terça-feira, 3 de junho de 2008

Luiz Mott: suas idéias são caso de segurança pública

Saudações queridos leitores!

Eu normalmente não gosto de elaborar artigos sobre pessoas, mas nesse caso, percebo que é necessário alertar a todas as pessoas, sejam católicas ou não, sobre os evidentes perigos que a conduta de Luiz Mott apresenta para a liberdade em nosso país.

Para quem não conhece, Luiz Mott é o líder da ONG Grupo Gay da Bahia. É uma das maiores lideranças da minoria homossexual em nosso país e um dos militantes mais agressivos da causa. Ele tem uma vida recheada de declarações polêmicas, com viés preconceituoso, autoritário e totalitário, que mostra que sua luta não é meramente por reconhecimento de direitos da minoria homossexual, mas sim por uma hegemonia de pensamento, por uma aceitação e louvor forçados ao comportamento homossexual, envolvida em um totalitarismo digno dos piores regimes que já assolaram nosso mundo.

Em sua mais recente investida contra as vozes discordantes de sua conduta, ele publicou, de maneira suja, asquerosa e criminosa, os endereços residenciais de ativistas pró-família e contrários à sodomia pela qual Luiz Mott luta. Alguns ativistas declararam que estão com medo de represálias vindas da comunidade gay. O modo como o endereço dos ativistas foi parar nas mãos de Mott é desconhecido.

Os ideais totalitários, praticamente megalômanos de Luiz Mott são expostos com maestria por Olavo de Carvalho, em seu artigo "O Evangelho segundo Luiz Mott". Nesse artigo fica claro como Luiz Mott não quer o fim à discriminação contra os homossexuais, mas sim, quer que os Católicos não condenem a prática homossexual nem mesmo dentro das Igrejas, que aceitem passivos às imposições delirantes de Luiz Mott e que ainda por cima, a Bíblia seja rasgada, com todas as condenações à prática homossexual e às bandeiras defendidas por Mott sejam censuradas! Vejam parte da análise que Olavo de Carvalho faz do pensamento de Mott:

"O Professor Doutor não prega abertamente a proibição do livro, mas deixa claro que só está disposto a permitir sua leitura em voz alta se ele for expurgado de todos os trechos considerados inconvenientes. A pergunta “Quem fará a seleção?” é ociosa, pois, de um lado, o Professor Doutor já considerou desqualificados para essa função “o Papa Ratzinger, os pastores fundamentalistas et caterva ”, subentendendo por esta expressão latina todos os desafetos do movimento gay ; de outro lado, ele próprio já fixou o critério seletivo: devem ser excluídos todos os versículos desagradáveis aos gays, às feministas, aos abortistas, aos adeptos de religiões fetichistas e animistas, bem como aos não-cristãos e não-judeus em geral, que se sentem barbaramente discriminados ao ouvir dizer que os primeiros são Filhos de Deus e os segundos são o Povo Eleito."

Em um artigo de tom blasfemador, intitulado "Jesus era gay?", de 2004, Luiz Mott passa diversas inverdades sobre fatos históricos, enquanto omite e distorce outros tantos, para tentar usurpar de Nosso Senhor Jesus Cristo e torná-lo um símbolo gay. É o cúmulo da arrogância! Confesso que meu estômago embrulhou enquanto lia o artigo de Mott. Graças a Deus que consegui resistir para chegar até o fim. Santo Antão me ajudou nessa.

Luiz Mott tenta, no começo de seu artigo, negar a existência de Nosso Senhor Jesus Cristo, ao questionar as relíquias da Santa Cruz e do Santo Sudário, que ele afirma serem farsas, coisa que nem os cientistas fazem (vale lembrar que essas relíquias nunca foram usadas como prova da existência de Cristo), enquanto questiona a veracidade dos Evangelhos, baseando-se em supostas contradições entre os Evangelistas.

Mas em seu artigo, Luiz Mott muda de idéia e começa a aceitar os Evangelhos, mas não como qualquer cristão, mas sim, como provas de que Jesus Cristo era homossexual! Ele distorce de maneira grosseira o relacionamento que Nosso Senhor tinha com os Apóstolos, fazendo a insinuação de que Nosso Senhor tinha um caso com São João Apóstolo e que os Apóstolos praticaram sodomia no Horto das Oliveiras! É blasfêmia pura, sem base alguma, usada simplesmente para militar em prol da causa sodomita!

No fim de seu show de horrores, Luiz Mott incita os homossexuais a usurpar da figura de Nosso Senhor Jesus Cristo, lhes incentivando a se apropriar de Jesus como um ícone gay.

Como vemos, Luiz Mott não quer apenas que os homossexuais tenham direitos reconhecidos. Ele quer reescrever a Bíblia, redefinir o Cristianismo, usurpar de Jesus Cristo e torná-lo um personagem gay e quer punição para quem ousar entrar em seu caminho.

Luiz Mott é assunto de segurança pública.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

2 comentários:

Anônimo disse...

Sou progressista, não sofro do mal da homofobia. Mas esta do senhor Luis Mott é demais!

Sodomia no Horto das Oliveiras ? Que absurdo ! Depois quando falo que grande parte do movimento GLBTT
não tem projeto político, mas apenas se preocupam com seu próprio umbigo, levo pedrada !

Este tipo de movimento não contesta a injustiça do maldito capitalismo ! Seu único foco é seu grupinho. O resto ( negros, mestiços, sem-terras, desempregados e etc..), que se danem!

Abraços em Cristo

Jaqques Le Poy

Cristão, Protestante, Ecumênico, Progressista e ainda socialista.

Anônimo disse...

Errata ; preocupam- mil perdões pelo erro de concordância..kkk

Jaqques