terça-feira, 29 de abril de 2008

Funcionário admite que despenalização do aborto aumentou número de abortos

Saudações queridos leitores!

Era previsível. Com a descriminalização do aborto na cidade do México, a taxa aumentou. Fique com notícia da ACI, volto depois.

Funcionário admite que despenalização do aborto aumentou número de abortos.- O Secretário de Saúde do México DF, Manuel Mondragón, admitiu que a legalização do aborto na cidade "tendeu a incrementar” a taxa de aborto.

Em declarações à agência France Press, Mondragón reconheceu a tendência, usualmente negada pelos promotores do aborto, mas assinalou que em sua opinião o aumento “não é desproporcionado”.

A um ano de que a Assembléia Legislativa de DF legalizasse o aborto até a semana 12 de gestação, realizaram-se 7,820 abortos no sistema público de saúde. Atualmente, a Suprema Corte da Nação analisa pedidos para declarar a norma inconstitucional.

Conforme informou a agência LifeSiteNews.com, as últimas perquisas revelam que no México persiste um rechaço amplo ao aborto e a maioria se opõe a uma maior despenalização.

Voltei. Esse exemplo derruba um dos mitos propagados pela comunidade abortista para seduzir as pessoas: o mito de que a despenalização do aborto reduziria o número de ocorrências. Esse relato do México joga por terra essa tese maluca, sem pé nem cabeça, pois, uma vez que o assassinato de inocentes não é mais punido, muitas gestantes, que antes não o faziam por medo (reparem que nem é por amor à criança), abortam sem impedimento algum.

Que Deus nos livre da maldição do aborto,
Fernando.

Nenhum comentário: