domingo, 30 de março de 2008

Católicos de Colorado retiram demanda contra mórmons que profanaram templo

Saudações queridos leitores!

Mórmons profanam uma paróquia nos Estados Unidos. Fiquem com a notícia aterradora de ACI, volto depois.

Católicos de Colorado retiram demanda contra mórmons que profanaram templo

.- A comunidade católica de Costilla County na diocese de Pueblo, Colorado, decidiu perdoar e retirar uma demanda contra quatro missionários mórmons que profanaram uma igreja.

Este mês os membros da Paróquia Sangue de Cristo na cidade de São Luis, o assentamento hispano mais antigo de Colorado, apresentaram a acusação contra os jovens sob as acusações de atividades criminais e conspiração, por ter decapitado uma estátua e realizado atos de sacrilégio nos recintos da igreja.

Faz uns dias, um membro da comunidade católica encontrou no sítio web Photobucket.com três fotografias dos atos sacrílegos ocorridos em agosto de 2006.

Uma das fotografias mostra a um dos missionários mórmons sustentando a cabeça de uma estátua que está dentro do chamado Santuário dos Mártires Mexicanos. Na segunda aparece um jovem pousando como um pregador no altar da Capela de Todos os Santos, sustentando um exemplar do Livro de Mórmon. Na terceira imagem aparecem pretendendo sacrificar a um de seus companheiros sobre o altar.

As fotografias foram retiradas do sítio web pouco depois de sentada a denúncia.

O sacerdote Patrick Valdez, pároco do Sangue de Cristo, considerou que o acionar dos jovens mórmons foi "extremamente imprudente, extremamente falto de caridade e provocador".

Na quinta-feira Santa, o Bispo local, Dom Arthur Tafoya, publicou uma mensagem e lembrou às paróquias que "como católicos que acreditam no perdão de Cristo, perdoamos e rezamos pelos jovens que mostraram tal falta de tolerância e entendimento".

Voltei. Vejam a que ponto voltamos. De tanto permissivismo com relação aos preconceitos contra a Igreja Católica, pessoas pertencentes a outras seitas, nesse caso os Mórmons, têm a audácia de profanar um templo Católico e cometer sacrilégios em seu interior.

Não sei o que aconteceu com eles antes da comunidade retirar a queixa, mas tenho certeza de que se algum Católico fizesse isso, o que seria igualmente errado, não contaria com a compaixão alheia como esses três jovens contaram.

Agora a postura de Dom Arthur Tafoya deixou muito a desejar. O perdão a um pecado não exime o pecador da pena, portanto, o fato de que os jovens tenham sido perdoados não deve ser empecilho para que eles respondam pelos crimes que cometeram na esfera legal. Invasão de propriedade e profanação de local de culto alheio são crimes sim.

A retirada da queixa pode mostrar uma dimensão cristã da comunidade, mas não colabora em absolutamente nada para que os abusos sejam coibidos. Pelo contrário, outros infiéis podem achar que sairão impunes dessa história e se sentir incentivados a promover as mesmas barbáries, conscientes de que o perdão e a retirada de uma eventual queixa criminal será iminente.

Dai a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Um comentário:

Anônimo disse...

REALMENTE TEMOS QUE PUNIR ESTES DETRATORES, ESSES ATOS APENAS DEMONSTRAM O QUANTO GOSTAM DE DESRESPEITAR O LAR DO PROXIMO.PROCESSO NELES.PASSEI POR ALGO PARECIDO E VOU PROCESSAR A IGREJA SUD/MORMON.