quarta-feira, 12 de março de 2008

Relações Zapatero-Igreja: colaboração leal e presença incisiva

Saudações queridos leitores!

Zapatero foi reeleito na Espanha. A Igreja propôs que ambos colaborem pelo bem da Espanha. Mas será que ele deseja para a Espanha o mesmo que a Igreja? Fiquem com notícia de ZENIT (íntegra aqui), volto depois.

Relações Zapatero-Igreja: colaboração leal e presença incisiva

Segundo um artigo publicado em «L’Osservatore Romano» CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 11 de março de 2007 (ZENIT.org).- A Igreja propõe «colaboração leal» à segunda legislatura do governo espanhol de José Luis Rodríguez Zapatero, elevando ao mesmo tempo sua voz em defesa dos direitos da pessoa, explica «L’Osservatore Romano».

A edição italiana do Vaticano de 12 de março publica um artigo do conhecido correspondente de vários meios espanhóis, Antonio Pelayo, no qual analisa como serão as relações com o novo governo que se formará a partir do voto deste domingo, que deu a vitória ao Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE).

O artigo reconhece que entre o Governo e a Igreja, nos últimos meses, registraram-se «confrontos a propósito da manifestação a favor da família que aconteceu em Madri, em 30 de dezembro, e da nota da Conferência Episcopal na véspera das eleições, que irritaram os socialistas e que suscitaram reações desmedidas».

«Será uma prova que permitirá medir a prudência do presidente ante as pressões da ala mais laicista de seu partido, que exige denunciar os acordos vigentes com a Santa Sé, e de uma série de lobbies que fizeram do anticlericalismo a bandeira para conseguir apoio entre a população.»

Voltei. Ambos os lados travaram uma dura batalha nos últimos anos sobre a defesa da família. A vantagem de Zapatero no parlamento agora é menor que antes. Não tenho muitas esperanças com relação a mudanças no modo que ele trata a Igreja, mas espero que a diferença menor no parlamento ajude a Igreja a ser menos marginalizada na Espanha.

Oremos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: