domingo, 30 de março de 2008

João Paulo II foi um Apóstolo da Divina Misericórdia

Saudações queridos leitores!

Aproveito esse final do Domingo da Divina Misericórdia para trazer algumas palavras de Bento XVI sobre seu antecessor, João Paulo II, sobre o dia que estamos acabando de viver. Fiquem com notícia da ACI.

Bento XVI: João Paulo II foi um Apóstolo da Divina Misericórdia

.- O Papa Bento XVI lembrou a seu predecessor, o Papa João Paulo II como um Apóstolo da Divina Misericórdia, e assegurou que “toda sua missão esteve marcada pelo serviço à verdade de Deus e do homem, e da paz no mundo”.

Do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo onde esteve uns dias de descanso, o Papa presidiu a oração mariana do Regina Coeli que hoje coincide com a festa da Divina Misericórdia, instaurada durante o Jubileu de 2000 pelo João Paulo II e coincidindo com a canonização de Faustina Kowalska, humilde religiosa polonesa.

“A misericórdia é em realidade o núcleo central da mensagem evangélica, é o nome mesmo de Deus, o rosto com o qual Ele se revelou na antiga Aliança e plenamente em Jesus Cristo, encarnação do Amor criador e redentor”, indicou.

Bento XVI explicou que “este amor de misericórdia ilumina também o rosto da Igreja, e se manifesta através dos Sacramentos, em particular no da Reconciliação, através das obras de caridade, comunitárias e individuais”.

O Santo Padre assegurou que da misericórdia divina, que pacifica os corações, emana a autêntica paz no mundo, a paz entre os povos, culturas e religiões diferentes e “como Irmã Faustina, João Paulo II se converteu por sua vez, em apóstolo da Divina Misericórdia. A noite do inesquecível 2 de abril de 2005, quando fechou os olhos a este mundo, era a vigília do segundo Domingo de Páscoa, e muitos se deram conta da singular coincidência, que unia em si, a dimensão mariana –o primeiro sábado do mês- e a da Divina Misericórdia”.

Segundo o Pontífice, foi nesta data que o longo pontificado de João Paulo II teve seu núcleo central. “Contemplar constantemente esse Rosto; esta é a herança que ele nos deixou, e que nós com gozo acolhemos e fazemos nossa”, indicou.

Também recordou que nos próximos dias, precisamente sobre a Divina Misericórdia, celebra-se o primeiro Congresso Apostólico Mundial sobre este tema em Roma. A Santa Missa com a que se inicia este encontro será presidida pelo Papa. “Ponhamos o Congresso sob o celeste amparo de Maria Santíssima Mater Misericordiae. A Ela confiamos a grande causa da paz no mundo, para que a misericórdia de Deus cumpra o que é impossível para a força humana, e encha os corações do valor do diálogo e da reconciliação”.

Depois da oração mariana, cumprimentou os peregrinos em fala hispana. “Queridos irmãos: Neste domingo dedicado à Divina Misericórdia, agradeçamos a Deus Pai o amor que nos manifestou na morte e ressurreição de seu próprio Filho, e peçamos à Virgem María que interceda por nós para que saibamos reconhecer em Cristo ressuscitado a fonte da esperança e da alegria verdadeira. Feliz domingo”.

Voltei. Rezemos para que Deus estenda sua misericórdia até nós e que sejamos sempre dignos de receber Suas graças.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: