terça-feira, 22 de julho de 2008

Comunhão Anglicana não consegue conter dissidentes, que ameaçam retorno em massa para Roma

Saudações queridos leitores!

Uma série de anglicanos, insatisfeitos com os rumos de Cantebury, ameaçam um igual rompimento com a Comunhão Anglicana. Há duas semanas um grupo de bispos dissidentes reuniu-se em Jerusalém e lançou um documento formal rebelando-se contra a ordenação de mulheres, aprovada em 1992, os casamentos gays, que religiosos anglicanos no Canadá já estão celebrando e a aceitação de religiosos abertamente gays (a Igreja americana tem pelo menos um "bispo" em tal situação).

Pondo ainda mais lenha na fogueira, na semana passada o sínodo da Igreja da Inglaterra, que há dezesseis anos autorizou a ainda contestada ordenação de mulheres, deu sinal verde para a consagração delas como bispos. Nesta semana, antecipa-se outro momento controverso: começa na Universidade de Kent, na Inglaterra, a Conferência Lambeth, encontro de bispos anglicanos do mundo todo que acontece a cada dez anos e que desta vez promete discussões particularmente tensas.

O encontro dos dissidentes em Jerusalém, que foi organizado à revelia do comando central da Igreja (como se eles Cantebury ainda tivesse algum comando sobre os revoltosos), cerca de 1000 delegados aprovaram uma declaração na qual questionam claramente a autoridade de seu líder máximo, o arcebispo de Canterbury, Rowan Williams. Lá, dizem que rejeitam a idéia de que "a identidade anglicana é determinada necessariamente por meio do reconhecimento pelo arcebispo".

Os dissidentes ameaçaram ainda criar uma nova província nos Estados Unidos e no Canadá (hoje a Igreja se divide em 38!!) só para abrigar as paróquias dissidentes, que contabilizam entre 150 e 300, de um total de 7.347. Em Londres, a Igreja da Inglaterra evitou uma resposta direta à rebelião. Os episcopais americanos, por sua vez, relativizaram a importância dos rebeldes – basicamente anglicanos da África, Austrália, América do Sul e Índia. "Embora se apresentem como uma grande parcela dos anglicanos, não passam de umas cinco províncias revoltadas e seus aliados", disse Jim Naughton, porta-voz da diocese episcopal de Washington. A briga dos tradicionalistas, no entanto, é mais ampla, e isso ficou claro no sínodo que acaba de se encerrar em York, na Inglaterra. Apesar de a proposta de sagração de mulheres como bispos ter vencido por boa margem, muitos dissidentes falaram em uma adesão em massa ao catolicismo – do qual a Igreja da Inglaterra, por sinal, não se considera desligada. Quando a ordenação feminina foi aprovada, 500 clérigos passaram para a Igreja Católica. Agora, dizem, o número pode ser três vezes maior.

A adesão à Igreja Católica o caminho natural a ser percorrido por aqueles que buscam sinceramente a Verdade. E as atitudes tomadas por Cantebury só estão acelerando essa caminhada para muitos deles.

A rebelião contra Cantebury e sua incapacidade de conter os dissidentes só prova mais uma vez que a Comunhão Anglicana ruiu. Voltou ao pó.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: