sábado, 24 de novembro de 2007

Socialismo mata muita gente, Capitalismo mata mata muito mais.

Saudações queridos leitores!

Um excelente artigo publicado no Blog desoPTei, a mesma fonte do Dicionário Terminológico da Esquerda. Ambos já estão em meus favoritos.

Muitos esquerdistas dizem que o Capitalismo é o regime mais assassino da história da humanidade e que os 100 milhões de mortos pelo comunismo não passam de um revisionismo burguês de uma mídia golpista e preconceituosa. Lembro de ter visto uma vez na tv durante o primeiro Fórum Social Mundial, uma teleconferência entre a mãe da Plaza de Mayo Hebe de Bonfany em Porto Alegre e o “especulador” George Soros em Davos na Suíça. Na teleconferência, Hebe perguntava repetidamente quantos seres humanos haviam sido mortos pelo capitalismo e George Soros nada dizia. Enquanto os militantes em Porto Alegre tinham delírios orgásticos vendo uma “oprimida” repreendendo um “membro do grande capital”, os engravatados de Davos davam risada.

Todo reacionário mais ou menos esclarecido sabe contar os mortos pelo socialismo sabendo o número aproximado de corpos por país, mas um esquerdista não sabe dizer quantos seres humanos morreram por causa do capitalismo, tanto que a Hebe de Bonfany teve que perguntar pro Soros e ele não conseguiu responder.

Na verdade os mortos pelo capitalismo são tantos que é impossível fazer uma contagem exata. O capitalismo na verdade matou muito mais gente que o socialismo. Dependendo da causa da morte de um ser humano, podemos responsabilizar o capitalismo diretamente.

Todas as mortes em acidentes de trânsito foram causadas pelo capitalismo, foi na belle époque liberal entre a metade do século XIX e a primeira guerra que o automóvel foi criado. Henry Ford teve o disparate de criar o Ford T potencializando o poder destrutivo e mortal desta máquina. A humanidade parece que não valoriza a vida, a cada dia anda mais dentro destas máquinas. A liberdade capitalista também fez Santos Dumont cometer o ato bárbaro de inventar o avião. Na mesma época, na verdade um pouco antes, foi descoberta a eletricidade que também matou muita gente.

Mortes por ataques cardíacos estão diretamente relacionadas ao capitalismo. Depois que o agro negócio e a indústria de alimentos apareceram, as mortes por infarto surgiram e aumentaram significativamente. O ser humano que na pré-história ou no socialismo morria desnutrido, hoje morre mais tarde de infarto.

Mortes por Câncer também são causadas pelo capitalismo. A humanidade teve a oportunidade de morrer de Câncer após o surgimento de invenções capitalistas como a penicilina, a pasteurização e o vaso sanitário. O ser humano que antes do capitalismo morria de tifo, tuberculose e peste bubônica, hoje morre bem mais tarde e de câncer. O mesmo pode se dizer de derrames cerebrais.

Os esquerdistas gostam de dizer que mortes por armas de fogo também são provocadas pelo capitalismo. Não chega a ser mentira, mas aí vale um desconto. O socialismo foi pródigo em reproduzir e majorar as mortes causadas por armas de fogo. Se os americanos criaram a bomba atômica e jogaram em Hiroshima, os soviéticos criaram a bomba H e quiseram jogar em metade da humanidade. Se os americanos criaram o revólver, os soviéticos criaram o fuzil AK47 a arma mais usada até hoje em países em guerra civil. Os socialistas só conseguiram competir com os capitalistas na indústria da guerra. Em termos de avanços na medicina e na eletrônica o socialismo foi um zero à esquerda.

Os alemães orientais que pularam o muro de Berlim, os chineses que migraram para Hong Kong e os cubanos que viajaram em balsas para Miami tiveram uma decisão em comum, todos optaram por ser mortos pelo capitalismo. Portanto, quando um esquerdista disser que o capitalismo mata mais, concorde com ele e justifique dizendo que a maioria da humanidade prefere ser morta pelo capitalismo já que isso significa a chance muito maior de uma morte tardia, não violenta e com enterro digno.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Um comentário:

J disse...

"Portanto, quando um esquerdista disser que o capitalismo mata mais, concorde com ele e justifique dizendo que a maioria da humanidade prefere ser morta pelo capitalismo já que isso significa a chance muito maior de uma morte tardia, não violenta e com enterro digno."

Concorde com ele, e concorde com ele. Se você disser essa justificativa, vai se passar por pedante, além de otário.