domingo, 30 de março de 2008

Jovem é assassinada por recusar-se a abortar

Saudações queridos leitores!

Vivemos dias difíceis. Tenham mais uma amostra da nova moral que tenta imperar entre nós. Fiquem com ACI, volto depois.

Assassinam a jovem brasileira por recusar-se a abortar

.- Uma jovem brasileira de 16 anos, grávida e com três meses de gestação, foi assassinada por seu parceiro e pai de seu bebê por negar-se a abortá-lo. Depois do crime, o assassino abandonou o cadáver da desafortunada moça em uma planta petroquímica.

Assim o deu a conhecer o site pro-vida LifeSiteNews.com. Segundo o boletim de ocorrência policial, a jovem identificada como Mariana Almeida Andrade, foi encontrada em um terreno abandonado na região de Sao Miguel Paulista (Sao Paulo). Imediatamente se iniciou a busca de seu ex-parceiro quem ao ser capturado confessou seu crime.

O homicida de 17 anos, cuja identidade as autoridades não revelaram, "confessou em presença de seu pai" que matou Mariana porque ela se recusou a submeter-se a um aborto e "ele não queria ao bebê porque tinha uma nova noiva", assinalou Marcos Carneiro da Divisão de Homicídios do Departamento de Polícia local.

Depois de desculpar-se dizendo que "perdeu a cabeça", o assassino reconheceu que manteve "uma relação paralela com Mariana e com outra garota", asseverou.

Por ser menor de idade, o homicida será internado na Fundação CASA, aonde vão os criminosos de menos de 21 anos de idade.

Voltei. A vida não é mais considerada um valor em muitos setores de nossa sociedade. A cultura que nos é imposta hoje em dia faz com que muitas pessoas recebam uma formação moral deformada, incompatível até mesmo com os preceitos mais básicos da humanidade.

Em uma sociedade onde somos ensinados a tratar o indivíduo como um mero objeto que podemos e devemos usar como um instrumento para o alcance de nossos objetivos, pessoas que defendem a vida alheia de maneira desinteressada ou, no caso dessa jovem, por instinto materno, são estigmatizadas, tratadas como seres reacionários, simplesmente por irem contra a vontade mais cômoda, que seduz a muitos nesse mundo.

Estamos sob uma séria ameaça de entrar na ditadura da hegemonia cultural, onde todos seremos obrigados a ter as mesmas convicções, sob o risco de sermos extirpados do mundo simplesmente por apresentar discordâncias.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: