quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Enquanto isso, em São José dos Campos...

Saudações queridos leitores!

A Diocese de São José dos Campos (Diocese em que vivo) é muito boa. Um lugar tranquilo, sem grande problemas. Mas como nada é perfeito, temos o Padre Cândido, simpatizante da TL, que volta e meia solta as suas pérolas. O que mais me dói é ver que ele é pároco da Igreja Matriz de São José. Analisemos uma de suas últimas pérolas que chegaram a meus ouvidos.

"A Igreja costuma dizer que a política não representa grande coisa frente ao crescimento espiritual dos fiéis e a ação missionária. É por isso que é crescente o número de sacerdotes que deixam o ministério para se dedicarem à política. Vale dizer que neste ponto a Igreja erra. É uma Igreja boba."

Bem, em primeiro lugar, nunca vi, em meus vinte e seis anos como Católico, ninguém declarar que a política "não representa grande coisa frente ao crescimento espiritual dos fiéis e a ação missionária". Mas também nunca vi ninguém dizendo o contrário. Mas, como isso não é lógica positivista, não tem muito a ver.

Padres não devem se exceder em suas funções trabalhando com política. Simplesmente não é sua função. Cada pessoa nesse mundo tem seus afazeres e deve dedicar-se primeiramente a eles. Mas a dedicação a tais afazeres não significa uma alienação total do restante do mundo, mas sim, saber o seu lugar no mundo e dar o seu melhor, a partir de lá e caso ache que algo não está correto, que use os meios ordinários para exigir mudanças. Por acaso está certo um médico que, ao ver um engenheiro projetando um edifício e discorde do mesmo, pegue os desenhos da planta e os modifique de acordo com o que acha certo? Mas é claro que não!

Por isso, é importante que todas as pessoas, inclusive sacerdotes, lutem pelo bem-estar do povo, mas não cabe a um padre se lançar candidato a coisa alguma, pois não se consegue servir ao sacerdócio e ao Estado. Um dos dois ficará certamente abandonado.

Agora, sobre essa pataquada de que a Igreja erra e coisa e tal, é aquele velho argumento sem noção que contamina muita gente, inclusive no clero. A Igreja, Corpo Místico de Cristo não erra, pois se admitirmos que a Igreja, como instituição erra, estamos admitindo que o próprio Cristo erra e acabamos por negar Sua divindade, já que Deus não erra. Membros da Igreja erram, todos eles, mas a Igreja não.

Um pouco de Teologia Fundamental não faz mal a ninguém.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

3 comentários:

Ana Maria disse...

Sou de SJCampos e ele foi pároco aqui na paróquia do Novo Horizonte, vi coisas absurdas e somente eu o contestada.

Sua secretária disse e ele ao lado nada falou, (em um curso de liturgia): as pessoas n devem ficar lendo só os documentos da Igreja e o Catecismo, temos revistas boas como a Veja.

Retirou o Santíssimo Sacramento e o levou para uma mesa na secretaria, para montar um grupo de estudo sobre liturgia.

Contestei tudo, mas n adiantou, 50 pessoas vendo e ninguém abre a boca, por fim, fiquei grávida e n fui mais.

Pax Domini

adriano disse...

Oi Fernando, saudações.
Aqui em Ubatuba um padre queria sair a vereador ou prefeito pelo PT.
Os paroquianos disseram não.
Seis meses depois ele largou a batina e se casou.Cargo politico é trampolim para padre que já quer sair da igreja.
E o padre lobato ,hein?Que vergonha usar a igreja desse jeito.
Deveria ser proibido que ele continuasse se candidatando usando a palavra padre antes do nome....

Rafa disse...

MUITO BOM ISSNAO DEIXAR PADRE SE CANDITAR EU ACHO ISSO JUSTO.

PS ACESSEM MEU BLOG http://www.empregasaojosecampos.blogspot.com/

DIARIAMENTE TEM VAGAS DE EMPREGO AQUI EM SAO JOSE GRATUITAMENTE