segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Nazismo Gay

Saudações queridos leitores!

Trago duas notícias estarrecedoras sobre como agem membros da chamada comunidade GLS. A primeira delas é atual e estarrecedora: grupos gays mexicanos querem expulsar do México (por meio de deportação) um professor espanhol porque ele defende que o homossexualismo é uma doença.

Un colectivo gay pide expulsar de México a un español que dice que la homosexualidad es una enfermedad

EFE. MONTERREY (MÉXICO)

Una veintena de miembros de la comunidad gay del estado de Nuevo León, norte de México, pidieron hoy a las autoridades de emigración la expulsión del catedrático español Aquilino Polaino, quien considera que la homosexualidad es una enfermedad.

El psiquiatra Polaino comenzó hoy a impartir en Monterrey, la capital de Nuevo León, un curso sobre los retos de la familia del siglo XXI, invitado por la Empresa Familiar Consultores SC.

Esta mañana unas veinte personas de tres colectivos gays se manifestaron en las instalaciones del Instituto Nacional de Migración (INM) para pedir la expulsión de Polaino, profesor de la Universidad Complutense de Madrid.

Los integrantes de la comunidad gay primero realizaron una protesta frente al Hospital Santa Engracia, situado al este de Monterrey, donde Polaino, catedrático de Psicopatología, imparte desde hoy el curso.

"El profesor Polaino ha dedicado parte de su vida a desinformar a la sociedad diciendo que la homosexualidad es una patología, cuando la Organización Mundial de la Salud estableció desde el año 1990 que la homosexualidad no es una enfermedad", afirmó María Aurora Mota, portavoz de los manifestantes.

"El señor Aquilino Polaino tiene muy malos antecedentes en España, en donde se le conoce como el 'catedrático de la homofobia'", agregó la activista.

Mencionó que la semana pasada solicitaron por escrito a las autoridades de emigración que no se permitiera el ingreso a México a Polaino, alegando que sus posiciones fomentan la discriminación.
"Ahora queremos que se le expulse del país por violar la legislación federal para prevenir la discriminación sexual, y además porque entró como turista, pero viene a cobrar ya que está impartiendo un curso", agregó Mota.

Los manifestantes que protestaron hoy forman parte de las organizaciones las asociaciones civiles Género, Ética y Salud Sexual, líder de la comunidad gay de Nuevo León, e integrantes del colectivo de Nuevo León Incluyente.

Fonte aqui.

A segunda notícia é um tanto antiga, mas é terrível: um menino de 4 anos foi espancado até a morte pela amante lésbica da mãe por ter recusado chamá-la de "papai".

Slain because he refused to call his mother's lesbian lover 'Daddy'

March 23, 2006
Baldwin Ndaba


Four-year-old Jandre Botha disobeyed an order to call his mother's lesbian lover "Daddy''.

So the lover, Engeline de Nysschen (33), viciously assaulted Jandre while demanding that he must call her "Daddy".

Jandre died from his injuries, which trauma expert Professor Mohammed Dada said were similar to those of a person who had fallen from a double-storey building.

Yesterday Vereeniging Regional Court magistrate Rita Willemse found De Nysschen and the mother, Hanelie Botha (31) - who did nothing to protect her child - guilty of murder.

Jandre's father, Jan Botha, sat in court holding the hands of his fiancée, Yolanda Deysel, and listened attentively to Willemse, who, in her judgment, accepted evidence that among the reasons that led to Jandre's brutal ordeal was his refusal to call De Nysschen "Daddy".

Íntegra aqui.

Voltei. Alguns fatos, por mais que pareçam muito diferentes, possuem uma mesma origem. Isso me faz ser repetitivo às vezes. Esses fatos são alguns deles. Na primeira notícia, vemos como aqueles que se dizem "tolerantes", cultivadores da diversidade, os politicamente corretos agem. Eles toleram qualquer opinião, qualquer manifestação de diferenças, desde que tais opiniões e manifestações não sejam contrárias a sua ideologia. Para uma parcela da população que se diz tão discriminada, até que eles sabem muito bem com fazer para calar os críticos utilizando justamente da postura que criticam.

É uma velha tática de algumas ideologias: acuse seus inimigos dos crimes que você comete. Graças ao lobby conquistado pelos homossexuais na sociedade, qualquer manifestação contrária a seu pensamento já é logo caracterizada como censura, reacionária, homofóbica. Isso cria uma espécie de mordaça na sociedade, onde as pessoas que não compactuam com as idéias dos homossexuais acabam sendo intimidadas pelo lobby.

Mas algumas vozes se levantam em meio a essa ditadura de opinião. Aqueles que ousam falar contra a "doutrina" homossexual são execrados, têm suas reputações e carreiras jogadas na lama, são inundados em processos e nesse caso, até são ameaçados de expulsão. Tudo isso porque ousaram exercer seu direito de expressar sua opinião. Casos assim podem ocorrer em qualquer segmento da sociedade e devem ser rechaçados com a maior veemência possível. O que está em jogo não é uma carreira, uma opinião, uma ideologia, mas sim um sistema. A partir do momento que se usa do aparato legal para cercear um legítimo direito, é dado um golpe no Estado de Direito, que abre um perigosíssimo precedente para que grupos com interesses escusos utilizem-se de tal aparato para as mais terríveis atrocidades.

A ascensão de Hitler foi feita através da manipulação das leis na Alemanha e deu no que deu. A manipulação do Estado não deve ser permitida a ninguém, pois uma vez alcançado o poder, nada mais pode ser feito.

Sobre a amante que espancou a pobre cirança até a morte, devemos refletir sobre a necessidade urgente da estrutura familiar tradicional em nosso tempo. Não que algo semelhante não possa acontecer em famílias formadas por casair heterossexuais, mas a desvirtuação do conceito de família e da importância em se manter uma estrutura firme sob os tetos contribui em muito para que situações cada vez mais mais terríveis passem a ser toleradas.

Hoje em dia fala-se tanto da importância do bem estar da criança que abrem a possibilidade da entrega da guarda das crianças a qualquer casal, desde que se tenha assegurado o tal bem estar da criança. Se for assim, logo os magistrados hão de conceder a guarda das crianças até mesma a cães, se ficar constatado o bem estar da criança. Abandonam um modelo que sustentou o mundo por milênios em nome de conceitos egoístas e anti-naturais, que deturpam a moral e abrem espaço para que práticas cada vez piores passem a ser toleradas e em muitos casos até mesmo aplaudidas em nossos dias.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Um comentário:

gaylera disse...

Que tal anunciar o gaylera aqui e ser anunciado lá ?