quinta-feira, 13 de março de 2008

Arcebispo de Mosul é encontrado morto

Saudações queridos leitores!

O Arcebispo de Mosul, Dom Paulos Farj Rahho foi encontrado morto nessa quinta-feira. Fiquem com notícia de ZENIT (íntegra aqui), volto depois.

Dor do Papa pela morte do arcebispo iraquiano

Seu corpo foi encontrado hoje

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 13 de março de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI manifestou em uma mensagem sua profunda dor ao receber a notícia da morte do arcebispo Paulos Farj Rahho, de Mosul dos Caldeus (Iraque), que tinha sido seqüestrado no dia 29 de fevereiro.

Segundo revelou o bispo auxiliar de Bagdá, Dom Shlemon Warduni, o corpo do prelado foi encontrado hoje enterrado, em um lugar que havia sido indicado por telefone pelos seqüestradores.

«O corpo de Dom Rahho não apresenta sinais de violência ou tiros de arma de fogo. É possível que o arcebispo tenha falecido por causas ligadas a seu precário estado de saúde, agravado pelas condições do seqüestro», declarou Dom Warduni através do serviço de informação da Igreja na Itália (SIR).

O bispo revelou que «os funerais serão celebrados amanhã em Karamles. Por enquanto não sei se poderão ser presididos pelo cardeal Emmanuel III Delly», patriarca da Babilônia dos Caldeus, com sede em Bagdá.

Voltei. É sempre lamentável a morte de um ser humano. A de um bispo nos entristece ainda mais. A situação atual do Iraque é fruto da mais pura maldade, onde alguns fanáticos usam a justificativa falsa de "guerra santa" para matar e espalhar o terror.

A intervenção americana no Iraque não é um papel dos norte-americanos, mas sim do mundo. Atos de terror, venham de onde vierem, não são justificados. A guerra não deve ser travada contra esse ou aquele povo, mas sim contra uma mentalidade, contra uma metodologia: o terror. O terror não tem nacionalidade: ele está escondido atrás dos turbantes no Iraque, entre as florestas colombianas e marchando em Pequim.

É um inimigo que só pode ser derrotado com a união e o compromisso sincero entre as nações. Quem não assume uma posição firme de rejeição a essa mentalidade, compactua com ela. Quem compactua deve ser tratado com todo o rigor, pelo bem de todos os outros.

Que Dom Paulos, mártir da Verdadeira e Única Fé possa interceder por nós.

Fiquem com Deus,
Fernando.

Nenhum comentário: