domingo, 4 de maio de 2008

Evangelho de Domingo - Ascensão do Senhor

Saudações queridos leitores!

Segue abaixo o Santo Evangelho desse domingo, dia do Senhor, solenidade da Ascensão do Senhor, com comentários de Santo Antônio.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus.

Evangelho (Mt 28, 16-20 (Ascensão do Senhor))

16Os onze discípulos partiram para a Galileia, para o monte que Jesus lhes tinha designado. 17Ao verem-No, adoraram-No, mas houve alguns que duvidaram. 18Aproximou-Se Jesus e falou-lhes nestes termos: Foi-Me dado todo o poder no Céu e na Terra . 19Ide, pois, doutrinai todas as gentes, baptizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, 20e ensinando-as a observar tudo o que vos mandei. Sabei que Eu estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos.

Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

Santo Antônio (c. 1195-1231), franciscano, doutor da Igreja

Sermões para o domingo e festas de santos

"Um só Deus, um só Senhor, na trindade das pessoas e na unidade da sua natureza" (Prefácio) O Pai, o Filho e o Espírito Santo são de uma só substância e de uma inseparável igualdade. A unidade está na essência, a pluralidade nas pessoas. O Senhor indica abertamente a unidade da divina essência e a trindade das pessoas quando diz: "Baptizai-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo". Não diz "nos nomes" mas "no nome", e assim mostra a unidade da essência. Mas emprega em seguida três nomes, para mostrar que há três pessoas.

Nesta Trindade encontra-se a suprema origem de todas as coisas, a beleza perfeitíssima, a beatíssima alegria. A suprema origem, como diz Santo Agostinho no seu livro sobre a verdadeira religião, é Deus Pai, de quem vêm todas as coisas, de quem procedem o Filho e o Espírito Santo. A beleza perfeitíssima é o Filho, a verdade do Pai, que não lhe é dissemelhante em ponto algum, que nós veneramos com o Pai e no Pai, que é o modelo de todas as coisas, porque tudo foi feito por ele e tudo se reporta a ele. A beatíssima alegria é o Espírito Santo, que é o dom do Pai e do Filho; e esse dom, devemos acreditar e defender que é exactamente parecido com o Pai e com o Filho.

Olhando para a criação, chegamos à Trindade de uma só substância. Percebemos um só Deus: o Pai, de quem somos, o Filho, por quem somos, e o Espírito Santo, em quem somos. Princípio a que recorremos, modelo que seguimos, graça que nos reconcilia.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: