domingo, 20 de abril de 2008

Papa diz aos jovens que sua adolescência foi arruinada pelo nazismo

Saudações queridos leitores!

Ainda há más línguas que insistem em dizer que o Papa foi um simpatizante do nazismo. Para que não restem mais dúvidas, fiquem com reportagem da EFE (íntegra aqui), volto depois.

Papa diz aos jovens que sua adolescência foi arruinada pelo nazismo

O papa Bento XVI disse hoje, no festivo e espontâneo encontro com cerca de 20.000 jovens no seminário de St. Joseph, em Nova York, que sua adolescência foi "arruinada por um regime funesto", em referência ao nazismo.

Bento XVI afirmou hoje aos jovens que seus anos de adolescência foram arruinados por "um regime funesto, que pensava que tinha todas as respostas".

"Seu influxo cresceu, se infiltrando nas escolas e nos organismos civis, assim como na política e inclusive na religião, antes que pudesse se perceber que era um monstro", disse.

O papa tinha naquela época 17 anos, e nos últimos meses da Segunda Guerra Mundial (1942-1945) foi chamado para os serviços auxiliares antiaéreos do Exército alemão.

Bento XVI disse aos jovens que agora muitos deles podem aproveitar a liberdade que surgiu graças à expansão da democracia e do respeito aos direitos humanos.

No entanto, advertiu, que "o poder destruidor permanece. Dizer o contrário será enganar a si mesmo", mas acrescentou que "este jamais triunfará".

Voltei. O nazismo foi um mal que assolou o mundo inteiro, mas que com a graça de Deus e com o sangue de muitos, foi praticamente erradicado do mundo civilizado. Como foi relatado na reportagem, durante a Segunda Guerra Mundial, o Santo Padre era jovem demais para ter qualquer participação efetiva. Apenas nos últimos meses que ele foi incorporado e mesmo assim desertou, colocando sua vida em risco.

Muitos podem não saber, mas o Papa teve um primo deficiente assassinado em um processo eugenista dos nazistas. Não dá pra simpatizar com isso, de jeito nenhum.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: