sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Estado Panamenho quer doutrinar as crianças dentro de casa

Saudações queridos leitores!

Eu educo meus filhos de acordo com minhas convicções. As esquerdas não gostam disso. Eles querem que eduquemos nossas crianças como eles acham melhor. Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Criticam projeto de lei sobre menores que cerceia direito de pais panamenhos

.- A colunista, Jilma Aguilar, publicou um artigo no jornal El Siglo de Panamá, onde assegura que o Projeto de lei da Infância e Adolescência, apresentado pela Ministra de Desenvolvimento Social, María Roquebert, deveria ser retirado da Assembléia Nacional, por seu “conteúdo nefasto”.

No documento, Aguilar recolhe declarações da prestigiosa Gineco-Obstetra, Glória Moreno de López, quem além disso é uma das “mais férreas opositoras” da Ministra, e sustenta que a polêmica lei “cerceia o direito dos pais de família”.

“Pretende-se adotar mecanismos de proteção aos menores de idade com este documento” entretanto “mantém em total expectativa a quem se opõe ao mesmo, pelo conteúdo nefasto” que “tem especificamente com os direitos dos pais”, indica a colunista.

“Alguns artigos deste projeto somente procuram tirar a potestade aos pais através de pontos claramente definidos que como um entre muitos dos seus objetivos pode causar que os adultos fiquem fora dos lares apenas por chamá-lhes a atenção”, demarca, citando a Moreno.

Do mesmo modo, Aguilar assinala que para a Gineco-Obstetra, “a Ministra está totalmente errada em dizer que aos setores opostos” do documento, “faz-lhes falta informação quando ela se negou, em múltiplas ocasiões, a assistir aos distintos debates aos quais foi convidada tanto na Universidade Nacional por parte da Igreja e outros grupos, como nos meios”.

Por isso como “pode dizer que estamos mal informados, quando se está falando de pessoas que lhe dedicaram mais de seis meses a estudar a lei encontrando-a nefasta desde todo ponto de vista tanto para os menores como para a família”, assevera a colunista.

“A lei deve retirar-se da Assembléia e voltar a ser discutida, porque se o Governo não pôde com tudo o que está acontecendo, menos vai fazer se este controversial documento chega a aprovar-se tal e como está”, afirma.

O projeto de lei de Proteção Integral à Infância e à Adolescência coloca que as responsabilidades dos pais devem ser compartilhadas entre a família, a sociedade e o Estado, através da criação de comitês comunitários, distritais e provinciais que velariam pela atenção “integral” das crianças e adolescentes.

A proposta contempla que as crianças podem denunciar a seus pais quando não estiverem satisfeitos com a criação que estes lhes brindam, o que suprimiria o direito dos pais de família à potestade.

Voltei. Fico cá imaginando comigo as crianças denunciando os pais alegando que sua criação está ruim: umas alegam que os pais não as deixam se entupir de sorvete, outras querem assistir TV o dia todo, algumas, mais porquinhas, reclamam da imposição de tomar banho a que os pais as submetem.

Se eu não tivesse lido isso em um site sério, diria que é utópico. Mas não é. Realmente tem gente querendo fazer esse trambolho legal prosperar. Fico imaginando uma força policial, estilo SWAT, quebrando as portas e janelas da casa de um pai de família denunciado, rendendo-o e lhe dando voz de prisão, acusado de não deixar seu filho brincar com o estilingue na sala de casa.

Eu imagino isso. Só não se ainda se rio ou se choro.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Episcopado Venezuelano condena energicamente novo ataque contra Nunciatura

Saudações queridos leitores!

Trago mais um artigo para exaltar a liberdade, tolerância e o respeito das esquerdas. Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Episcopado Venezuelano condena energicamente novo ataque contra Nunciatura

.- Mediante um comunicado emitido nesta quinta-feira à noite, a Conferência Episcopal Venezuelana (CEV) rechaçou energicamente um novo atentado contra a Nunciatura Apostólica.

Às 4h –hora local- um grupo de manifestantes lançou um aparelho explosivo contra a representação do Vaticano em Caracas, cujas paredes foram pixadas com grafites.

O aparelho explosivo causou danos menores na fachada e no lugar se encontraram panfletos do "Grupo Venceremos da Esquerda Central Unida", se atribuindo o atentado.

Na Nunciatura Apostólica se refugia há quase um ano o ex-dirigente estudiantil Nixon Moreno, perseguido pelo Governo de Hugo Chávez com acusações falsas.

Em seu comunicado, a Conferência Episcopal Venezuelana, assinala que “em cumprimento da nossa missão de pastores da Igreja, e preocupados com o novo atentado à sede da Nunciatura Apostólica na Venezuela acontecido nesta madrugada, e pelo broto de violência política que se está manifestando em várias regiões do país, sentimos o dever de reiterar nosso chamado à calma, à sensatez, ao respeito às liberdades e direitos constitucionais, e ao cultivo de um clima democrático”.

Os Bispos pedem “às autoridades correspondentes efetuar as investigações pertinentes para sancionar aos culpados destes fatos de violência. Igualmente solicitamos ao governo nacional realizar as ações condizentes a proteger a sede diplomática do Vaticano, que é também para todos os católicos venezuelanos a casa do Santo Padre na Venezuela”.

Finalmente, a CEV reitera “nosso apoio ao Excmo. Sr. Núncio Apostólico, Dom Giacinto Berloco e oramos por suas intenções assim como pelo bom desenvolvimento de sua gestão diplomática e pastoral”.

Voltei. É assim que eles tratam os que discordam deles. Eles querem a unanimidade a têm, tentam eliminar seus opositores. Esses bandidos são rascunhos do Fidel Castro, só que com menos poder. Como são apoiadores do caudilho Hugo Chávez, nada vai acontecer aos agressores.

A sede de sangue das esquerdas é a mesma em qualquer lugar do mundo...

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Não há contradição entre Papas sobre inferno

Saudações queridos leitores!

Notícias deformando o que diz a Igreja, há aos montes na mídia, agora uma notícia assim não veremos tão facilmente na mídia secular. Fiquem com ZENIT (íntegra aqui), volto depois.

Cardeal Cipriani: não há contradição entre Papas sobre inferno

Declara o arcebispo de Lima

LIMA, quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008 (
ZENIT.org).- O cardeal Juan Luis Cipriano, arcebispo de Lima, explicou que não há contradição nos ensinamentos dos Papas sobre o inferno, desmentindo informações publicadas por órgãos informativos.

«Não há uma oposição, mas uma perfeita unidade entre o que diz Bento XVI e o recordado João Paulo II. É uma verdade muito clara; portanto, é uma maneira fácil de atacar a Igreja e ao Papa», afirmou o cardeal Juan Luis Cipriani ao tratar do tema da existência do inferno, em seu programa «Diálogo de Fé», de sábado, 9 de fevereiro.

O arcebispo de Lima expressou que, quando o jornalismo tenta confrontar o Papa Bento XVI com João Paulo II, é o maior cinismo que pode haver.

Deste modo, declarou as interpretações jornalísticas das palavras espontâneas que Bento XVI dirigiu em 7 de fevereiro a sacerdotes da diocese de Roma.

«Ao invés de ir ao fundo das coisas, como, por exemplo, como vivendo neste mundo e o que acontece na outra vida, vão pelo caminho fácil, confrontando Bento XVI com João Paulo II. O tema não está para brincadeiras e, logicamente, é falso, já que em nenhum aspecto se contradizem os ensinamentos do Papa», manifestou.

Voltei. Isso serve tanto para calar os ditos "liberais", que usam de citações desconexas dos Papas para tentar afirmar seus pontos de vista particulares quanto para os radicais tradicionalistas, que eu chamo carinhosamente de rad-trads, que deturpam as citações de modo semelhante para pregar que esse ou aquele Papa falou algo errado.

No fundo, liberais e rad-trads são muito mais semelhantes do que pensamos. Escrevo sobre isso qualquer dia desses.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Manipulação política de "Dia da Mulher" na Espanha

Saudações queridos leitores!

O Dia Internacional da Mulher é tradicionalmente usado pelas feministas como data de protestos e reivindicação pelas suas pautas. Como o movimento feminista possui uma ligação histórica com as esquerdas em geral, sempre vemos as pautas um tanto quanto fundidas. Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Pró-vidas advertem sobre manipulação política de "Dia da Mulher" na Espanha
.- A Fundação Vida da Espanha advertiu que o "Dia Internacional da Mulher", que coincide com o período legal de suspensão de campanha prévio às eleições gerais de março, poderia ser manipulado publicamente a favor da esquerda política e social.

"A esquerda política e social espanhola mais radical não respeitará a jornada de reflexão se se autorizarem manifestações em distintas cidades a favor do aborto em oito de março próximo, com a desculpa do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora", advertiu o Diretor da Fundação Vida, Manuel Cruz.

Cruz assinalou que se a Junta Eleitoral Central permitir estes atos, "terá que perguntar-se para quem trabalha, se o fizer para o bem comum ou para um concreto setor da sociedade"; porque "é inegável que o aborto suscitou um debate político, no que os distintos partidos oferecem diferentes opções".

"Se as feministas radicais apóiam determinadas propostas –assinalou-, o lógico é que o façam dentro da campanha eleitoral, ou antes, se não pedirem o voto. Mas a sociedade agradecerá esse dia de descanso", assinalou o Diretor de Fundação Vida.

Do mesmo modo, Cruz recordou que nos passados comícios gerais "já houve uma transgressão do dia de reflexão prévio às eleições que pôde influir em seu resultado, e não seria bom para a sociedade que se repita uma situação similar, e agora não se cumpra a Lei eleitoral”.

"Os grupos de feministas radicais têm estreitos laços com Esquerda Unida e suas propostas receberam o apoio rápido de destacadas figuras do Governo socialista e do PSOE. Deste modo, as manifestações que se anunciam deveriam ser uma prolongação da campanha eleitoral só para o benefício de uns poucos partidos concretos", continua Cruz.

"Durante quatro anos o Governo socialista promoveu um feminismo anti feminino que repudia a idéia natural da mulher e que agora é a ideologia próxima ao Governo na Espanha, com aspirações totalitárias, cujo fruto é uma política sexual imposta aonde o aborto provocado é peça chave", concluiu o pronunciamento da Fundação Vida.

Mais informação: comunicacion@fundacionvida.net

Voltei. As abortistas querem pedir o aborto? Que peçam, desde que não ameace mais queimar ninguém. Agora que os espanhóis tenham bom senso em não deixar que as manifestações pelo Dia Internacional da Mulher descambem em propaganda política ilegal.

Olha, sei que é meio estranho o que vou falar, mas se fosse aqui no Brasil, as abortistas encontrariam mais dificuldades para promover essa campanha ilegal. Resta a nós agora esperar para ver os desdobramentos das eleições espanhola. Rezemos.

Que Deus nos livre da maldição do aborto e do comunismo!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

O Bispo Intrometido (graças a Deus)

Saudações queridos leitores!

Eu não leio a IstoÉ. Mas vendo o blog do meu amigo Marcio Antonio, me deparei com essa reportagem. Comecei a ler através da ótica que ele propõe e me assustei. Fiquem com reportagem da IstoÉ (fonte aqui). Comento abaixo.

O bispo INTROMETIDO

O prelado de Olinda e Recife acha que todos devem se curvar à Igreja

O arcebispo dom José Cardoso Sobrinho é um prelado cioso de sua autoridade. À frente da Arquidiocese de Olinda e Recife desde 1985, quando substituiu o venerando arcebispo dom Hélder Câmara, ele já destituiu vários padres, fechou instituições fundadas pelo antecessor e chamou a polícia para proteger o palácio episcopal de fiéis. Dom Sobrinho chegou a pedir que a prefeita de Olinda, Luciana Santos, se retirasse da fila da comunhão por pertencer a um “partido ateu”, o PCdoB. Recentemente, depois de consultar o arcebispo, a Congregação para a Doutrina da Fé (ex-Santo Ofício) condenou o padre Edwaldo Gomes a três meses de suspensão e a uma retratação pública por ele ter concelebrado uma missa com bispos anglicanos – o que é proibido pelo Direito Canônico. Essas decisões do arcebispo são polêmicas e até impopulares, mas elas não podem ser contestadas. A Igreja Católica tem suas regras e uma hierarquia estabelecida e quem se filia a ela tem a obrigação de obedecê-las, goste ou não.

O problema começa quando o clero católico se acha no direito de impor seus pontos de vista à população como um todo, ignorando o caráter laico do Estado, consagrado desde a primeira Constituição republicana, de 1891.

Sobrinho ameaçou os fiéis de seu rebanho com excomunhão caso tomassem a pílula do dia seguinte que a Prefeitura do Recife vai distribuir durante o Carnaval. Na lógica escolástica do arcebispo, a pílula estimula a prática do sexo e até mesmo o aborto. “É um pecado grave. Quem pratica o aborto está matando, destruindo a vida de pessoas inocentes. A Igreja Católica pune essa prática com a excomunhão”, disse o prelado, como se vivesse nos tempos de Torquemada, o grande inquisidor espanhol do século XV. A coisa pegou fogo quando o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, criticou a decisão da Igreja de recorrer à Justiça para barrar a medida. “É uma questão de saúde pública, não religiosa. A Igreja cada vez mais se afasta dos jovens com esse tipo de postura.” “Estamos dando continuidade a uma política de prevenção da saúde sexual e reprodutiva da mulher”, disse à ISTOÉ Tereza Campos, secretária de Saúde do Recife. O arcebispo não deixou por menos: “Eles é que estão corrompendo a juventude. Quem faz mal para os jovens é quem está difundindo o mal, induzindo os jovens a praticar sexo à vontade, gastando dinheiro para eles usarem camisinha, violando a lei de Deus.”

Na terça-feira 29, o Ministério Público Estadual deu parecer favorável à prefeitura. Assim, nem sequer haverá processo para julgar. O arcebispo pode agora, se quiser, excomungar seus fiéis, mas espera-se que se curve à lei. Sim, porque ele chegou a dizer que “a lei de Deus está acima de qualquer lei humana”. Só numa teocracia; num Estado laico, não. O prelado buscou a lei para defender as opiniões da Igreja – ou melhor, para tentar impô-las a todos. Melhor assim, mas é bom lembrar que é o mesmo expediente dos radicais islâmicos da Europa, que não aceitam os valores seculares das sociedades ocidentais, mas se valem deles para exigir tolerância com seus preconceitos. Procurado por ISTOÉ, dom Sobrinho, através de sua assessoria, não deu resposta.

Voltei. Se eu ganhasse um centavo por cada besteira que vejo pela mídia (já comentei algumas por aqui), certamente estaria rico.

Sempre exaltei a coragem de Dom José. Não é qualquer um que tem peito para mandar uma autoridade se retirar da fila da Sagrada Eucaristia. As atitudes de Dom José não precisam ser analisadas muito profundamente nesse texto. Basta sabermos que ele está certo.

O que quero analisar é como a reportagem foi escrita. Existem jornalistas para as mais diversas especialidades: política, economia, esportes... mas não há jornalistas especializados em religião. Isso, aliado ao comodismo de grande parte do povo brasileiro, permite que pessoas sem o menor preparo intelectual para o assunto e com a consciência totalmente deturpada pelos mantras esquerdóides escrevam o que bem entendem sobre esse assunto.

Logo no primeiro parágrafo da reportagem, lê-se: "a Congregação para a Doutrina da Fé (ex-Santo Ofício) condenou o padre...". Agora eu pergunto: Que sentido faz utilizar como referência a um órgão um nome que mudou a mais de 50 anos? Qual o sentido disso? É para assustar? Para que as pessoas tremam diante do nome do Tribunal do Santo Ofício? É para associar a atitude do Bispo com a Santa Inquisição? Isso é apenas uma manobra esquerdóide para que os leitores tenham antipatia para com o que o Bispo fez.

Logo mais, ele diz que "A Igreja Católica tem suas regras e uma hierarquia estabelecida e quem se filia a ela tem a obrigação de obedecê-las, goste ou não". Isso é a ponta de virtude que tenta legitimar o erro. O repórter diz que quem é Católico deve seguir o que prega a Igreja, mesmo que seja algo do tipo da Inquisição, que seja algo que o mundo considere errado. A frase dita pelo repórter está correta, mas foi astutamente usada para que as pessoas tenham uma antipatia ainda maior pela Igreja.

Mais adiante vem aquela, como meu pai diz, pataquada sobre o Estado Laico, que cansei de falar aqui no blog. Se o Estado é Laico, quer dizer que a Igreja tem todo o direito assegurado na Constituição, de utilizar dos meios legais para valer o cumprimento daquilo que acredita. Já comentei aqui sobre o caso do Juiz que emitiu uma sentença que considero descaradamente discriminatória contra a Arquidiocese de Olinda e Recife, da qual Dom José Cardoso é Arcebispo. Confiram no texto.

Depois o repórter inventa um adjetivo: "lógica escolástica". Não tenho idéia do que ele quis dizer com isso, mas pelo que vem adiante, ele está falando da Doutrina da Igreja. Mas o repórter a trata como se esse pensamento fosse algo particular do Bispo, o que é mentira. É Doutrina, ensinamento bimilenar.

Vejam que no mesmo parágrafo, o nosso intrépido repórter deixa claro mais uma vez o seu ranço contra a Igreja, associando o pensamento de Dom José Cardoso com a figura de Torquemada, Inquisitor espanhol que já não tem boa fama (prometo que logo logo escrevo um pouco sobre o que é real e o que é mito com Torquemada).

O final da reportagem é a parte mais escandalosa. O tom jocoso ao qual o repórter se refere à postura de Dom José, dizendo que ele pode excomungar os fiéis se quiser, não condiz de maneira alguma com o pensamento cristão. Ninguém, em sã consciência, quer excomungar ninguém. Os próprios foliões que buscaram a pílula abortiva é que se excomungaram. A Igreja alertou e tentou se fazer ouvir pelo bem das almas, mas parece que para o repórter, a preocupação para com as pessoas, quando vem da Igreja, é algo ruim.

A comparação com os grupos radicais muçulmanos é totalmente descabida. A diferença entre ambos os grupos é monumental. Enquanto os grupos islâmicos defendem a instituição da teocracia de fato e a conversão do mundo ao islã, utilizando de forma abusiva os recursos democráticos além do terror propriamente dito, a Igreja simplesmente acionou o sistema legal para defender seu posicionamento. Por acaso o repórter se acha no direito de julgar que isso foi errado? Até onde eu saiba, utilizar-se dos meios legais, garantidos pela democracia, não tem nada a ver com tentar instituir uma teocracia.

Alerto a todos contra essa patifaria esquerdóide que inunda a nossa imprensa. Essa reportagem é um legítimo exemplo de jornalismo delinqüente, feito unica e simplesmente para atacar todos aqueles que discordam da unanimidade esquerdista. Eles falam em Teocracia. Se pudessem, já teriam instituído a carnificina comunista.

Que Deus nos livre do aborto e do aparelhamento da imprensa!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Igreja nos EUA - O Outro Lado

Saudações queridos leitores!

Contrastando com a visita do Papa ao Estados Unidos, publico trecho de uma reportagem do The New York Times (íntegra aqui, somente para assinantes do UOL). Volto depois.

Declínio do número de fiéis católicos leva a fechamento de igrejas

Fernanda Santos
Em Jamesville, Nova York

Policiais armados removeram o último homem da igreja católica daqui há 10 dias, colocando sinais de "Proibida a entrada" nas portas ao saírem e cercando o perímetro da propriedade com fitas usadas em locais de crime contando o alerta: "Não ultrapasse". Foi o final de uma vigília de sete meses dos fiéis na tentativa de manter a igreja aberta.

"Nos foi dito que se fôssemos até mesmo ao estacionamento, nós seríamos presos", disse Mary Cargian, 78 anos, que se casou na igreja, a Saint Mary's, em 1967 e reza ali desde então.

Por 217 dias, 100 voluntários se revezaram na ocupação de Saint Mary's, onde as fechaduras foram mudadas pouco antes do padre celebrar a última missa, em 30 de junho. Quando a missa chegou ao fim, alguns voluntários permaneceram e então os ocupantes se revezaram. Eles se reuniam na igreja aos domingos para orações, continuaram arrecadando doações e até mesmo fizeram uma apelação junto ao Vaticano, argumentando que a igreja de 108 anos valia a pena ser salva.

A igreja é uma das 30 que foram fechadas ou fundidas pela Diocese de Syracuse da Igreja Católica Romana desde o ano passado, como parte de uma ampla e turbulenta reorganização que deverá afetar a maioria das 154 paróquias remanescentes da diocese nos próximos anos.

Ao longo da última década, as dioceses de todo o país estão consolidando paróquias diante dos crescentes custos de aquecimento, envelhecimento dos padres e encolhimento das congregações, provocando protestos sentados furiosos e outras manifestações em Boston, Chicago e Detroit. Mas a situação em Syracuse e outras cidades fabris em declínio no interior de Nova York é mais aguda, já que o número de católicos encolheu mais depressa que a população em geral.

Voltei. É uma pena que a redução de vocações esteja obrigando ao fechamento de antigas paróquias e até mesmo dioceses inteiras. Esse não é um fenômeno restrito aos Estados Unidos.

Mas uma coisa deve ser entendida: melhor que ocorra essa reestruturação em algumas paróquias do que ter dioceses inteiras penando para manter estruturas que não são dignamente aproveitadas. Manter os prédios custa dinheiro, e com Igrejas vazias não é possível. Infelizmente vivemos em um mundo onde a ordem econômica fala muito alto.

Ainda mantenho minha opinião de que os Estados Unidos são um dos melhores lugares do mundo para se ser Católico.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

Papa visitará os Estados Unidos

Saudações queridos leitores!

O Santo Padre vai visitar a terra do Tio Sam. Os Estados Unidos são um lugar muito bom para ser um católico. Pelo fato de serem minoria, isso colabora para que o caos doutrinal que domina muitos lugares do mundo e o resfriamento da fé atinjam os católicos de lá com menos força. Fiquem com notícia da ACI, volto depois.

Itinerário do Santo Padre em próxima visita aos Estados Unidos

.- Coincidindo com o anúncio oficial da Santa Sé sobre a viagem que o Papa Bento XVI realizará aos Estados Unidos de 15 a 20 de abril, também se deu a conhecer o programa de sua permanência no país norte-americano.

O Santo Padre chegará a Washington procedente de Roma na terça-feira 15 de abril. Após a sua chegada se reunirá com o Presidente George W. Bush e sua esposa.No dia seguinte visitará a Casa Branca.

Na quarta-feira 16, o Pontífice se reunirá com 350 bispos do país no Santuário Nacional da Imaculada Concepção, Padroeira dos Estados Unidos.

Na quinta-feira, programou-se uma Missa no National Park de Washington. Depois, visitará a Catholic University of America onde oferecerá um discurso aos reitores de mais de 200 universidades e superintendentes escolares de 195 dioceses. Seguidamente se reunirá com judeus, muçulmanos, budistas, hindus e representantes de outras religiões para um serviço interreligioso no Pope John Paul II Cultural Center.

Bento XVI partirá depois na manhã de 18 de abril a Nova Iorque, onde se dirigirá aos representantes do mundo na sede da ONU às 10:45 e às 18h rezará na St. Joseph�s Church em Manhattan.

No dia seguinte, às 9:15, o Papa presidirá uma Missa para sacerdotes e diáconos na Catedral de São Patrício (Saint Patrick Cathedral). Logo se encontrará com os jovens, 50 crianças discapacitadas no Seminário São José em Yonkers.

Na manhã de 20 de abril, o Santo Padre visitará a "zona zero", aonde se localizavam as torres gêmeas destruídas no atentado de 11 de setembro aonde faleceram milhares de pessoas. Seguidamente celebrará uma Eucaristia para 60 mil pessoas no Estádio dos Yankees às 14:30. Voltará para Roma às 20h.

Na Missa, o Papa recordará o bicentenário da Arquidiocese de Baltimore e a criação das dioceses de Boston, Nova Iorque, Louisville e Filadelfia.

A Conferência de Bispos Católicos dos Estados Unidos criou um sítio Web para seguir de perto esta visita (em inglês): www.uspapalvisit.org.

Voltei. A visita certamente dará um impulso novo à fé dos americanos. Uma visita papal aos Estados Unidos mexe com o mundo inteiro.

Uma coisa que me chamou a atenção é que o Santo Padre visitará as ruínas do World Trade Center. Será uma oportunidade para que reflitamos sobre como defendermos a liberdade sem que a coloquemos em risco. Deus queira que uma tragédia dessas jamais ocorra novamente.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Feministas pedem mais aborto e ameaçam queimar Conferência Episcopal

Saudações queridos leitores!

Fiquem com mais uma prova do amor, da tolerância, do diálogo, da utopia comunista. Por ACI, volto depois, claro.

Feministas pedem mais aborto e ameaçam queimar Conferência Episcopal
.- “Vamos queimar a Conferência Episcopal... por machista e patriarcal!” Com esta ameaça feita grito de batalha, representantes de grupos feministas e sindicais chegaram aos tribunais da Praça Castilla de Madri para reclamar que o aborto se liberalize na Espanha.

O grupo de abortistas levou quatro mil auto-inculpações de mulheres que asseguram ter abortado e de homens que dizem havê-las ajudado, como parte da campanha denominada “Pelo direito das mulheres a decidir” que procura tirar o aborto do Código Penal.

Além disso, convocou a uma mobilização para 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

LibertadDigital.com informou que os organizadores da campanha, estiveram acompanhados no ato por representantes do IU, PSOE e das clínicas que praticam abortos. O sítio Web destacou que a agência Servimedia cobriu esta informação qualificando de “festivo” o ato no que se expressaram as ameaças citadas.

Voltei.

Ah como é linda essa liberdade, essa tolerância, onde as pessoas podem ameaçar atear fogo em outras e continuam livres, leves e soltas.

Essa é a liberdade que as esquerdas pregam. Todos podem ser livres, desde que não contestem o pensamento que eles aprovam. Se fosse alguma outra organização que tivesse ameaçado atear fogo em esquerdistas, o que seria igualmente errado, certamente seria um escândalo: a polícia já estaria à caça dos incitadores, o primeiro ministro já teria condenado a atitude na televisão, todos os setores da sociedade já teriam se revoltado contra isso. E seria o correto a fazer.

Mas os esquerdistas possuem uma espécie de "licença para atacar". Eles atacam qualquer um que pense de modo diferente deles e a mídia, totalmente complacente ainda classifica o evento onde isso ocorre como "festivo". Realmente uma festa, bem ao estilo das esquerdas: com muito sangue inocente e impunidade.

A Espanha tem uma longa guerra contra o esquerdismo pela frente. Se o governo fosse um pouco sério, já teria jogado esses arruaceiros assassinos na cadeia! Mas fazer o que, o governo também é esquerdista...

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Estado leigo não significa Estado ateu ou anti-religioso

Saudações queridos leitores!

Dom Eugênio Sales é uma pessoa pela qual tenho muito apreço. Entendam um pouco de minha admiração por ele nessa reportagem de ZENIT, volto depois.

Estado leigo não significa Estado ateu ou anti-religioso, diz cardeal


Por Alexandre Ribeiro

RIO DE JANEIRO, segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Segundo o arcebispo emérito do Rio de Janeiro, cardeal Eugênio de Araújo Sales, um «Estado leigo não significa Estado ateu ou anti-religioso».

Dom Eugênio afirma, em artigo difundido essa sexta-feira por sua arquidiocese, que o Estado deve ser separado da Igreja, mas não dos sentimentos religiosos do povo.

«Nos últimos tempos, penetraram profundamente, na cultura dos povos, conceitos que outorgam ao subjetivo a elaboração da verdade», afirma.

De acordo com o cardeal Araújo Sales, «cada um julga, segundo parâmetros por ele construídos, o que deve fazer ou omitir. No fundo, é a substituição de Deus pelo homem».

«O que era prerrogativa daquele, a elaboração dos mandamentos a ser seguidos e a revelação da doutrina a ser aceita, passou à esfera da criatura humana», escreve.

Segundo o arcebispo emérito, como produto desse subjetivismo, «nasce o relativismo pelo qual nada mais é irreformável ou seguro. Hoje, poderá ser proclamado certo o que ontem era errôneo».

Mas, diante desse contexto, Dom Eugênio reconhece que, «felizmente, há sinais de um retorno aos princípios que antes regiam a sociedade. Ao menos, alguns já reconhecem serem errados vários conceitos, frutos dessa pseudocultura moderna».

«Não se trata de volta a antigas posições, tomadas em bloco, pois nelas haveria certamente elementos ultrapassados. Sente-se, hoje, em muitos ambientes, a necessidade de uma retificação de rota.»

«Recordo que, em um seminário realizado no verão de 1991, em Moscou, com a participação da Pontifícia Comissão para a Cultura, afirmou-se publicamente que, em uma sociedade pluralista, o Estado deve ser separado da Igreja, mas não dos sentimentos religiosos do povo».

«A sociedade não subsiste sem os valores éticos e estes desaparecem sem a vivência que decorre da Fé. Além disso, várias conferências episcopais têm tido a oportunidade de lembrar que “Estado leigo” não significa “Estado ateu” ou anti-religioso», afirma o cardeal.

Voltei. Dom Eugênio Sales é uma pessoa muito lúcida. Considero-o um exemplo de bispo. Essa é uma de suas declarações que considero mais felizes, pois aborda um assunto de extrema importância nos dias de hoje.

Muitos arautos de vários setores brasileiros, principalmente na política e no jornalismo, bradam contra qualquer declaração da Igreja, jogando logo o fato de que o Brasil é um Estado Laico. Todos sabemos que o Brasil é um Estado Laico, mas será que todos sabemos o que isso significa?

Um Estado Laico não deve ter uma religião oficial, mas isso não significa de forma alguma que seu povo não possa manifestar sua opinião religiosa. Afinal de contas, a religião faz parte da cultura. Proibir manifestações baseadas em preceitos religiosos ou então desqualificá-las justamente por terem origem religiosa vai de encontro ao princípio da liberdade e do próprio laicismo. Explico.

Em um Estado Laico, uma organização religiosa não pode ser usada como referência para se fazer as leis. O que acontece é que muitos acham que em um Estado Laico uma organização religiosa não pode se manifestar com relação às leis e muito menos utilizar o aparato legal para defender suas convicções.

Baseados nessa segunda suposição, que é totalmente errada, muitos tentam silenciar a Igreja, como se as leis valessem para todos, menos para a Igreja. Isso não é laicismo, é censura.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Evangelho de Domingo - 1º Domingo da Quaresma (semana I do saltério)

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, com comentários de Santo Isaac o Sírio.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus.

Evangelho (Mt 4,1-11 (1º Domingo da Quaresma (semana I do saltério)))

1Jesus foi então conduzido pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Demônio. 2E, tendo jejuado durante quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome. 3Aproximou-se o Tentador e disse-Lhe: Se és Filho de Deus, dize a estas pedras que se transformem em pães.
4Mas ele respondeu: Está escrito: "Nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus".
5Então levou-O o Demônio à Cidade Santa, colocou-O sobre o pináculo do templo 6e disse-lhe: Se és Filho de Deus, deita-Te abaixo, pois está escrito que "ordenará aos seus anjos que olhem por ti, e eles tomar-te-ão nas mãos, para que não magoes o teu pé nalguma pedra".
7Disse-lhe Jesus: Também está escrito: "Não tentarás ao Senhor, teu Deus".
8De novo O leva o Demônio a um monte muito alto, mostra-Lhe todos os reinos do mundo e a sua magnificência 9e diz-Lhe: Tudo isto Te darei, se, prostrado, me adorares.
10Então diz-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, pois está escrito: "Adorarás ao Senhor, teu Deus e a Ele só prestarás culto".
11Deixou-O então o Demônio, e eis que se aproximaram anjos e O serviam.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho feito por Santo Isaac o Sírio (sec. VII), monge em Ninive, perto de Mossul no atual Iraque.

Discursos ascéticos, 1ª série, nº 85

“Então o demónio deixou-o”

Tal como os olhos sãos desejam a luz, assim o jejum efectuado com discernimento suscita o desejo da oração. Quando um homem começa a jejuar, deseja comunicar com Deus nos pensamentos do seu espírito. Com efeito, o corpo que jejua não suporta dormir toda a noite no seu leito. Quando o jejum sela a boca do homem, este medita em estado de contrição, o seu coração reza, o seu rosto está sério, os maus pensamentos deixam-no; é inimigo das cobiças e das conversas vãs. Nunca se viu um homem jejuar com discernimento e ser assaltado por maus desejos. O jejum feito com discernimento é uma grande casa que protege muito bem…

Porque o jejum é a ordem que foi dada desde o início à nossa natureza, para não comer o fruto da árvore (Gn 2,17), e é daí que vem aquilo que nos engana… Foi também por aí que o Salvador começou, quando se revelou ao mundo no Jordão. Com efeito, depois do baptismo, o Espírito levou-o ao deserto, onde jejuou quarenta dias e quarenta noites.

Todos os que partem para o seguir fazem doravante o mesmo: é sobre este fundamento que põem o início do seu combate, porque tal arma foi forjada por Deus… E quando agora o diabo vê essa arma na mão de um homem, este adversário e tirano tem medo. Ele pensa imediatamente na derrota que o Salvador lhe infligiu no deserto, recorda-se e a sua força é quebrada. Consome-se assim que vê a arma que nos deu aquele que nos conduz ao combate. Que arma pode ser mais poderosa e reanimar tanto o coração na sua luta contra os espíritos do mal?

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.