sábado, 5 de abril de 2008

Divórcio e aborto são culpas graves que prejudicam a dignidade

Saudações queridos leitores!

Mais uma vez o Santo Padre faz ecoar a voz da Igreja ante esses dois males que afetam tanto nossa sociedade. Fiquem com reportagem do UOL (fonte aqui), volto depois.

Papa diz que divórcio e aborto são culpas graves que prejudicam a dignidade

Cidade do Vaticano, 5 abr (EFE).- O papa Bento XVI declarou hoje que o divórcio e o aborto seguem sendo "culpas graves que prejudicam a dignidade do ser humano" e afirmou que a Igreja tem o "dever primário" de se aproximar destas pessoas para ajudá-las.

O pontífice afirmou isto durante discurso no Vaticano para os participantes de um congresso do Pontifício Instituto João Paulo II que teve como lema "O óleo sobre as feridas, uma resposta às pragas do aborto e do divórcio".

Após afirmar que vivemos em um contexto cultural "marcado pelo crescente individualismo, hedonismo e falta de solidariedade e apoio social", o papa disse que o divórcio e o aborto são atos de naturezas diferentes, provenientes de circunstâncias difíceis e dramáticas que comportam muitas vezes traumas e são fontes de profundo sofrimento para quem os realiza.

Segundo Bento XVI, o divórcio e o aborto afetam vítimas inocentes como "a criança ainda não nascida e os filhos envolvidos na ruptura das relações familiares".

Para ele, "todos deixam ferimentos que marcam a vida" e acrescentou que o "julgamento ético da Igreja é claro para todos": "Tratam-se de culpas graves que, em medidas diferentes e salvas as responsabilidades subjetivas, danificam a dignidade do ser humano, implicando em uma profunda injustiça nas relações humanas e sociais e ofendendo a Deus", declarou o papa.

O Bispo de Roma afirmou que a igreja se preocupa sempre com os mais fracos e inocentes, "que são vítimas das injustiças e do pecado" e também dos homens e mulheres "que tendo estes comportamentos, com os quais se mancharam de culpa, buscam a paz e a possibilidade de se recuperarem.".

Segundo Bento XVI, ao lado destas pessoas estará sempre a Igreja "com amor e delicadeza".

O pontífice também falou dos "filhos do divórcio" e disse que é preciso prestar atenção nestas "vítimas inocentes do conflito entre os pais" para que continuem sua relação com as duas famílias, "já que tudo isto é indispensável para que tenham um crescimento psicológico e humano equilibrado".

Sobre o aborto, Bento XVI disse também que é um "drama" que deixa pegadas profundas, "que muitas vezes não são apagadas nunca", tanto na mulher que o realiza como nas pessoas que estão envolvidas.

Além disso, o Papa denunciou a mentalidade "materialista de desprezo pela vida" que existe na sociedade.

Voltei. Já faz tempo que o Papa denuncia esses verdadeiros crimes contra a estrutura familiar. Desde a primeira manifestação sobre o divórcio que ele é bombardeado de críticas de todos os lados. As críticas atestam sua razão sobre o tema.

O divórcio ataca diretamente a estrutura familiar, provocando danos graves na formação dos filhos, que crescem com uma rotina estranha, contrária à natureza da família, que é uma natureza de união. Acabam sendo educadas em um ambiente que privilegia o individualismo, onde vivem com o exemplo de que se algo não dá certo, pode ser abandonado para que haja uma nova tentativa. Com o casamento não funciona assim. A partir do momento que se assume o compromisso de manter-se unido para sempre, os cônjuges devem aprender a lidar com as dificuldades. Ninguém jamais disse que o matrimônio é algo fácil. Uma felicidade verdadeira não pode ser alcançada com o abandono do próximo em detrimento dos próprios prazeres. Essa é uma postura egoísta.

Sobre o aborto, é um crime, um atentato contra uma vida inocente, que não tem culpa alguma das circunstâncias em que foi gerada. Muitas vezes, o assassinato dos nascituros provém do mesmo egoísmo que fomenta os divórcios, pois a gestante preocupa-se com sua carreira, sua juventude, seu estudo, mas não se preocupa com a vida alheia.

O estudo, a carreira, a vivência da juventude são importantes sim, mas será que eles valem mais que uma vida? Será que um filho atrapalha esses planos? Não vou dizer que facilita, mas também não é motivo para que as mulheres não busquem ser verdadeiras mães e sejam bem sucedidas na vida.

Cuidado com o caminho largo que leva à perdição.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Santa Sé afirma que não mudou atitude da Igreja perante judeus

Saudações queridos leitores!

A questão entre os judeus e os Católicos é um tanto delicada e merece toda a nossa atenção. Fiquem com notícia de ACI, volto depois.

Santa Sé afirma que não mudou atitude da Igreja perante judeus

.- O Escritório de Imprensa da Santa Sé emitiu hoje um comunicado em que precisa que a publicação do novo "Oremus et pró Iudaeis" para o Missal Romano de 1962 não mudou em absoluto a atitude da Igreja Católica perante os judeus.

No comunicado, afirma-se que "depois da publicação do novo 'Oremus et pro Iudaeis' para a edição do 'Missale Romanum' de 1962, alguns setores do mundo hebreu manifestaram sua contrariedade ao considerar que esse texto não resultava em harmonia com as declarações e as afirmações oficiais da Santa Sé relativas ao povo judeu e a sua fé, que caracterizaram o progresso nas relações de amizade entre os Judeus e a Igreja Católica nestes quarenta anos".

"A Santa Sé assegura que a nova formulação do 'Oremus', com a que se modificaram algumas expressões do Missal de 1962, não pretendia, absolutamente, manifestar uma mudança na atitude da Igreja Católica para os judeus, sobre tudo a partir da doutrina do Concílio Vaticano II, em particular na declaração 'Nostra aetate', que segundo as palavras pronunciadas por Bento XVI na audiência aos Rabinos Chefes de Israel em 15 de setembro de 2005 supôs 'uma pedra angular no caminho da reconciliação dos cristãos com o povo judeu'", explica o documento.

"A permanência da atitude presente na declaração 'Nostra aetate' evidencia-se, por outra parte, no fato de que o 'Oremus' pelos judeus contido no Missal Romano de 1970 continua em vigência, e é a forma ordinária da Oração dos Católicos", prossegue.

Logo de lembrar que o documento conciliar Nostra aetate, sobre as relações da Igreja Católica com as religiões não cristãs, "expõe os princípios fundamentais que sustentaram e sustentam também hoje as relações fraternais de estima, de diálogo, de amor, de solidariedade e de colaboração entre católicos e judeus", o comunicado assinala que esta declaração do Concílio Vaticano II também "lembra precisamente o vínculo particular com que o Povo do Novo Testamento está espiritualmente ligado com a estirpe de Abraão e rechaça qualquer atitude de desprezo e de discriminação para os judeus, repudiando com firmeza toda forma de anti-semitismo".

"A Santa Sé deseja que as precisões contidas neste comunicado contribuam a esclarecer mal-entendidos e reafirma seu firme desejo de que os progressos alcançados na compreensão e estima recíproca entre judeus e cristãos durante estes anos se acrescentem", finaliza o texto.

Voltei. A reclamação dos judeus está ligada com as súplicas que são feitas durante a Liturgia da Sexta-Feira Santa, onde oramos pela sua conversão. Na versão anterior, orávamos pelos "pérfidos judeus".

Claro que no começo do Cristianismo, fomos vítimas de muitas perseguições e massacres cometidos pelas mãos de judeus e pagãos, mas isso não é motivo para que condenemos ou expressemos qualquer desamor para com os judeus, que considero como nossos irmãos mais velhos.

Eles foram os primeiros agraciados com a Revelação que, mesmo que parcialmente, manifesta-se na religião judaica, uma expressão do que viria a ser a Revelação plena de Nosso Senhor, o Cristianismo, expressado plenamente apenas no Catolicismo. É nosso dever orar não só pela conversão dos judeus, mas de todos os povos, pois esse é o desejo de Deus, o desejo de que sejamos um só rebanho.

Por isso, sugiro que oremos de modo especial pelos nossos irmãos mais velhos, os judeus, que foram o povo escolhido para receber a Plenitude da Revelação e agradeçamos que aqueles que aceitaram a Revelação nos tenham trazido a mensagem íntegra até hoje.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Vândalos vestem imagens de santos com lingerie

Saudações queridos leitores!

Mais um ato bárbaro é cometido contra a Igreja e contra o Santíssimo Sacramento. Fiquem com o relato do ato sacrílego ocorrido na cidade de Joçaba, volto depois.

SC: vândalos vestem imagens de santos com lingerie

Uma igreja católica foi invadida por vândalos na madrugada de hoje em Joaçaba (SC), cidade localizada a cerca de 370 km a oeste de Florianópolis. O grupo vestiu imagens de Jesus Cristo, Nossa Senhora e Santa Teresa com peças íntimas femininas.

O caso foi parar na delegacia da cidade e deverá ser investigado pelo delegado Ademir Tadeu de Oliveira a partir da próxima segunda-feira. É a terceira vez que ocorre uma invasão na igreja da comunidade, mas nenhum objeto de valor é levado: apenas imagens ou peças representativas da Igreja Católica são danificadas.

Os vândalos espalharam roupas para doação pela igreja e destruíram hóstias. "É absurdo. Fechamos a igreja depois da primeira invasão e eles conseguiram entrar depois de subir uma altura de 3 m", afirma Dalfonso.

Voltei. Diabólicos. Isso é o que eles são. Mais do que meros baderneiros, essas pessoas que cometeram esse ato sacrílego são movidas pelo mais puro ódio às coisas de Deus. Como não suportam e sabem que não podem destruir, profanam e achincalham.

Isso é claramente um crime com motivação religiosa. É o inimigo tentando zombar do povo de Deus. O que me espanta é que essa é a terceira vez que a Igreja é invadida e ninguém foi preso, o que é ultrajante.

Oremos em desagravo ao sacrilégio cometido contra o Santíssimo Sacramento.

Fiquem com Deus,
Fernando.

Ato público pelo caso de célula-tronco no STF reúne 250

Saudações queridos leitores!

Enquanto o julgamento sobre o uso de células tronco embrionárias está parado no STF por um pedido de vistas, as manifestações de ambos os lados continuam. Fiquem com notícia do UOL (fonte aqui), volto depois.

Ato público pelo caso de célula-tronco no STF reúne 250

Brasília - Cerca de 250 pessoas, segundo a Polícia Militar e os organizadores do evento, entre elas portadores de doenças degenerativas, pais de filhos com deficiência e representantes de 50 entidades, fizeram uma manifestação hoje em favor da vida e pela retomada do julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), da liberação de pesquisas com células-tronco embrionárias. Pela manhã, os manifestantes deram um abraço simbólico no prédio do Supremo, soltaram balões brancos e laranjas e distribuíram gérberas - a flor símbolo do movimento.

O ato lembrou a paralisação do julgamento, que hoje completou um mês, e o Dia Mundial da Saúde. Manifestações semelhantes também foram programadas pelas entidades em outras capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza. Para pedir pressa no reinício do julgamento - no mês passado o ministro do STF Carlos Alberto Menezes Direito pediu vista -, os manifestantes exibiram cartazes com os dizeres "Pesquisar sim, Protelar não" e "O jogo começou há 3 anos. Queremos decisão". A coordenadora do Movimento em Prol da Vida no Distrito Federal, Gabriela Costa, ressaltou que todos os argumentos - contrários e favoráveis - já foram colocados. "O pedido de vista é regimental. Mas o atraso é muito grande. Estamos perdendo vidas", afirmou.

Voltei. As manifestações de ambos os lados tornam-se cada vez mais passionais. Entendo o drama que os doentes que sofrem de males degenerativos sofrem, mas isso não é razão para que se exterminem vidas em sua fase inicial.

Rezemos pelo bem de todas as pessoas, desde os embriões até os adultos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Humor ou Heresia? - Matéria do Jornal de Brasília

Saudações queridos leitores!

O espetáculo blasfemo "Nunca fui Santo" continua recebendo críticas de todos os lados. Fiquem com uma matéria publicada no Jornal de Brasília.

Humor ou Heresia?

Peça Nunca Fui Santo! incomoda católicos

Mara Puljiz

Um padre segurando uma camisinha no lugar da hóstia consagrada. É essa a imagem do folder de divulgação da peça teatral Nunca Fui Santo!, dirigida por Sérgio Sartório e escrita pelo ator e jornalista Alexandre Ribondi. A peça entrou em cartaz no Teatro Goldoni da Casa D'Itália (208/209 Sul) no último dia 13, durante a Semana Santa e sua temporada se encerra no próximo domingo. Desde então, segmentos da Igreja Católica vem demonstrando indignação com o conteúdo apresentado ao público. A Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família resolveu processar todos os organizadores do evento, inclusive o fotógrafo que fez o retrato do ator segurando a hóstia, considerada sagrada para os católicos.

A associação entrou com uma liminar para retirar a peça de cartaz e impedir sua apresentação em outros estados. Segundo o advogado católico e secretário da Associação Pró-Vida e Pró-Familia, Paulo Fernando da Costa, a peça seria um flagrante desrespeito à liberdade religiosa. O crime está tipificado no artigo 208 do Código Penal. "Somos favoráveis ao teatro, desde que seja de forma sadia", explica Paulo Fernando, que assistiu à peça e se sentiu lesado.

Vinho ralo

No espetáculo, Ribondi encarna Padre Nosso, um sacerdote pervertido e que mantém relações sexuais com uma freira, interpretada pelo ator André Reis, 32 anos. Além disso, Padre Nosso critica o vinho da igreja como sendo "ralo", mas bebe dele até se embriagar. O personagem compara ainda a hóstia – símbolo do corpo de Cristo – a uma minipizza e sugere que ela seja confeccionada em diversos sabores, como tapioca, coco ralado e leite condensado. "Hóstia é feita de farinha de trigo, logo o corpo de Cristo contém glúten", diz Padre Nosso durante a encenação.

Embora seja evangélico, o deputado Henrique Afonso Soares (PT-AC) é outro que repudiou a peça teatral. "Nós percebemos uma verdadeira agressão ao culto de Deus", alega. "Eles estão escarnecendo a fé cristã. Vivemos em uma sociedade democrática e queremos ter os nossos direitos respeitados", resume. Em boicote à peça e também aos seus patrocinadores, diversos e-mails estão sendo repassados via internet.

Em protesto, católicos de Brasília e, inclusive, uma promotora de Justiça também registraram ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). Segundo a delegada-titular Martha Vargas, os organizadores da peça também registraram ocorrência, alegando direito à liberdade de expressão. Ambas as partes serão convocadas, na próxima semana, para prestar depoimento. O relatório do inquérito será encaminhado à Justiça.

Assuntos delicados

De acordo com Alexandre Ribondi, a peça é puro entretenimento. "É uma comédia de um assunto que eu conheço, que é a vida no seminário. O objetivo é divertir e advertir", explica. Segundo o ator, que desenvolve seu trabalho em Brasília desde 1970 e afirma ser católico praticante, a intenção não é manchar o nome da Igreja, mas abordar assuntos até então pouco divulgados na mídia religiosa, como a pedofilia no ambiente clerical, o celibato, a homossexualidade e o uso da camisinha.

Ator profissional há sete anos, André Reis admite que a peça tem repercutido de modo inesperado, sobretudo por suas críticas ao Vaticano. "A gente quer mostrar para as pessoas um lado que a Igreja não mostra e falar sobre isso de uma forma engraçada e que a platéia entenda", afirma o ator, que garante ser cristão. "Eu sou católico apostólico romano carismático mariano. Eu sou católico nesse nível. Jamais faria uma peça que fosse manchar o nome de Jesus", defende.
Ainda assim, André Reis diz não concordar com certas partes da peça e do material de divulgação, como a imagem de um padre segurando uma camisinha no lugar da hóstia sagrada. "Eu não concordo com muita coisa que acontece nessa peça e essa é uma delas. Mas eu sou profissional, sou ator e tenho que pagar minhas contas e sustentar minha família", explica.

Performance sob protestos

Na semana passada, uma dezena de pessoas esteve na porta do Teatro Goldoni para protestar contra o espetáculo. Segundo Alexandre Ribondi, alguns chegaram a agredir verbalmente os artistas e ameaçaram jogar uma bomba no estabelecimento por causa da peça. "Em qualquer setor existem os fanáticos, os histéricos, os autoritários e os ridículos. Eles são patéticos e não representam perigo. Eles jamais explodirão uma bomba aqui, apesar de terem nos ameaçado", alfineta.

Segundo o advogado e secretário da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família, Paulo Fernando da Costa, a informação é mentirosa. "Nós estivemos lá para rezar. O que eles querem é aparecer e se fazer de vítimas", afirma. A peça Nunca Fui Santo! permanece em cartaz até amanhã, mas Paulo Fernando pretende conseguir uma liminar para que ela não seja divulgada em outros estados. Para o diretor da montagem, Sérgio Sartório, tudo seria uma forma de intimidação. "Isso é mais uma espécie de terrorismo", acredita.

Liberdade de expressão

A média de público no teatro Goldoni tem sido de cem pessoas por dia. A psicóloga Fabiana Cassimiro Santos, 24 anos, reclama da postura de alguns católicos. "É uma manifestação cultural. O que eles falam não é nada além do que as pessoas já sabem. Vejo como uma forma de diversão e não como uma manifestação pejorativa. Quem é católico de verdade não vai deixar de ser por causa de uma peça", acredita. "Relaxem. Deus tem muito bom humor. A fé é mais forte do que uma palhaçada", finaliza Ribondi.

NOSSA OPINIÃO

A ribalta para um esquecido

A imprensa não deve abraçar a fé em seus conteúdos. Seguimos um código de atuação laico, o que nos permite registrar polêmicas e notícias envolvendo até as religiões, seus líderes e praticantes. Foi graças a esta linha de conduta que o público mundial tomou conhecimento dos casos de religiosos que não honram a nobre tarefa que possuem.

Por seguir esta independência religiosa, a reportagem do Jornal de Brasília assistiu à "peça" Nunca fui Santo!, encenada pelo ator e jornalista Alexandre Ribondi. Isso nos permite comentar, com isenção, aspectos da encenação. Ribondi faz troça sobre coisa séria – e isso não tem a menor graça. A crença alheia deve ser respeitada, assim como o direito de ser ateu. O pior é quando a piada beira o ridículo – é o que ocorre na "peça", pela gratuidade com que o desrespeito à religião alheia é encenado.

Não há graça alguma em vilipendiar símbolos de qualquer religião, sejam eles católicos, protestantes, indus, budistas, judaicos ou muçulmanos. A despeito de fazer sucesso e ressurgir das cinzas do anonimato, Alexandre Ribondi – que até já assinou coluna no Jornal de Brasília, numa época em que tinha graça e sensibilidade – preferiu o caminho da pilhéria religiosa, trazendo neste desvairio seus patrocinadores.

Infelizmente, conseguiu seu intento. Irritados, católicos optaram pela via policial para protestar. Vão acabar levando público para a "peça", seja por curiosidade, seja por um suposto apoio "à liberdade de expressão". Melhor seria condenar Ribondi ao ostracismo que ele vivia. Por causa da polêmica, os holofotes são dele. Propaganda gratuita é o que há de melhor para quem precisa se levantar.

Melhor fariam se o ignorassem ou se organizassem um boicote organizado, deixando de adquirir produtos dos patrocinadores e comprando a lotação do teatro, mas sem que ninguém fosse assistir ao "espetáculo". A atitude magnânime de alimentar com o pão nosso de cada dia o homem faminto de sucesso talvez o fizesse refletir sobre a insensatez que produziu sob o rótulo inadequado de "arte".

Mara Puljiz

Fonte: Jornal de Brasília , página 6

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Jornalistas do diário Milênio profanam sacramento da confissão no México

Saudações queridos leitores!

Eu simplesmente não consigo compreender as motivações de certas pessoas para fazerem esse tipo de coisa. Podem discordar, podem não gostar, como discordo e não gosto de muita coisa, mas não é por isso que saio profanando, cometendo atentados contra as atividades dos outros. Fiquem com ACI, volto depois.

Jornalistas do diário Milênio profanam sacramento da confissão no México

.- Dois jornalistas de Milênio Diário de Monterrey profanaram o sacramento da confissão em um suposto "exercício jornalístico". Fingiram ser penitentes e enganaram aos sacerdotes de sete templos para revelar as penitências impostas pelos pecados de roubo e adultério.

Os repórteres Adriana Esthela Floresça e Alejandro Silva se apresentaram nos confessionários como católicos e transcreveram logo os diálogos que sustentaram com os sacerdotes como parte do sacramento.

Embora o jornal insistiu em apresentar o caso como uma "investigação jornalística sobre a diferença na aplicação de penitência a pecadores que se confessam nos distintos templos religiosos da cidade", o porta-voz da Arquidiocese do Monterrey, Juan José Martínez Segovia, rechaçou energicamente o ocorrido.

O sacerdote recordou em declarações a Milênio Diário do Monterrey que os repórteres não fizeram nada de novo, porém copiaram a jornalistas da Itália e Chile –entre outros países- onde também se profanou o sacramento.

O Padre Martinez assegurou que "sanciona-se com excomunhão a qualquer que capte mediante instrumentos técnicos ou divulgue através de meios de comunicação social o que se diz pelo confessor e o penitente".

"Não é forma a que se utilizou para chegar a conhecer o que na consciência do cristão é sagrado, para nós o sacramento da reconciliação é sagrado", explicou ao jornal.

Do mesmo modo, manifestou que "não é positivo o que se tenha feito dessa forma, para conhecer a postura da Igreja se deve procurar um meio apropriado, aproximar-se e perguntando o que pede a Igreja e que é o que faz, mas não é a forma violentando o sigilo sacramental e falsificando tanto para as pessoas que o fizeram como publicá-lo".

"Tivesse sido mais fácil que os repórteres se aproximassem do sacerdote (para perguntar) o que passa nestes casos, a que se fingisse uma confissão, porque também se está machucando a integridade dos fiéis, os fiéis respeitam o sacramento e o que se fez nesta investigação foi não respeitar o sacramento", assinalou.

Voltei. Quem faz isso não quer demonstrar nenhuma diferença no tratamento dado por diferentes sacerdotes, até porque isso é irrelevante. O que vale é o arrependimento. A pena é dada de acordo com o que cada sacerdote julga necessário, independente do pecado.

Isso é um exemplo da mais pura e simples violação da Fé alheia. É uma tentativa de desacreditar os fiéis e os sacerdotes. É um ultraje.

Rezemos pelos sacerdotes que foram tão ardilosamente enganados por esses jornalistas que serviram aos propósitos demoníacos ao invés dos propósitos jornalísticos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

SBT Repórter e o "pedido de perdão da Igreja". Até quando?

Saudações queridos leitores!

No dia 2 de abril, como sabemos, foram lembrados os três anos do falecimento de João Paulo II. O SBT produziu um programa especial, exibido no SBT Repórter. Apesar de não ter assistido tudo, vi o César Filho repetindo ad nauseam aquele mesmo besteirol que todos já conhecemos: o "pedido de perdão da Igreja" pelos erros do passado.

Acho incrível como algumas mentiras continuam sendo impunemente repetidas mundo afora sem que ninguém faça nada. Há uma tolerância inacreditável quando se trata de uma distorção contra a Igreja.

Vamos fazer um pequeno esforço e ler a declaração com o pedido de perdão para ver o que ela que dizer (texto da Homilia do Primeiro Domingo da Quaresma de 2000):

Como Sucessor de Pedro, pedi que "neste ano de misericórdia a Igreja, fortalecida pela santidade que recebe do seu Senhor, se ajoelhe diante de Deus e implore o perdão para os pecados passados e presentes dos seus filhos" (ibid.). Este primeiro domingo da Quaresma pareceu-me a ocasião propícia para que a Igreja, reunida espiritualmente à volta do Sucessor de Pedro, implore o perdão divino para as culpas de todos os crentes. Perdoemos e peçamos perdão!

(...)

4. Perdoemos e peçamos perdão! Enquanto louvamos a Deus que, no seu amor misericordioso, suscitou na Igreja uma maravilhosa messe de santidade, de ardor missionário, de total dedicação a Cristo e ao próximo, não podemos deixar de reconhecer as infidelidades ao Evangelho, nas quais incorreram alguns dos nossos irmãos, especialmente durante o segundo milénio.

Não vejo nenhum pedido de perdão pelos erros da Igreja. Não há malabarismo no mundo que justifique tal pensamento. A distorção das declarações do Papa a esse ponto só tem duas origens possíveis: ignorância ou má-fé. Espero muito que seja a primeira.

Que a imprensa peça perdão pelos erros cometidos contra João Paulo II.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Ameaças de morte contra bispo de San Marcos (Guatemala)

Saudações queridos leitores!

Em mais um ato de flagrante desrespeito à vida, vemos ameaças dirigidas contra o Bispo de San Marcos, na Guatemala. Fiquem com notícia de ZENIT, volto depois.

Ameaças de morte contra bispo de San Marcos (Guatemala)


Comunicado da diocese

SAN MARCOS, quinta-feira, 3 de abril de 2008 (ZENIT.org).- A diocese de San Marcos, pertencente à Província Eclesiástica de Los Altos (Guatemala), emitiu um comunicado à população e à comunidade internacional, no qual denuncia as ameaças de morte sofridas pelo bispo da diocese, Dom Álvaro Leonel Ramazzini, assim como por outros agentes pastorais.

Segundo se lê no comunicado, difundido pela agência missionária da Santa Sé, Fides, «em 31 de março passado, uma religiosa sofreu um ato de intimidação por parte de alguns sujeitos que impediram sua passagem, em um veículo, com o fim de fazer chegar uma ameaça de morte ao bispo».

Desta forma, há algum tempo têm sido apresentadas ameaças a outros membros da Igreja, razão pela qual a diocese expressa sua «preocupação de como a vida humana, sobretudo daqueles homens e mulheres que lutam pela verdade, pela paz e pela justiça, é atentada por quem defende projetos de morte».

O comunicado afirma também que precisamente nestes dias em que se celebrou a Ressurreição de Jesus, «nos é recordado o valor sagrado que a vida humana tem» e, portanto, «atentar contra uma pessoa é atentar contra o projeto de vida que o próprio Jesus veio instaurar na terra: ‘Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância’ (Jo 10, 10)».

Por isso, também expressam sua solidariedade para com o bispo e demais agentes que sofreram intimidações, pedem «à comunidade internacional que esteja atenta a este caso», exigindo das autoridades e dos corpos de segurança do estado que «velem pelo cuidado e garantam o respeito à vida na Guatemala».

É lamentável que ainda tenhamos esse tipo de gente, que ameaça os outros, em nosso tempo. Tenho minhas suspeitas sobre as origens dessas ameaças. Comento quando tiver mais notícias.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Cardeal Castrillón pede liberação de seqüestrados pelas FARC

Saudações queridos leitores!

O cerco se aperta cada vez mais para as FARC, o grupo narcoterrorista que mantém centenas de seqüestrados na Colômbia. Fiquem com notícia de ACI, volto depois.

Cardeal Castrillón pede liberação de seqüestrados pelas FARC

.- O Cardeal Darío Castrillón pediu hoje às FARC que liberem a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e todos outros seqüestrados que ainda mantêm em cativeiro, como uma comemoração ao Servo de Deus João Paulo II, ao cumprir o terceiro aniversário de seu trânsito à Casa do Pai.

"Quase como uma comemoração à memória deste Papa da paz" que "amava tanto a Colômbia, diria aos chefes das FARC que pensem por amor cristão, por convicção de fé, em uma liberação de Ingrid e dos que estão detidos neste momento em suas mãos", disse o Cardeal colombiano à cadeia de rádio RCN.

O Cardeal Castrillón comentou também que o segundo das FARC, "Raúl Reyes", abatido recentemente em uma operação militar, comunicou-se "não faz muito por telefone" com ele em Roma.

O também Presidente da Pontifícia Comissão Ecclesia Dei explicou que Reyes lhe perguntou então o que pedia ele, como parte da Hierarquia da Igreja Católica, às FARC. "Disse-lhe: 'peço que pensem na paz, porque sua própria família (a de Reyes) estou seguro que a quer'", assegurou o Cardeal Castrillón.

Voltei. Cada vez menos entidades demonstram alguma tolerância para com as FARC. Muitos já os reconhecem como o que eles são: terroristas. O apelo do Cardeal Castrillón Hoyos soa como uma última chance para que as FARC libertem os reféns, apelando até mesmo para a memória de Raul Reyes, o terrorista barrigudo, morto em um ataque das forças colombianas.

Ingrid Bettancourt é o último trunfo que as FARC possuem e a deterioração de sua saúde atrapalha o plano das FARC de ganhar tempo para negociar. Se Bettancourt morrer nas mãos dos terroristas, eles sabem que estão lascados. Eles estão em um beco sem saída e toda a pressão exercida nesse momento pode colaborar com o fim da guerrilha.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

O aumento das vocações católicas e o aumentos dos muçulmanos

Saudações queridos leitores!

Na edição 2054 da revista Veja saiu uma reportagem sobre religião intitulada "A fé que move os jovens". Essa reportagem mostra como os jovens voltam a responder aos chamados vocacionais na Igreja e suas motivações que são agora, mais religiosas do que meramente ideológicas.

É o efeito Bento XVI chegando até nós. Durante muitos anos, desde a década de 70 que as vocações eram encaradas mais como um modo de resistir à ditadura militar do que servir a Deus. Com a cabeça mais focada na ideologia do que na Teologia surgiram Frei Betto, Leonardo "Genésio" Boff, Marcelo Barros e toda a corja que estraga o nosso clero.

Pois bem. O efeito da esquerda está começando a passar e vemos um aumento nas vocações após um longo período de declínio. E as novas vocações que surgem são bem mais austeras e obedientes ao Magistério.

Entre os principais responsáveis pelas novas vocações, estão a Canção Nova, a Toca de Assis e o Opus Dei, exemplos notórios dos diversos carismas da Igreja e de obediência a Roma. Enquanto as fileiras de padres de passeata se esvaziam, a primavera volta a pairar sobre a Igreja.

Outra notícia que foi veiculada nesses dias é o fato de que pela primeira vez existem mais muçulmanos do que católicos. As razões para isso são simples. Muçulmanos têm mais filhos. Muçulmanos mantém um controle mais rígido sobre quem pratica sua fé, inibindo a apostasia.

Enquanto a taxa de crescimento nos países europeus e americanos, onde o cristianismo é consolidado é baixa, perto de 1,37 filho por habitante, as taxas de crescimento nas nações islâmicas ultrapassa em muito a taxa mundial.

Famílias mais numerosas estão diretamente ligadas a um grau de instrução e uma qualidade de vida menor. É o que vemos por exemplo no Afeganistão, onde cada mulher tem em média sete filhos! Mas a alta taxa de natalidade muçulmana também começa a aparecer na Europa. Na França, quase 10% dos habitantes são muçulmanos. Isso coloca em xeque a identidade cristã da Europa, já ameaçada pelo secularismo que tenta avançar no continente.

Apesar do número de muçulmanos ser maior que o de Católicos, quando todos os cristãos são somados, ainda são em maior número.

Como o aumento dos muçulmanos se dá por natalidade e não por conversões, penso que o melhor jeito de que essa situação seja revertida seja um aumento da natalidade nos países europeus, que já começam a sofrer com a falta de população e um trabalho ainda mais intenso de resgate das ovelhas que se perderam, principalmente as que migraram para as seitas pentecostais latino americanas, um dos grandes problemas da América.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Congressistas equatorianas pró-vida são pressionadas para que abandonem Partido de Correa

Saudações queridos leitores!

Vamos aplaudir mais uma vez os áulicos da esquerda, os grandes tolerantes, aqueles homens, mulheres e etc maravilhosos que querem nos passar suas virtudes de amor e respeito à diversidade. Por ACI, volto depois.

Acossam a congressistas equatorianas pró-vida para que abandonem Partido de Correa
.- Com uma intensa campanha de hostilidade e agressões por parte de seus co-partidários, o bloco oficialista Acordo País forçaria a separação das congressistas pró-vida e família Rossana Queirolo e Diana Acosta que participam da Assembléia Constituinte do Equador.

Nas últimas semanas, Queirolo e Acosta viraram as principais vozes do grupo de congressistas do oficialismo com uma clara aposta por defender a vida sem exceções e proteger o matrimônio como a união de homem e mulher no texto da futura Constituição Política do Equador. Esta postura lhes valeu ataques furiosos por parte de seus próprios companheiros de bancada partidária e inclusive a congressista oficialista Betty Amores lhes solicitou publicamente que renunciem "por dignidade" já que não compartilham a linha oficialista.

Queirolo deixou em claro que foi eleita como congressista "por mandato do povo" e não mudará suas convicções pessoais; precisou que na bancada partidária "há duas posturas sobre os três temas polêmicos e eu me mantenho na minha sobre respeitar a vida desde sua concepção até a morte".

Para Carlos Polo, Diretor do Escritório para a América Latina do Population Research Institute "este ato constitui um grave atentado à liberdade de pensamento. Um precedente assim o único que faz é invalidar o projeto mesmo de uma nova Constituição. Correa deveria perceber que por esse caminho perderá no referendum que aprovaria o texto final da nova Constituição. Se Correa se deixa levar por alguns políticos favoráveis ao aborto, o voto pelo NÃO no referendum será majoritário".

Em meio desta polêmica e para evitar a perda de respaldo popular, Acordo País publicou um comunicado no qual promete incorporar "de maneira ecumênica o nome de Deus e as diversas formas de religiosidade, espiritualidade e crenças dos equatorianos"; proteger a vida da concepção; manter o matrimônio como a união de um homem e uma mulher e não discriminar "a ninguém por sua orientação sexual".

Voltei. Isso não é lindo? Meu coração se enche de alegria quando vejo o quanto os "tolerantes" são tolerantes. Mal podem ver uma diversidade em seu grupo que tratam logo de tentar extirpá-la. Credo! Tem gente que ainda gosta disso. Gente normal não pode ser. Ou é um pirralho intelectual ou é gente simplesmente má.

Querios leitores, para quem ainda era cético com relação às intenções das esquerdas, fica aí mais um exemplo escancarado. Querem expulsar Deus do Equador, reconhecer qualquer aberração como casamento e querem oficializar a pena de morte aos nascituros. Isso não é pauta dessa ou daquela corrente da esquerda, é na verdade parte de seu grande projeto de hegemonia cultural. Esses posicionamentos são compartilhados pelos participantes do Foro de São Paulo, oraganização que reúne partidos de esquerda do mundo todo, entre eles o Partido Comunista Chinês, o Partido Comunista Cubano, os partidos de Hugo Chávez, Rafael Correa e Evo Morales. Foro fundado por Lula.

Não se enganem, a sede de sangue das esquerdas ainda está longe de ser saciada.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

João Paulo II, três anos depois

Saudações queridos leitores!

João Paulo II foi o primeiro Papa que eu conheci. Durante muito tempo, foi o único. Era uma das pessoas que eu pensava ser "imortais", como Henriqueta Brieba, Padre Jonas Traversin, Padre Léo e Charles Bronson. Por que eu coloco o nome de João Paulo II ao lado de dois nomes que não são religiosos? Porque são pessoas que nunca imaginei que morressem. Talvez existam mais pessoas assim, mas só descobrirei depois que morrerem.

É inegável a influência que João Paulo II exerceu sobre nosso mundo, sobre nosso modo de ser Católico. Uma das coisas que mais me marcaram e me moldaram é sua demonstração de como ser Católico com bom humor, com brincadeiras e ao mesmo tempo, ser irrepreensível na Fé. Quem não se lembra da vez em que ele girou a bengala, como fazia Chaplin, interpretando Carlitos? Quem não se lembra de quando ele disse no Rio de Janeiro: "Se Deus é Brasileiro, o Papa é carioca.".

Mas João Paulo II foi muito mais do que isso. Foi um peregrino incansável, que defendeu a Fé Católica em todos os lugares por onde passou. Suas peregrinações por todo o mundo, inclusive a lugares nunca antes visitados, deixou um rastro de esperança e foi fertilizadora de novas vocações.

Ele deu sua saúde por nós, para nos transmitir a Fé e a esperança de Cristo. O atentado sofrido em 13 de maio de 1981, que quase tirou sua vida e que penso que abreviou seu pontificado é uma das grandes provas de seu imenso amor por nós e de seu total e irrestrito comprometimento com o mandato evangélico de sempre anunciar a Cristo. A ocasião em que ele visitou o homem que tentou matá-lo, perdoou-o e o abraçou, nos mostrou uma dimensão do perdão que muitos não conseguimos alcançar.

Karol Joséf Wojtyla também sofreu durante a Segunda Guerra Mundial e o comunismo. Como tal, conheceu na pele os males dos quais padecem sus vítimas. E condenou. Mas não fez apenas isso. Ele ajudou na queda do Comunismo que assolava sua terra natal. Esse ato foi um ponto de partida para que o Comunismo ruísse de vez no mundo todo. Ainda há alguns esbirros por aí, mas o principal já foi feito.

Há muito mais sobre João Paulo II, mas não há palavra no mundo que expresse.

João Paulo II, de grande, imensa memória. Papa que nos deixa muitas saudades. Um Santo Pontífice, como o mundo precisou. Que ele interceda por nós dos céus onde certamente contempla a Deus, face a face.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Placa de 700 a.C. traz relato de 'destruição de Sodoma'

Saudações queridos leitores!

Sou um sujeito que gosta de estudar, de ler. Entre meus assuntos preferidos, estão a história antiga, a paleontologia e as artes. Vi uma chamada interessante no Terra, sobre uma placa que relata a destruição de Sodoma. Fiquem com o relato da BBC (fonte aqui, no Terra), volto depois.

Placa de 700 a.C. traz relato de 'destruição de Sodoma'

Da BBC Brasil

Cientistas britânicos conseguiram decifrar as inscrições cuneiformes de um bloco de argila datado de 700 a.C. e descobriram que se trata do testemunho feito por um astrônomo sumério sobre a passagem de um asteróide - que pode ter causado a destruição das cidades de Sodoma a e Gomorra.

Conhecido como "Planisfério", o bloco foi descoberto por Henry Layard em meados do século 19 e permanecia como um mistério para os acadêmicos. O objeto traz a reprodução de anotações feitas pelo astrônomo há milhares de anos.

Utilizando técnicas computadorizadas que simulam a trajetória de objetos celestes e reconstroem o céu observado há milhares de anos, os pesquisadores Alan Bond, da empresa Reaction Engines e Mark Hempsell, da Universidade de Bristol, descobriram que os eventos descritos pelo astrônomo são da noite do dia 29 de junho de 3123 a.C. (calendário juliano).

Segundo os pesquisadores, metade do bloco traz informações sobre a posição dos planetas e das nuvens e a outra metade é uma observação sobre a trajetória do asteróide de mais de um quilômetro de diâmetro.

Impacto

De acordo com Mark Hempsell, pelo tamanho e pela rota do objeto, é possível que este se tratasse de um asteróide que teria se chocado contra os Alpes austríacos, na região de Köfels, onde há indícios de um deslizamento de terra grande.

O asteróide não deixou cratera que pudesse evidenciar uma explosão. Isso se explica, segundo os especialistas, porque o asteróide teria voado próximo ao chão, deixando um rastro de destruição por conta de ondas supersônicas, e se chocado contra a Terra em um impacto cataclísmico.

Segundo os pesquisadores, o rastro do asteróide teria causado uma bola de fogo com temperaturas de até 400ºC e teria devastado uma área de aproximadamente 1 milhão de quilômetros quadrados.

Hempsell afirma que a escala da devastação se assemelha à descrição da destruição de Sodoma e Gomorra, presente no Velho Testamento, e de outras catástrofes mencionadas em mitos antigos.

O pesquisador sugere ainda que a nuvem de fumaça causada pela explosão do asteróide teria atingido o Sinai, algumas regiões do Oriente Médio e o norte do Egito. Hempsell afirma que mais pessoas teriam morrido por conta da fumaça do que pelo impacto da explosão nos Alpes.

Segundo a Bíblia, Sodoma e Gomorra foram destruídas por Deus como resposta a atos imorais praticados nas cidades. Acredita-se que elas eram localizadas onde hoje fica o Mar Morto.

Voltei. O fato de que as cidades tenham sido destruídas por um asteróide, por um vulcão ou por um Poodle é totalmente irrelevante do ponto de vista religioso, visto que Deus poderia ter usado qualquer coisa para destruir as cidades.

O que é digno de fé é o fato de que Sodoma e Gomorra foram destruídas por causa da conduta de seus habitantes.

E sim, acreditem, um Poodle tem um poder de destruição desconhecido por muitos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

CNBB reúne-se em assembléia geral

Saudações queridos leitores!

A CNBB se reúne para sua 46ª Assembléia Geral a partir de amanhã. Fiquem com notícia de ZENIT, volto depois.

CNBB reúne-se em assembléia geral


Evento congrega 302 bispos e arcebispos no Brasil

SÃO PAULO, terça-feira, 1 de abril de 2008 (ZENIT.org).- A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) reúne-se em sua 46ª Assembléia Geral a partir desta quarta-feira, dia 2, até o dia 11, em Itaici, município de Indaiatuba (São Paulo).

De acordo com a Sala de Imprensa da CNBB, participam do evento 302 bispos e arcebispos no Brasil, além de cerca de 120 pessoas entre administradores diocesanos, assessores, secretários dos regionais, representantes de organismos eclesiais, funcionários e convidados.

A Assembléia Geral começará na manhã desta quarta-feira com uma celebração na Capela da Casa de Retiros Vila Kostka. Em seguida, o presidente da CNBB, Dom Geraldo Lyrio Rocha, fará a abertura oficial do encontro.

Trata-se da primeira assembléia dirigida pela nova Presidência da Conferência, eleita no ano passado.

Este ano, os bispos discutirão e aprovarão as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.

Também estão em pauta o Documento de Aparecida, o resultado da V Conferência do Episcopado Latino-americano e do Caribe e a Missão Continental.

Voltei. Todos sabem que tenho alguns (muitos) temores (verdadeiro pânico) com relação a algumas coisas que saem das reuniões da CNBB. Lógico que em seu meio há alguns (minoria mesmo) bispos que são muito bons, mas suas vozes são muito pouco ouvidas.

Queria fazer uma limpeza dentro da CNBB. Trocar alguns comandos, mas como não tenho tal poder, rezo para que as coisas melhorem por lá para que possam melhorar também pra cá. Assim que tiver uma descrição mais específica da pauta, volto a comentar.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

segunda-feira, 31 de março de 2008

Ladrão vai à igreja pedir perdão por roubo e é preso

Saudações queridos leitores!

A notícia que vai abaixo não seria muito especial se não tivesse acontecido na minha paróquia! Fiquem com notícia do iG (um pouco mais moralizado depois da saída de Paulo Henrique Amorim), volto depois.

Ladrão vai à igreja pedir perdão por roubo e é preso

31/03 - 14:16 - Agência Estado

Depois de roubar uma carteira e ameaçar a vítima com uma suposta arma, um ladrão decidiu pedir perdão a Deus e acabou preso, dentro de uma igreja católica.

O fato aconteceu na manhã do último sábado, em São José dos Campos (SP), e chamou a atenção até dos policiais militares que fizeram a prisão.

O acusado, Neander Pinto, simulou que estava armado e ameaçou o designer Marcelo Peneluppi, que havia estacionado seu carro em frente a uma escola técnica em São José. "Ele estava com a mão debaixo da blusa, fez ameaças e rapidamente levou a carteira, saindo correndo em seguida", contou o designer, que não reagiu ao assalto. "Ficamos muito assustados, sem saber o que fazer".

Uma testemunha, então, contou a policiais que passavam pelo local que um homem havia entrado na igreja de São Sebastião. Na sacristia, sozinho, ajoelhado e com as mãos pra cima, o bandido foi encontrado pela polícia.

"Ele falou que estava rezando para pedir perdão a Deus", relatou o soldado Cássio Clay de Araújo, que fez a prisão. "Nunca havia passado por isso, foi curioso", acrescentou. Neander, que já tinha passagem pela polícia por duplo homicídio e estava em liberdade condicional, foi levado para a cadeia de Jacareí.

Voltei. Na manhã do sábado estava trabalhando, portanto não vi o que aconteceu. O que posso dizer é que espero que ele tenha conseguido o perdão de Deus, porque do Estado, não vai conseguir.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Ato público contra o aborto lotou a Praça da Sé

Saudações queridos leitores!

Direto do Blog da Família, uma notícia que não vimos na grande mídia. A descrição e fotos são do Dr. Cícero Harada. Acho que isso tem que ser multiplicado nos diversos sites e comunidades... Midia paralela, já que a outra praticamente ignorou o evento.

Agradecimentos à amiga Lenise Garcia, que me enviou o email.

Ato público contra o aborto lotou a Praça da Sé


Ontem, numa bela manhã iluminada por um sol de outono, estive na Praça da Sé, na capital paulista, a fim de participar de uma manifestação contra o aborto, organizada pelo "Comitê Estadual do Movimento Nacional em Defesa da Vida – Brasil sem Aborto" e por várias outras entidades anti-abortistas.

Ao chegar àquela enorme área, deparei-me com um mar... de gente. A Praça da Sé já estava lotada. Mas, à maneira de novas ondas, continuava a afluir gente de todos os lados. Uma hora depois, aquele enorme espaço superlotou-se.

Fiquei surpreso com quantidade de jovens entre os manifestantes. Todos bradando com entusiasmo slogans contra a legalização do aborto no Brasil (devido ao Projeto de Lei 1135/91). Vários deles sustentavam faixas com dizeres contundentes como, por exemplo, esses dois que anotei:

“Mãe, estou dentro de seu ventre para que me defendas,
e não para que me mates”.

“Não queremos que a bandeira brasileira seja manchada
com o sangue do aborto”.

Com efeito, tramita no Congresso Nacional o PL 1135/91 que legaliza o aborto no Brasil, em qualquer caso e até o 9º mês de gravidez (desde a concepção até o momento do parto...). Será, portanto, a legalização do crime!

Alerta!

Devemos redobrar nossa atenção, pois possivelmente nos próximos meses será votado o nefando projeto que viola a Lei de Deus — que manda "NÃO MATAR" — e também oposto à esmagadora maioria do povo brasileiro que é contra o aborto. Recente pesquisa do “Datafolha” confirma isso: 87% dos entrevistados se posicionaram contra a ampliação da Lei do Aborto. Mas não podemos ser otimistas e imaginar que, uma vez que estamos num País democrático, os congressistas votarão de acordo com essa imensa maioria. Quantos e quantos projetos foram aprovados — na calada da noite — à revelia da maioria da população!

“Patrulhamento ideológico” da esquerda

Esperamos que os parlamentares — já que se dizem “democráticos" — entendam bem o que representou esse gigantesco NÃO ao aborto, bradado na Praça da Sé naquele memorável dia 29 de março. Que eles não sejam cegos a essa realidade, como cegos revelaram ser os órgãos da mídia ao se negarem "ver" essa grande manifestação de milhares de brasileiros. Sabotagem simplesmente escandalosa!

Parece que a grande mídia só tem olhos para ver pífias e diminutas passeatas de abortistas. Estes, sim, têm voz e vez e muito espaço nela. Por quê? Certamente porque tais órgãos midiatícos são insensíveis ao “grito silencioso” dos nascituros que são trucidados todos os dias pelas práticas abortistas — crimes verdadeiramente hediondos!
Pretende a mídia esquerdista abafar no mesmo silêncio dos bebês abortados a voz daqueles que bradam na Praça da Sé em defesa da vida?

Nova e tirânica inquisição

Uma tremenda contradição: o Estado brasileiro, que é contrário à pena de morte (até de assassinos que cometeram os crimes mais hediondos), pretende, com o referido Projeto de Lei, aplicar a pena de morte aos inocentes que se encontram no ventre materno. Precisamente a matança daqueles seres indefesos, que mais necessitam da proteção do Estado. Haja hipocrisia!

Tanto pelas faixas levantadas, como por pronunciamentos de oradores, houve também, na Praça da Sé, protestos contra as pesquisas com células-tronco embrionárias, uma vez que a vida se inicia na concepção (vide o “post” abaixo, intitulado “Não é lícito eliminar uma vida ainda que seja para salvar outra”). Se aprovadas tais pesquisas, abrir-se-ao de par em par as portas para a ampliação da lei do aborto — lei assassina (aliás, conforme o slogan de uma outra faixa).

Seguem algumas das fotos que tirei dessa grande manifestação, a qual, se Deus quiser — e Ele quer... —, há de repetir-se em outras cidades.


No palanque, junto à escadaria da Catedral da Sé, os organizadores e/ou oradores do memorável evento





Dra. Maria Odete Duque Bertasi, Presidente do IASP – Instituto dos Advogados do Estado de São Paulo


Dr. Cícero Harada, presidente da Comissão da Defesa da República e Democracia, da Ordem dos Advogados do Brasil – SP


Dra. Alice Teixeira, professora associada de Biofísica da UniFESP/EPM na área de Biologia celular










Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

domingo, 30 de março de 2008

João Paulo II foi um Apóstolo da Divina Misericórdia

Saudações queridos leitores!

Aproveito esse final do Domingo da Divina Misericórdia para trazer algumas palavras de Bento XVI sobre seu antecessor, João Paulo II, sobre o dia que estamos acabando de viver. Fiquem com notícia da ACI.

Bento XVI: João Paulo II foi um Apóstolo da Divina Misericórdia

.- O Papa Bento XVI lembrou a seu predecessor, o Papa João Paulo II como um Apóstolo da Divina Misericórdia, e assegurou que “toda sua missão esteve marcada pelo serviço à verdade de Deus e do homem, e da paz no mundo”.

Do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo onde esteve uns dias de descanso, o Papa presidiu a oração mariana do Regina Coeli que hoje coincide com a festa da Divina Misericórdia, instaurada durante o Jubileu de 2000 pelo João Paulo II e coincidindo com a canonização de Faustina Kowalska, humilde religiosa polonesa.

“A misericórdia é em realidade o núcleo central da mensagem evangélica, é o nome mesmo de Deus, o rosto com o qual Ele se revelou na antiga Aliança e plenamente em Jesus Cristo, encarnação do Amor criador e redentor”, indicou.

Bento XVI explicou que “este amor de misericórdia ilumina também o rosto da Igreja, e se manifesta através dos Sacramentos, em particular no da Reconciliação, através das obras de caridade, comunitárias e individuais”.

O Santo Padre assegurou que da misericórdia divina, que pacifica os corações, emana a autêntica paz no mundo, a paz entre os povos, culturas e religiões diferentes e “como Irmã Faustina, João Paulo II se converteu por sua vez, em apóstolo da Divina Misericórdia. A noite do inesquecível 2 de abril de 2005, quando fechou os olhos a este mundo, era a vigília do segundo Domingo de Páscoa, e muitos se deram conta da singular coincidência, que unia em si, a dimensão mariana –o primeiro sábado do mês- e a da Divina Misericórdia”.

Segundo o Pontífice, foi nesta data que o longo pontificado de João Paulo II teve seu núcleo central. “Contemplar constantemente esse Rosto; esta é a herança que ele nos deixou, e que nós com gozo acolhemos e fazemos nossa”, indicou.

Também recordou que nos próximos dias, precisamente sobre a Divina Misericórdia, celebra-se o primeiro Congresso Apostólico Mundial sobre este tema em Roma. A Santa Missa com a que se inicia este encontro será presidida pelo Papa. “Ponhamos o Congresso sob o celeste amparo de Maria Santíssima Mater Misericordiae. A Ela confiamos a grande causa da paz no mundo, para que a misericórdia de Deus cumpra o que é impossível para a força humana, e encha os corações do valor do diálogo e da reconciliação”.

Depois da oração mariana, cumprimentou os peregrinos em fala hispana. “Queridos irmãos: Neste domingo dedicado à Divina Misericórdia, agradeçamos a Deus Pai o amor que nos manifestou na morte e ressurreição de seu próprio Filho, e peçamos à Virgem María que interceda por nós para que saibamos reconhecer em Cristo ressuscitado a fonte da esperança e da alegria verdadeira. Feliz domingo”.

Voltei. Rezemos para que Deus estenda sua misericórdia até nós e que sejamos sempre dignos de receber Suas graças.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Católicos de Colorado retiram demanda contra mórmons que profanaram templo

Saudações queridos leitores!

Mórmons profanam uma paróquia nos Estados Unidos. Fiquem com a notícia aterradora de ACI, volto depois.

Católicos de Colorado retiram demanda contra mórmons que profanaram templo

.- A comunidade católica de Costilla County na diocese de Pueblo, Colorado, decidiu perdoar e retirar uma demanda contra quatro missionários mórmons que profanaram uma igreja.

Este mês os membros da Paróquia Sangue de Cristo na cidade de São Luis, o assentamento hispano mais antigo de Colorado, apresentaram a acusação contra os jovens sob as acusações de atividades criminais e conspiração, por ter decapitado uma estátua e realizado atos de sacrilégio nos recintos da igreja.

Faz uns dias, um membro da comunidade católica encontrou no sítio web Photobucket.com três fotografias dos atos sacrílegos ocorridos em agosto de 2006.

Uma das fotografias mostra a um dos missionários mórmons sustentando a cabeça de uma estátua que está dentro do chamado Santuário dos Mártires Mexicanos. Na segunda aparece um jovem pousando como um pregador no altar da Capela de Todos os Santos, sustentando um exemplar do Livro de Mórmon. Na terceira imagem aparecem pretendendo sacrificar a um de seus companheiros sobre o altar.

As fotografias foram retiradas do sítio web pouco depois de sentada a denúncia.

O sacerdote Patrick Valdez, pároco do Sangue de Cristo, considerou que o acionar dos jovens mórmons foi "extremamente imprudente, extremamente falto de caridade e provocador".

Na quinta-feira Santa, o Bispo local, Dom Arthur Tafoya, publicou uma mensagem e lembrou às paróquias que "como católicos que acreditam no perdão de Cristo, perdoamos e rezamos pelos jovens que mostraram tal falta de tolerância e entendimento".

Voltei. Vejam a que ponto voltamos. De tanto permissivismo com relação aos preconceitos contra a Igreja Católica, pessoas pertencentes a outras seitas, nesse caso os Mórmons, têm a audácia de profanar um templo Católico e cometer sacrilégios em seu interior.

Não sei o que aconteceu com eles antes da comunidade retirar a queixa, mas tenho certeza de que se algum Católico fizesse isso, o que seria igualmente errado, não contaria com a compaixão alheia como esses três jovens contaram.

Agora a postura de Dom Arthur Tafoya deixou muito a desejar. O perdão a um pecado não exime o pecador da pena, portanto, o fato de que os jovens tenham sido perdoados não deve ser empecilho para que eles respondam pelos crimes que cometeram na esfera legal. Invasão de propriedade e profanação de local de culto alheio são crimes sim.

A retirada da queixa pode mostrar uma dimensão cristã da comunidade, mas não colabora em absolutamente nada para que os abusos sejam coibidos. Pelo contrário, outros infiéis podem achar que sairão impunes dessa história e se sentir incentivados a promover as mesmas barbáries, conscientes de que o perdão e a retirada de uma eventual queixa criminal será iminente.

Dai a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Jovem é assassinada por recusar-se a abortar

Saudações queridos leitores!

Vivemos dias difíceis. Tenham mais uma amostra da nova moral que tenta imperar entre nós. Fiquem com ACI, volto depois.

Assassinam a jovem brasileira por recusar-se a abortar

.- Uma jovem brasileira de 16 anos, grávida e com três meses de gestação, foi assassinada por seu parceiro e pai de seu bebê por negar-se a abortá-lo. Depois do crime, o assassino abandonou o cadáver da desafortunada moça em uma planta petroquímica.

Assim o deu a conhecer o site pro-vida LifeSiteNews.com. Segundo o boletim de ocorrência policial, a jovem identificada como Mariana Almeida Andrade, foi encontrada em um terreno abandonado na região de Sao Miguel Paulista (Sao Paulo). Imediatamente se iniciou a busca de seu ex-parceiro quem ao ser capturado confessou seu crime.

O homicida de 17 anos, cuja identidade as autoridades não revelaram, "confessou em presença de seu pai" que matou Mariana porque ela se recusou a submeter-se a um aborto e "ele não queria ao bebê porque tinha uma nova noiva", assinalou Marcos Carneiro da Divisão de Homicídios do Departamento de Polícia local.

Depois de desculpar-se dizendo que "perdeu a cabeça", o assassino reconheceu que manteve "uma relação paralela com Mariana e com outra garota", asseverou.

Por ser menor de idade, o homicida será internado na Fundação CASA, aonde vão os criminosos de menos de 21 anos de idade.

Voltei. A vida não é mais considerada um valor em muitos setores de nossa sociedade. A cultura que nos é imposta hoje em dia faz com que muitas pessoas recebam uma formação moral deformada, incompatível até mesmo com os preceitos mais básicos da humanidade.

Em uma sociedade onde somos ensinados a tratar o indivíduo como um mero objeto que podemos e devemos usar como um instrumento para o alcance de nossos objetivos, pessoas que defendem a vida alheia de maneira desinteressada ou, no caso dessa jovem, por instinto materno, são estigmatizadas, tratadas como seres reacionários, simplesmente por irem contra a vontade mais cômoda, que seduz a muitos nesse mundo.

Estamos sob uma séria ameaça de entrar na ditadura da hegemonia cultural, onde todos seremos obrigados a ter as mesmas convicções, sob o risco de sermos extirpados do mundo simplesmente por apresentar discordâncias.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Na Suíça obrigariam a médicos e enfermeiros a aprender a assistir eutanásias

Saudações queridos leitores!

Não é só por aqui que vemos mudanças ad hoc nas leis. Fiquem com ACI, volto depois.

Na Suíça obrigariam a médicos e enfermeiros a aprender a assistir eutanásias

.- Uma medida introduzida por deputados suíços obrigaria a médicos e enfermeiros do país a treinar-se na prática da eutanásia. A eventual normal exigiria que este procedimento seja uma disciplina obrigatória na formação do pessoal sanitário.

Conforme informaram agências de imprensa, embora na Suíça a eutanásia não é legal, os parlamentares consideram que médicos e enfermeiros devem aprender estas técnicas porque em algum momento de sua carreira poderiam enfrentar esta situação.

Entretanto, o presidente da Sociedade de Medicina Geral da Suíça, Jacques de Haller, rechaçou a proposta porque "a ajuda ao suicídio" não é parte da atividade médica.

Na Suíça, os pacientes com enfermidades terminais podem receber drogas que causarão sua morte, mas as devem ingerir voluntariamente.

Voltei. Podemos deduzir muito bem o que esses deputados querem. Eles estão tentando antecipar uma eventual aprovação da eutanásia na Suíça. Mas para que lhes seja poupado tempo, querem que os médicos já saiam da Faculdade sabendo praticar esse procedimento.

Em suma: os deputados querem que os futuros médicos suíços saiam da Faculdade sabendo praticar um crime! Estão tentando aprovar o ensino da prática criminosa primeiro para depois tentar descriminalizá-la! Essa moral nefasta é a mesma que tenta aprovar o aborto e é a mesma que tenta calar quem quer que tente se opor a seus planos!

Não se iludam caros leitores, por aqui tem muita gente que quer que as coisas sigam também por esse caminho. Se nunca fizeram algo parecido por aqui não é por que não querem, mas sim porque não podem.

Cabe a nós continuarmos vigilantes e rezar muito para que a cultura da morte não tenha lugar no nosso mundo.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Evangelho de Domingo - 2º Domingo da Páscoa

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, oitava da Páscoa, com comentários de ninguém menos que Santo Agostinho.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo João.


Evangelho (Jo 20, 19-31 (2º Domingo da Páscoa)
)

19Na tarde deste dia, o primeiro da semana, estando, por medo dos Judeus, fechadas as portas no lugar onde se encontravam os discípulos, veio Jesus colocar-Se no meio deles e disse-lhes: A paz seja convosco! 20Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria, ao verem o Senhor. 21Jesus então disse-lhes de novo: A paz seja convosco! Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos mando a vós. 22Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. 23Àqueles a quem perdoardes os pecados, ficar-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ficar-lhes-ão retidos.
24Ora Tomé, um dos doze, a quem chamavam Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus. 25Diziam-lhe os outros discípulos: Vimos o Senhor! Ele, porém, respondeu-lhes: Se não Lhe vir nas mãos a marca dos cravos, se não chegar com o dedo ao sítio dos 'cravos e levar a mão ao Seu lado, não acreditarei.
26Oito dias depois, estavam os discípulos novamente lá dentro, e Tomé com eles. Veio Jesus, com as portas fechadas, colocou-Se no meio deles e disse: A paz seja convosco! 27A seguir, disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo e vê as Minhas mãos, aproxima a tua mão e chega com ela ao Meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente. 28Respondeu-Lhe Tomé, dizendo: Meu Senhor e meu Deus! 29Jesus replicou-lhe: Porque Me viste acreditaste? Felizes os que, sem terem visto, acreditam!
30Muitos outros milagres fez Jesus na presença dos discípulos, os quais não estão escritos neste livro. 31Estes, porém, estão escritos para que acrediteis que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e para que, acreditando, tenhais a Vida em Seu nome.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de África) e doutor da Igreja

Sermão 258

«E Deus disse: 'Faça-se a luz'» (Gn 1,3)

«Este é o dia que o Senhor fez» (Sl 117,24). Lembrai-vos do estado do mundo no princípio: «As trevas cobriam o abismo, e o Espírito de Deus movia-se sobre a superfície das águas. Deus disse: 'Faça-se a luz'. E a luz foi feita. Deus viu que a luz era boa e separou a luz das trevas. Deus chamou dia à luz e às trevas noite» (Gn 1,2s) ... »Este é o dia que o Senhor fez». É o dia de que fala o apóstolo Paulo: «Outrora éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor» (Ef 5,8) ...

Não era Tomé um homem, um dos discípulos, um homem da multidão, por assim dizer? Os seus irmãos disseram-lhe: «Vimos o Senhor». E ele: «Se eu não tocar, se não meter o meu dedo no seu lado, não acreditarei». Os evangelistas trazem-te a novidade, e tu não acreditas? O mundo acreditou e um discípulo não acreditou?... Ainda não tinha chegado esse dia que o Senhor fez; as trevas estavam ainda sobre o abismo, nas profundezas do coração humano, que estava nas trevas. Que venha pois Esse que é o sinal do dia, que ele venha e que diga com paciência, com doçura, sem cólera, ele que cura: «Vem. Vem, toca aqui e acredita. Tu declaraste: 'Se não tocar, se não meter o meu dedo, não acreditarei'. Vem, toca, põe o teu dedo e não sejas incrédulo, mas crente. Eu conheço as tuas feridas, guardei para ti a minha cicatriz».

Aproximando a sua mão, o discípulo pode plenamente completar a sua fé. Qual é, com efeito, a plenitude da fé? Não acreditar que Cristo é somente homem, não acreditar também que Cristo é somente Deus, mas acreditar que ele é homem e Deus... Assim, o discípulo ao qual o seu Salvador deu a tocar os membros do seu corpo e as suas cicatrizes exclamou: «Meu Senhor e meu Deus». Ele tocou o homem, reconheceu Deus. Tocou a carne, voltou-se para a Palavra, porque «a Palavra fez-se carne e habitou entre nós» (Jo 1,14). A Palavra suportou que a sua carne fosse suspensa na cruz...; a Palavra suportou que a sua carne fosse colocada no túmulo. A Palavra ressuscitou na sua carne, mostrou-a aos olhos dos seus discípulos, prestou-se a ser tocada pelas suas mãos. Eles tocaram, e eles exclamaram: «Meu Senhor e meu Deus!»

Este é o Dia que o Senhor fez.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.