quarta-feira, 11 de junho de 2008

Temporão critica chefe da OMS sobre Aids e defende nova CPMF

Saudações queridos leitores!

A OMS mal divulgou a inexistência do risco da epidemia de AIDS entre heterossexuais e o Ministro da Doença, ops, da Saúde, José Gomes Temporão foi fazer o serviço para o lobby gay.

Temporão criticou a divulgação do estudo pela OMS (fonte aqui pela Folha) e já pediu mais dinheiro para a Saúde, como se apenas dinheiro fosse tirar o nosso sistema de saúde da falência.

Temporão acha que "é muito precoce você generalizar para o mundo inteiro uma percepção que pode ser a percepção de um ou outro país". Mas ele não vê que o estudo tem abrangência global, tanto é que a África subsaariana é uma exceção. Se o estudo fosse feito com base nesse ou naquele país, tudo bem, mas é uma constatação global.

Pra variar, ele defende a criação da CSS, que é a CPMF sob uma sigla diferente, mesmo com o Brasil batendo recordes de arrecadação de impostos. O problema da saúde no Brasil é falta de competência, falta de prioridades. Enquanto tem gente que não tem hospital pra cuidar de pneumonia, dengue e perna quebrada, Temporão direciona todos os seus esforços em programas antiaids claramente mal orientados, cirurgias de mudança de sexo - com dinheiro público - e tratamento de vítimas do próprio comportamento (vítimas da AIDS em grupos de risco).

Como disse, a AIDS é uma doença associada a um comportamento específico. Outros grupos estão praticamente imunes ao contágio, com exceção à transmissão por tranfusões de sangue. A pessoa que se comporta de maneira arriscada e acaba se contagiando, faz com que todos nós paguemos (financeiramente) pela falta de limite de um grupo.

O problema da saúde no Brasil vai se resolver quando muita gente criar vergonha na cara!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: