quinta-feira, 17 de abril de 2008

Conselho da Europa exige despenalizar o aborto em todos seus países membros

Saudações queridos leitores!

Os custos para ser um país "integrado" na Europa são caros. Agora começam a exigir vidas inocentes em troca da permanência nesse grupo. Fiquem com reportagem da ACI, volto depois.

Conselho da Europa exige despenalizar o aborto em todos seus países membros

.- A Assembléia Parlamentária do Conselho da Europa aprovou uma resolução em que exige aos 47 estados pertencentes a esta instituição "despenalizar o aborto se não o tiverem feito ainda", garantir o mal chamado "direito" a este infanticídio e levantar as restrições para esta prática anti-vida.

Conforme informa EFE, a resolução foi passada por 102 votos a favor, 69 em contra e 69 abstenções. Nela se exige também respeitar "a autonomia de eleição da mulher" lhe oferecendo "as condições de eleição livre e clara", para que possa aceder a um "aborto sem riscos" e a melhora da anticoncepção.

A resolução também precisa que o aborto "não deve ser proibido", já que fazê-lo não significa que vão se praticar menos abortos.

A apresentadora do relatório "Acesso a um aborto sem risco e legal na Europa", a legisladora socialista austríaca Gisela Wurm, assinalou que o objetivo da resolução é que "a sociedade proteja às mulheres que não desejam finalizar sua gravidez".

Por sua vez a holandesa Christine McCafferty, assinalou que em seu país "o aborto legal permitiu ter a taxa mais baixa do mundo" de abortos voluntários.

De outro lado o parlamentar maltês Leio Brincat, assinalou que "é impossível legalizar o aborto" em Malta e que os socialistas de seu país são contrários a que se pratique.

Voltei. É incrível como os socialistas e as esquerdas em geral infestam a política mundial. Enquanto em alguns países a esquerda desaparece, como a Itália, em outros, ela continua incrustada, espalhando sua cultura da morte para além de seus territórios. Isso acontece porque os opositores das esquerdas são lerdos. As oposições acham que ainda podem haver pessoas com boas intenções nas esquerdas. Se o há, não são verdadeiros esquerdistas.

A holandesa ainda se vangloria de ter a menor taxa de abortos do mundo, mesmo com o procedimento legalizado. Quero ver se os pobres fetos holandeses se vangloriam de poder ser assassinados sob o amparo do Estado.

Incrível como as opiniões dos fetos são solenemente ignoradas nesse caso e agora, para qualquer país que queira se integrar, terá que pagar a entrada com sangue inocente.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: