sábado, 10 de novembro de 2007

Juan Carlos para Rei do Brasil!!

Saudações queridos leitores!

Notícia da EFE, comentada pelo Reinaldo Azevedo:



Que maravilha!

O rei Juan Carlos, da Espanha, mandou Hugo Chávez calar a boca. Leia, abaixo, o despacho da Agência Efe e veja o vídeo que já está no YouTube. Está na hora de alguém botar este tiranete de província, este bufão ridículo, em seu devido lugar.

O rei da Espanha, Juan Carlos 1º, abandonou neste sábado o plenário da Cúpula Ibero-Americana no Chile, em protesto contra os ataques ao ex-premiê espanhol José María Aznar, a seu país e as supostas ações de seu comércio exterior, disseram fontes oficiais à agência Efe.

Os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez e da Nicarágua, Daniel Ortega, protagonizaram os ataques. O monarca tomou essa decisão para mostrar o "descontentamento da delegação espanhola", de acordo com o premiê espanhol, José Luis Rodríguez-Zapatero, que permaneceu na sessão para, se necessário, responder a novas acusações.

O monarca espanhol deixou o plenário enquanto Ortega criticava o comportamento da empresa espanhola Unión Fenosa. O rei não esteve presente durante a execução do Hino Nacional chileno, que encerrava os debates. Juan Carlos, depois de ficar por alguns minutos em uma sala adjacente do plenário, optou por regressar para assistir a cerimônia de encerramento da cúpula, a pedido da anfitriã, a presidente do Chile, Michelle Bachelet, que foi buscá-lo.

Cale-se

Mas foi a última intervenção de Chávez que provocou a maior reação do rei. Rodríguez Zapatero havia reprovado as afirmações de Chávez sobre Aznar. Chávez, então, respondeu ao premiê espanhol afirmando que tinha o direito de opinar. Nesse momento, Juan Carlos 1 dirigiu-se a Chávez visivelmente alterado: "Por que você não se cala", disse, irritado, apontado o dedo para o presidente da Venezuela. Antes, Hugo Chávez havia atacado Aznar, acusando-o de ter apoiado o golpe de abril de 2002. Chávez também chamou o ex-premiê de "fascista", repetindo as acusações que havia feito ontem.

Diante dessa intervenção, o premiê espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, pediu a palavra para lembrar ao líder venezuelano que estava em uma mesa de governos democráticos, que representam seus cidadãos em uma comunidade ibero-americana que tem como princípio essencial o respeito. "Pode-se estar de lados opostos em posições ideológicas, e não serei eu a estar perto das idéias de Aznar, mas eu fui eleito pelos espanhóis e exijo esse respeito", disse Zapatero, enquanto Chávez tentava interrompê-lo defendendo seu direito de opinar livremente.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: