quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Intolerância religiosa, problema internacional, denuncia Vaticano

Saudações queridos leitores!

Notícia de ZENIT, volto depois.

Intolerância religiosa, problema internacional, denuncia Vaticano

Na reunião da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa

MADRI, terça-feira, 4 de dezembro de 2007 (ZENIT.org).- A Santa Sé considera que a intolerância religiosa converteu-se em um problema de primeira ordem no cenário internacional.

Foi o que constatou o arcebispo Dominique Mamberti, secretário da Santa Sé para as Relações com os Estados, ao intervir perante o Conselho ministerial da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), que se celebrou em Madri, de 29 a 30 de novembro.

O «ministro» de Assuntos Exteriores do Papa explicou que para promover a dignidade humana de maneira integral, a OSCE tem de combater «de maneira efetiva e eficaz a discriminação e a intolerância para com os cristãos, judeus, muçulmanos e os membros de outras religiões».

«Esta questão converteu-se em um importante problema político e de segurança – afirmou Dom Mamberti –. A discriminação religiosa só se pode enfrentar com eficácia se todas as religiões forem igualmente respeitadas e protegidas».

O prelado constatou que recentemente «o Parlamento Europeu adotou uma resolução sobre os graves episódios que põem em perigo a existência das comunidades cristãs e de outras comunidades religiosas».

«Os cristãos, de fato, continuam sendo vítimas de preconceitos, estereótipos, discriminação e violência – denunciou –. Ignorar esses problemas não pode ser uma opção».

«Não podemos nos esconder detrás do princípio do ‘consenso’ para evitar atuar de modo efetivo, nem podemos contentar-nos com advertências genéricas», assinalou.

«Mas esse consenso deve ser um estímulo para proteger as liberdades fundamentais e, acima de tudo, a liberdade religiosa de todos os crentes e de cada comunidade religiosa».

Íntegra aqui.

Voltei. Infelizmente esse fato é uma realidade não apenas na Europa como em qualquer lugar do mundo. A Igreja Católica sempre foi vítima de tais preconceitos por seu posicionamento contrário aos anseios do mundo, sempre que tais anseios foram contra as palavras de Nosso Senhor. Mas tais ataques, vindos de onde vêm, só mostram que a Igreja tem razão.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Um comentário:

Camila disse...

Antes de tudo e acima de tudo, somos todos irmãos. Intolerância religiosa é um doença social das mais terríveis.