quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Socialistas-comunistas venezuelanos, amantes da liberdade, tratam os opositores a bala

Saudações queridos leitores!

As tropas amantes da liberdade do ditador-presidente Hugo Chávez exerceram mais uma vez o que acham ser direito democrático: reprimiram os manifestantes a bala. Fontes do governo negam, mas já existe a confirmação de um morto e oito feridos. Fiquem com reportagem do Terra.

Manifestação deixa nove feridos na Venezuela

Pelo menos nove pessoas ficaram feridas, algumas a balas, na quarta-feira numa universidade venezuelana depois de uma grande passeata estudantil contra a reforma constitucional com que o presidente Hugo Chávez pretende obter o direito de se reeleger indefinidamente. Várias pessoas foram hospitalizadas por causa de incidentes no campus depois da passeata que reuniu milhares de estudantes. Embora as exatas circunstâncias permaneçam obscuras, é a primeira vez na atual campanha para o referendo de dezembro que há feridos graves. Há poucos dias, Chávez disse que a oposição pretendia provocar violência para desestabilizar o país.

O diretor da Defesa Civil, Antonio Rivero, disse à rede Globovisión no local dos incidentes que pelo menos duas pessoas foram baleadas. A AFP chegou a noticiar uma morte durante os confrontos, mas a informação foi negada por um decano da universidade. A TV mostrou homens encapuzados atirando objetos contra salas da universidade, e outras pessoas, aparentemente alunos, fugindo.

Testemunhas disseram à Globovisión que os agressores dispararam pistolas e jogaram cilindros de gás lacrimogêneo. Uma testemunha da Reuters no local disse que os transeuntes não sabiam dizer como a violência começou.

Após os incidentes iniciais, supostos seguidores de Chávez percorreram a área de moto fazendo disparos para o alto, segundo a testemunha. Rivero disse que a prioridade da Defesa Civil era garantir que as pessoas não envolvidas no incidente pudessem sair da área com segurança.

A Globovisión, que costuma representar a voz da fraca oposição a Chávez, disse que o governo não deveria usar o incidente como pretexto para uma ocupação militar de campus universitários, o que seria uma violação à lei que lhes garante autonomia.

Com agências internacionais

Voltei. Quero saber dos socialistas-comunistas que freqüentam o blog se essa é a liberdade que eles anseiam tanto em nos trazer.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: