quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Reunião do Mobral Teológico em janeiro!

Saudações queridos leitores!

O Mobral Teológico da Contramão de Cristo se reunirá em janeiro próximo para discutir o celibato. Fiquem com notícia do iG, volto depois.

Padres casados organizam encontro para discutir celibato

No mundo há mais de 100 mil padres e bispos católicos romanos que, em virtude de leis canônicas que obrigam o celibato, deixaram o exercício de seus ministérios e se casaram, com ou sem autorização da Santa Sé.

No Brasil há cerca de 8 mil deles. Apesar de afastados do ministério oficial, continuam trabalhando na evangelização e tentando dobrar a intransigência da Cúria Romana que insiste em manter a lei que obriga o celibato, mesmo perante as dificuldades e os diversos atestados de seu fracasso na vida prática.

Quem quiser conhecer as diversas análises desse fato que causas sérias consequências para os cristãos comprometidos com suas Igrejas, pode acessar o site http://sites.fabricatools.ig.com.br/fabrica_tools/materias/www.oraetlabora.com.br.

De 10 a 13 de janeiro de 2008,haverá o XVII ENCONTRO NACIONAL DAS FAMÍLIAS DOS PADRES CASADOS, na cidade de Recife, em Pernambuco, no Centro de Treinamento Cristo Rei. O tema do evento é "A missão do Padre Casado e sua família no mundo". Síntese dos preparativos e das expectativas estão no site http://www.oraelabora.com.br/ onde os interessados podem encontrar todos os demais dados sobre o evento e também opinar. O site em referência é dirigido pelo Prof. Mário Palumbo, também padre casado e diretor de grande obra de Adoção de Menores, na cidade de Ribeirão Preto - São Paulo

Voltei. O texto é mera propaganda de quinta. Além de rotular a Cúria Romana de "intransigente", ainda tenta passar a idéia de que eles são os verdadeiros comprometidos com o ideal de Cristo, jogando todos os outros Católicos em um nível inferior.

Esses luminares alegam que o celibato é comprovadamente fracassado na vida prática. Gostaria de ver onde, mas pedis esse tipo de prova a eles já é demais, pois não interessa a eles provar seu posicionamento, mas apenas impor seu ponto de vista.

Quem ama verdadeiramente o sacerdócio, segue a vocação, independente do que tenha que fazer. Ao atacar o celibato dessa maneira, eles mostram apenas que não amam o sacerdócio suficientemente para abraçá-lo com tudo o que precisa, mas querem modelá-lo para que a norma da Igreja se encaixe a seus desejos.

A opção por Cristo tem que ser completa e irrestrita, sempre.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: