quarta-feira, 3 de setembro de 2008

E lá vêm as saraivadas...

Saudações queridos leitores!

O artigo do Osservatore Romano, já comentado aqui no blog está dando o que falar. A Ansa desenterrou o fato de que Bento XVI, enquanto ainda era cardeal, havia se inscrito na Associação Italiana para a Doação de Órgãos (Aido), declarando-se disponível. Isso foi declarado no site da própria associação.

Segundo o site, Bento XVI disse na época que "é permitido aderir, espontaneamente e em pleno conhecimento, à cultura dos transplantes e da doação de órgãos. Eu me inscrevi há anos na associação e levo sempre comigo este documento, onde está escrito que estou disponível para oferecer meus órgãos a quem necessitar deles. É um ato de amor".

Essa declaração do Papa não é problema algum. O negócio é que estão usando isso para apontar uma suposta contradição do Santo Padre, alegando que tal declaração vai de encontro com o que foi publicado no Osservatore Romano. Mas acontece que essa reportagem é apenas uma reportagem, e o próprio chefe de imprensa da Santa Sé disse que aquilo é uma matéria de jornal, publicada por uma jornalista e que não tem peso doutrinal algum.

Mas a reportagem da Ansa trata o negócio como se fosse um "editorial oficial do jornal" que tivesse peso de Encíclica. Pura balela. Distorção. Conversa fiada. Conversa pra boi dormir. Papo-furado...

Espero que agora tenha ficado claro.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: