sábado, 5 de abril de 2008

Ato público pelo caso de célula-tronco no STF reúne 250

Saudações queridos leitores!

Enquanto o julgamento sobre o uso de células tronco embrionárias está parado no STF por um pedido de vistas, as manifestações de ambos os lados continuam. Fiquem com notícia do UOL (fonte aqui), volto depois.

Ato público pelo caso de célula-tronco no STF reúne 250

Brasília - Cerca de 250 pessoas, segundo a Polícia Militar e os organizadores do evento, entre elas portadores de doenças degenerativas, pais de filhos com deficiência e representantes de 50 entidades, fizeram uma manifestação hoje em favor da vida e pela retomada do julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), da liberação de pesquisas com células-tronco embrionárias. Pela manhã, os manifestantes deram um abraço simbólico no prédio do Supremo, soltaram balões brancos e laranjas e distribuíram gérberas - a flor símbolo do movimento.

O ato lembrou a paralisação do julgamento, que hoje completou um mês, e o Dia Mundial da Saúde. Manifestações semelhantes também foram programadas pelas entidades em outras capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza. Para pedir pressa no reinício do julgamento - no mês passado o ministro do STF Carlos Alberto Menezes Direito pediu vista -, os manifestantes exibiram cartazes com os dizeres "Pesquisar sim, Protelar não" e "O jogo começou há 3 anos. Queremos decisão". A coordenadora do Movimento em Prol da Vida no Distrito Federal, Gabriela Costa, ressaltou que todos os argumentos - contrários e favoráveis - já foram colocados. "O pedido de vista é regimental. Mas o atraso é muito grande. Estamos perdendo vidas", afirmou.

Voltei. As manifestações de ambos os lados tornam-se cada vez mais passionais. Entendo o drama que os doentes que sofrem de males degenerativos sofrem, mas isso não é razão para que se exterminem vidas em sua fase inicial.

Rezemos pelo bem de todas as pessoas, desde os embriões até os adultos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: