar muitas vidas foi vetado na Flórida. Será que eles fariam o mesmo para os presos condenados à morte? Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Bloqueiam medida pró-vida que frearia abortos na Flórida

(ACI).- O Senado da Flórida bloqueou um projeto de lei que obrigava às mulheres no primeiro trimestre da gravidez a submeter-se a uma prova de ultra-som antes de abortar.


Segundo o anteprojeto do Senado, aos médicos seria-lhes exigido mostrar às mulheres grávidas com menos de três meses de gestação um monograma e lhes explicar o significado da imagem. Embora as mulheres poderiam recusar ver a imagem assinando um documento, teriam que submeter-se ao ultra-som.

A medida exonerava da prova às vítimas de violação sexual, incesto, violência doméstica ou tráfico de mulheres, ou às que alegassem razões graves de saúde para fazer um aborto.

Na Flórida, os ultra-sons já se requerem em abortos antes do segundo e terceiro trimestre de gestação, mas estes representam apenas cinco por cento dos 95 mil abortos por ano que se realizam neste estado.

Voltei. Isso é a consciência falando. É muito fácil você matar sem ver. Se você não vê, não existe. Essa lógica distorcida é aplicada também com os fetos. Os médicos e as gestantes que matam seus filhos não querem pensar que estão assassinando uma pessoa, tirando uma vida, privando o mundo inteiro de uma história, que estão influenciando diretamente no mundo.

A rejeição desse projeto só demonstra que as pessoas estão tentando negar algo que elas têm consciência. Independente da realização do ultrassom, muitos deles sabem que é uma vida humana que está sendo sacrificada por propósitos muitas vezes puramente egoístas. Então querem privar a mãe da dor, mas não se importam em privar um inocente de sua vida.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

domingo, 4 de maio de 2008

Ela merecia morrer?

Saudações queridos leitores!

Cada caso é um caso, mas como sabermos qual caso é qual caso? Fiquem com notícia de ACI, volto depois.

Cristo Hoje recolhe caso de menina diagnosticada com anencefalia que já completou 3 anos

.- O semanário Cristo Hoje recolhe em sua edição dedicada à Virgem de Luján, o testemunho de uma mãe que confiou a vida de sua última filha à intercessão da Padroeira da Argentina. A menina foi desenganada antes de nascer por uma grave má formação, mas já completou três anos de idade e leva uma vida normal.

Marcela é oculista de profissão e mãe de três crianças. Quando cumpriu oito meses de gestação em sua última gravidez, os médicos detectaram que sua filha tinha hidro anencefalia, acumulação de líquido no cérebro que ao não poder drenar faz que a cabeça cresça em forma anormal. O diagnóstico não dava lugar à esperança. A menina morreria poucas horas ou dias depois do parto.

"Quando estava entrando na sala de partos, invoquei à Virgem de Luján e decidi que levaria seu nome e a entreguei em suas mãos. A Virgem de Luján apareceu em minha mente e em meu coração naqueles duros momentos e com ardor encomendei a minha filha. Graças a ela hoje a tenho comigo e é uma menina como qualquer outra de sua idade, dando de presente sorrisos e amor a quem a conhece. Na atualidade ela, segundo os estudos, carece de muito tecido nervoso, e entretanto é uma garota normal", explica Marcela.

A pequena Luján segue sendo um caso inexplicável para os médicos que a trataram. "Não podem explicar melhoria extraordinária de nossa filha. Hoje é uma neném normal salvo por uma hemiparesia no lado esquerdo (dificuldade motriz muscular)", indica a mãe.

Conforme explica, a experiência com Luján permitiu a sua família valorar mais a vida. "Agradeço a Deus todos os dias de minha vida pelo milagre que fez com a minha filha".

"Diante da crua notícia de um bebê em gestação com problemas, tudo ao redor se derruba, as ilusões se apagam e as sensações negativas se potencializam acredito, pela fragilidade que estas pequenas pessoas aparentam. Mas se deve pedir muita fortaleza, ter esperança e por meio da oração tratar de agüentar o mau momento.

Luján nos demonstrou que embora tinha tudo em contra, sua valentia ao não baixar os braços, seus desejos de viver e sua luta contra sua enfermidade dia após dia, fizeram que hoje em nossa família estejamos agradecidos à Virgem. A amamos e respeitamos pela sua coragem como pessoa que ama a vida e que demanda uma oportunidade para crescer e gozar plenamente dela", adicionou.

"Eu gostaria de deixar a mensagem de que os milagres existem… e que Deus sempre está conosco. Devemos pedir muito, orar muito à Virgem, que nos serve de ponte para o Senhor. Eu posso dar testemunho disto porque simplesmente o vivi. Espero que com o relato de minha experiência possa ajudar a muitos na fé", concluiu.

Voltei. Ao se privar um nascituro de seu direito de viver, estamos destruindo uma vida. Por mais precária que sejam as condições, estamos privando um terceiro de algo que não nos pertence. Ao tirarmos uma vida, o mundo inteiro perde, pois estamos tirando junto com essa vida, toda uma história futura, que se desenvolveria no mundo, deixando suas marcas permanentes.

Todos têm o direito de tentar mudar o mundo. E todos mudam. Alguns mais, outros menos. E ninguém tem o direito de destruir a história alheia. O caso relatado acima me lembra muito o da pequenina Marcela, que também é anencéfala e ainda está viva, apesar de não ter condições de aprendizado e de suas expectativas serem mínimas, mas sempre superadas. Ela, com seu testemunho de vida, mudou muito o nosso mundo, ela deixou sua marca na história, provando que não é necessário ser alguém fisica ou psicologicamente perfeito para exercer seu direito de tentar mudar o mundo e de escrever a sua história.

Quando matamos alguém, o mundo inteiro fica um pouco mais pobre.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Projeto do Aborto será votado nessa semana!

Saudações queridos leitores!

Nessa quarta-feira será votado em Brasília o muito falado PL 1.135/91, que trata da descriminalização do aborto no Brasil. Fiquem com a nota do site da Câmara dos Deputados. Íntegra aqui.

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

53ª Legislatura - 2ª Sessão Legislativa Ordinária

LOCAL: Plenário 07 do Anexo II, HORÁRIO: 09h30min

PAUTA DE REUNIÃO ORDINÁRIA

DIA 07/05/2008

A - Requerimentos:

1 - REQUERIMENTO Nº 172/08 - do Sr. Henrique Afonso - que "requer a realização de uma Audiência Pública para discutir O Início da Vida Humana como Marco de Direitos Fundamentais".

B - Proposições Sujeitas à Apreciação do Plenário:

ORDINÁRIA

11 - PROJETO DE LEI Nº 1.135/91 - dos Srs. Eduardo Jorge e Sandra Starling - que "suprime o artigo 124 do Código Penal Brasileiro" (Apensado: PL 176/1995).

RELATOR: Deputado JORGE TADEU MUDALEN.

PARECER: pela rejeição deste, e do PL 176/1995, apensado.

Vista conjunta aos Deputados Dr. Pinotti, Dr. Talmir e Pastor Manoel Ferreira, em 21/11/2007.

Os Deputados Mário Heringer, Dr. Talmir, Pastor Manoel Ferreira, Dr. Pinotti, Osmânio Pereira e Elimar Máximo Damasceno apresentaram votos em separado.

A composição da Comissão você encontra aqui.

Manifeste-se aos deputados do seu Estado. Eles precisam saber que os eleitores estão atentos.

Notem que o parecer é contrário. Se esse parecer for aprovado na Comissão, o projeto de lei que despenaliza o aborto será derrotado e nem vai a plenário, e o assunto só pode voltar na próxima legislatura.

Rezemos!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Evangelho de Domingo - Ascensão do Senhor

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, solenidade da Ascensão do Senhor, com comentários de Santo Antônio.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus.

Evangelho (Mt 28, 16-20 (Ascensão do Senhor))

16Os onze discípulos partiram para a Galileia, para o monte que Jesus lhes tinha designado. 17Ao verem-No, adoraram-No, mas houve alguns que duvidaram. 18Aproximou-Se Jesus e falou-lhes nestes termos: Foi-Me dado todo o poder no Céu e na Terra . 19Ide, pois, doutrinai todas as gentes, baptizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20e ensinando-as a observar tudo o que vos mandei. Sabei que Eu estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

Santo Antônio (c. 1195-1231), franciscano, doutor da Igreja

Sermões para o domingo e festas de santos

"Um só Deus, um só Senhor, na trindade das pessoas e na unidade da sua natureza" (Prefácio) O Pai, o Filho e o Espírito Santo são de uma só substância e de uma inseparável igualdade. A unidade está na essência, a pluralidade nas pessoas. O Senhor indica abertamente a unidade da divina essência e a trindade das pessoas quando diz: "Baptizai-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo". Não diz "nos nomes" mas "no nome", e assim mostra a unidade da essência. Mas emprega em seguida três nomes, para mostrar que há três pessoas.

Nesta Trindade encontra-se a suprema origem de todas as coisas, a beleza perfeitíssima, a beatíssima alegria. A suprema origem, como diz Santo Agostinho no seu livro sobre a verdadeira religião, é Deus Pai, de quem vêm todas as coisas, de quem procedem o Filho e o Espírito Santo. A beleza perfeitíssima é o Filho, a verdade do Pai, que não lhe é dissemelhante em ponto algum, que nós veneramos com o Pai e no Pai, que é o modelo de todas as coisas, porque tudo foi feito por ele e tudo se reporta a ele. A beatíssima alegria é o Espírito Santo, que é o dom do Pai e do Filho; e esse dom, devemos acreditar e defender que é exactamente parecido com o Pai e com o Filho.

Olhando para a criação, chegamos à Trindade de uma só substância. Percebemos um só Deus: o Pai, de quem somos, o Filho, por quem somos, e o Espírito Santo, em quem somos. Princípio a que recorremos, modelo que seguimos, graça que nos reconcilia.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.