terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Atenas e Jerusalém

Saudações queridos leitores!

São Tomás de Aquino foi um dos maiores santos que o mundo já viu. Sou seu devoto. Ele foi minha primeira inspiração para iniciar meus estudos em matéria de Fé. Ele também foi o responsável por "batizar" Aristóteles. Fiquem com reportagem de ZENIT (íntegra aqui), volto depois.

Atenas e Jerusalém, juntas para renascimento do cristianismo

Um livro de Dom Leuzzi propõe uma nova aliança entre razão e fé

CIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Uma nova aliança entre fé e razão, encarnadas respectivamente por Jerusalém e Atenas, pode ser o segredo da renovação não só do cristianismo, mas da cultura em geral.

É a proposta apresentada pelo livro «Atenas e Jerusalém novamente juntas» («Atene e Gerusalemme di nuovo insieme»), editado pela Livraria Editora Vaticana, escrito por Dom Lorenzo Leuzzi, diretor do Departamento para a Pastoral Universitária da Diocese de Roma e secretário da Comissão de Universidade do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE).

Entrevistado pela Zenit, Dom Leuzzi explica que o encontro entre Atenas e Jerusalém é decisivo para o renascimento da religião e para renovar a ação eclesial.

O prelado está certo de que «o cristianismo está, nesta situação histórica, em uma condição favorável com relação às demais culturas religiosas hoje presentes no cenário mundial» e «pode abrir horizontes novos na cultura contemporânea».

Segundo Dom Leuzzi, «não se pode compreender a modernidade sem entender a verdadeira natureza da religião» e «não se trata de dar vida a uma simples reconstrução intelectual para os envolvidos, mas um giro teológico que deve implicar a vivência concreta das comunidades cristãs».

«Quanto mais o cristianismo der testemunho significativo e confiável de que a Palavra é o Logos – acrescenta Dom Leuzzi –, mais ajudará as religiões, e ajudará a si mesmo, a não homologar-se em um vago protecionismo religioso; e ajudará a razão a não perder-se no mundo do irracional.»

Voltei. Penso que as semelhanças entre os pensamentos são maiores que as diferenças. É perfeitamente possível conciliar ambas as escolas de pensamento. É mais que possível, é necessário, que saibamos absorver tudo o que a filosofia tem de bom e que apliquemos tais conceitos revestidos dos valores cristãos, como São Tomás já mostrou ser possível.

Recomendo a todos, além do livro do artigo, a biografia de São Tomás de Aquino escrita por Chesterton. É um excelente ponto de partida para entender um pouco do pensamento do mais sábio dos santos.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: