terça-feira, 22 de julho de 2008

Autoridades embargam estudo que usaria células tronco adultas para curar diabetes

Saudações queridos leitores!

O jornal Gazeta de Ribeirão traz uma denúncia grave: que um estudo que pretende usar células-tronco adultas para curar a diabetes tipo 1 está paralisado há dois anos em um departamento do Ministério de Saúde. O jornal relata que de acordo com fontes pró-vida, o lobby de quem aposta pelo uso das células tronco embrionárias – cuja obtenção implica a destruição de seres humanos – estaria impedindo o início dos trabalhos para quem trabalha com células-tronco adultas.

O estudo seria conduzido pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, que faz parte da USP. O estudo seria conduzido pela FMRP, Hemocentro e o Hospital das Clínicas.

Segundo um dos investigadores, o endocrinologista Carlos Eduardo Barra Couri, o procedimento que quer provar é revolucionário, econômico e daria maior comodidade aos pacientes de diabetes tipo 1. O tratamento se apóia no uso de células tronco adultas e não embrionárias, que regeneram o pâncreas e impedem que o sistema imunológico as rejeite.

"É uma lástima que tanto se demorem em aprovar um experimento importante como este. Poderia mudar a vida de muitas pessoas ", disse Couri.

O tratamento que a FMRP pretende pesquisar é um avanço de um tratamento já existente que usa células tronco, desenvolvido pela USP de Ribeirão que elimina o uso da insulina, mas utiliza a quimioterapia. Este tratamento "desliga" o sistema imunológico dos pacientes a fim de que o pâncreas não seja afetado, mas também faz que a pessoa seja vulnerável a qualquer tipo de enfermidade.

Caso se comprove tal denúncia, ficará evidente que as intenções daqueles que defendem o uso de células-tronco embrionárias não é simplesmente a medicina e o bem-estar dos pacientes, mas sim uma ideologia travestida de medicina que visa nutrir a egolatria de determinados grupos, que se comportam como se estivessem em uma guerra por reconhecimentos e patentes dos tratamentos. É uma vergonha.

A reportagem da Gazeta de Ribeirão pode ser conferida aqui.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: