quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Bento XVI defende a canonização de Pio XII

Saudações queridos leitores!

Bento XVI mostra mais uma vez que é um Papa de uma valentia ímpar. Após o discurso que o pérfido Rabino de Haifa fez no Vaticano, uma atitude considerada traiçoeira por muitos, Bento XVI defendeu a beatificação e a canonização de Pio XII, mostrando mais uma vez que apesar de todos os protestos, ele defende o reconhecimento das virtudes heróicas de seu antecessor.

Em homilia alusiva ao 50º aniversário da morte de Pio XII, Bento XVI disse também que aquele papa trabalhou "secreta e silenciosamente" durante a Segunda Guerra Mundial para "evitar o pior e salvar o maior número de judeus possível". O pontífice lembrou que Pio XII agiu nos bastidores para salvar quantos judeus fosse possível e que sua prudência para não agir de forma mais contundente buscou não chamar a atenção para não piorar ainda mais a situação.

Alguns grupos judaicos pressionam o Vaticano a suspender o processo de beatificação. Não entendo os motivos para isso, visto que é um assunto interno da Igreja. Se eles queriam protestar contra homenagens ao Pontífice, por que não o fizeram quando os próprios judeus condecoraram Pio XII com o título de "Justo entre as Nações", a maior honra que um não-judeu recebe da comunidade judaica?

Por que eles não protestaram quando uma das fundadoras do Estado de Israel, Golda Meir foi agradecer à Igreja e a Pio XII por ter sua vida salva?

É muito estranho e oportuno que certos grupos judaicos se manifestem contra Pio XII justamente na lembrança de sua morte...

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: