sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Maníaco da cruz, caso extremo de uma sociedade sem valores

Saudações queridos leitores!

Leiam abaixo sobre o maníaco da cruz, um assassino em série que foi preso hoje no Mato Grosso do Sul. Comento logo abaixo.

Um assassino em série estava deixando a população de Rio Brilhante, no Mato Grosso do Sul em pânico. Ele matava as vítimas e as deixava com os braços e pernas imobilizados em forma de cruz. Ele ficou conhecido como o maníaco da cruz. A polícia anunciou que o assassino foi preso nessa sexta-feira, dia 10. O perfil do suspeito é surpreendente.

Trata-se de um adolescente de 16 anos que, de acordo com a polícia, escolhia suas vítimas de acordo com critérios de "pureza" e "impureza" definidos pelo próprio assassino. "O rapaz alegava que suas vítimas estavam no descaminho, confrontando as teorias de um suposto deus, na verdade satânico, que ele idolatrava". De acordo com a delegada Maria de Lourdes Souza Cano, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e ao Adolescente (Deaij), "Matando essas pessoas, ele pensava estar fazendo um favor a elas", complementou.

A meta do jovem assassino era superar o número de mortes de Francisco de Assis Pereira, o Maníaco do Parque, que estuprou, torturou e matou seis mulheres em São Paulo na década de 90. Para alcançar tal meta, ele pretendia executar as pessoas que ele considerasse impura sempre nos invernos.

Entre o material encontrado na casa do assassino está um papel, onde ao lado do nome de cada pessoa estão as palavras "salva" ou "morta", conforme o suposto julgamento realizado. Também foram encontradas revistas pornográficas, além de objetos das vítimas, como um celular, uma blusa e uma pulseira. O jovem guardava os jornais com as notícias das mortes. "Ele confessou sentir-se importante, como se visse a própria imagem nos telejornais, e tinha um comportamento diferenciado, apesar de se relacionar bem com a família", afirmou a delegada.

Mais informações no Terra.

Voltei. O perfil do infrator deixa claro que ele é um doente mental. Mas vale a pena observarmos alguns aspectos de sua doença que não podem ser descartados. Pornografia e satanismo.

Publiquei em julho um artigo em que comento que o satanismo é um fenômeno que mostra a precariedade da sociedade. Esse caso é emblemático. O que começa como uma suposta revolta frente à sociedade (cristã) acaba tomando proporções descontroladas e levando seus seguidores a atos bárbaros, fazendo-se deuses de sua própria vontade através de uma ótica relativista onde os conceitos de bem e mal são desvirtuados ao bel prazer da consciência. Esses casos, além de uma doença, são manifestações extremas desse relativismo.

Outro aspecto freqüentemente presente no comportamento satanista é a pornografia. A pornografia deteriora a dignidade humana, transformando homens e mulheres em meros instrumentos de prazer. Com a instrumentalização do ser humano e a degradação de sua dignidade, comportamentos erráticos acabam sendo tolerados, pois a dignidade que inspirava respeito à pessoa humana já não existe mais, tornando o descarte de uma pessoa, nesse caso um assassinato, um mero delito comparável ao descarte de um objeto qualquer.

Jamais devemos generalizar e conceber que tais casos extremos sejam fruto apenas de mentalidade satânica, sem descartar eventuais patologias que acometam os infratores. Mas quantos outros casos, que não têm um desfecho trágico também não são ocasionados por esses dois fatores que degradam a nossa sociedade?

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: