domingo, 17 de agosto de 2008

Evangelho de Domingo - Assunção de Nossa Senhora

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, festa da Assunção de Nossa Senhora, com comentários de São Nicolau Cabasilas.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas.

Evangelho (Lc 1, 39-56 (Assunção de Nossa Senhora))

39Por aqueles dias, pôs-se Maria a caminho e dirigiu-se à pressa para a serra, em direcção a uma cidade de Judá. 40Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41Apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, saltou-lhe o menino no seio; Isabel ficou cheia do Espírito Santo 42e, erguendo a voz, num grande brado, exclamou: Bendita és tu entre as mulheres e bendito o fruto do teu ventre. 43E donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu Senhor? 44Pois, logo que me chegou aos ouvidos o eco da tua saudação, saltou de alegria o menino no meu seio. 45Feliz daquela que acreditou que teriam cumprimento as coisas que lhe foram ditas da parte do Senhor!
46Maria disse então:
"A minha alma enaltece ao Senhor,
47e o meu espírito exulta em Deus, meu Salvador,
48porque olhou para a humilde condição da Sua serva.
De facto, desde agora, me hão-de chamar ditosa todas as gerações,
49porque me fez grandes coisas o Omnipotente.
É santo o Seu Nome,
50e a Sua misericórdia vai de geração em geração para aqueles que O temem.
51Exerceu a força com o Seu braço,
dispersou os que se elevavam no seu próprio conceito.
52Derrubou os poderosos de seus tronos,
e exaltou os humildes.
53Encheu de bens os famintos,
e aos ricos despediu-os sem nada.
54Tomou a Seu cuidado Israel, Seu servo,
recordando a Sua misericórdia
55- conforme tinha dito a nossos pais -
em favor de Abraão e sua descendência, para sempre".
56Ficou Maria com Isabel uns três meses, voltando depois para sua casa.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

S. Nicolau Cabasilas (c. 1320-1363), teólogo leigo grego
Homilia sobre a Dormição da Mãe de Deus

"Exalta os humildes" Era preciso que a Virgem fosse associada a seu Filho em tudo o que respeita à nossa salvação. Tal como ela o fez partilhar a sua carne e o seu sangue..., assim ela tomou parte em todos os seus sofrimentos e em todas as suas dores... Foi ela quem primeiro se tornou conforme à morte do Salvador por uma morte semelhante à dele (Rm 6,5). Foi por isso que, antes de qualquer outro, ela participou da ressurreição. Com efeito, depois de o Filho ter quebrado a tirania do inferno, ela teve a felicidade de o ver ressuscitado e de receber a sua saudação e de o acompanhar tanto quanto pôde até à sua partida para o céu. Depois da ascensão, ela tomou o lugar que o Salvador tinha deixado livre entre os apóstolos e os outros discípulos... Não convinha isso a uma mãe, mais do que a qualquer outra pessoa?

Mas era preciso que aquela alma santíssima se separasse daquele corpo sacratíssimo. Deixou-o e uniu-se à alma de seu Filho, ela que era uma luz criada uniu-se à luz que não teve princípio. E o seu corpo, depois de ter ficado algum tempo debaixo da terra, também ele foi levado ao céu. Era preciso, com efeito, que ele passasse por todos os caminhos que o Salvador tinha percorrido, que resplandecesse para os vivos e para os mortos, que santificasse a natureza em todos os aspectos e que, em seguida, recebesse o lugar que lhe convinha. Por isso, o túmulo o abrigou durante algum tempo; depois, o céu acolheu aquela terra nova, aquele corpo espiritual, mais digno do que os anjos, mais santo do que os arcanjos. E o trono foi entregue ao rei, o paraiso à árvore da vida, o mundo à luz, a árvore ao seu fruto, a Mãe ao Filho; ela era perfeitamente digna pois que ela o tinha gerado.

O bem-aventurada! Quem encontrará as palavras capazes de exprimir os benefícios que recebeste do Senhor e os que prodigalizaste a toda a humanidade?... Só lá em cima podem resplandecer as tuas maravilhas, nesse "novo céu" e nessa "nova terra" (Ap 21,1), onde brilha o Sol da Justiça (Ma 3,20) que as trevam nem seguem nem precedem. O próprio Senhor proclama as tuas maravilhas, enquanto os anjos te aclamam.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: