terça-feira, 20 de novembro de 2007

DEMOcracia petista: Temporão vai ignorar resultado da Conferência Nacional de Saúde

Saudações queridos leitores!

Conheçam um pouco da DEMOcracia do PT. Fiquem com trecho de reportagem do Estadão, volto depois.

A resolução da Conferência Nacional de Saúde proibindo a discussão sobre aborto no País será desconsiderada pelo Ministério da Saúde. “A conferência não é deliberativa”, observou o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Desde que assumiu o cargo, Temporão passou a dar destaque ao tema e defendeu um plebiscito para decidir sobre a descriminação da interrupção da gravidez. Para feministas, a resolução reflete a intransigência de setores religiosos. “É fundamentalismo. Não aceitar nem mesmo a discussão sobre o tema mostra a intolerância de parte de alguns grupos”, observou Dulce Xavier, do grupo Católicas pelo Direito de Decidir. Integrantes de movimentos feministas são unânimes em reconhecer o empenho de setores religiosos para não deixar passar na conferência nada relacionado à interrupção da gravidez. Um esforço que, para alguns setores, faltou ao governo. “O ministro tem o mérito de ter dado destaque a esse debate. Mas faltou uma uma posição mais firme. Não basta o ministro, é preciso que todo o ministério, todo o governo atue”, avalia Gilberta Santos Soares, do movimento feminista Cunhans.

Íntegra, para assinantes, aqui

Voltei. Aposto meu mindinho como se a conferência tivesse decidido pela discussão da descriminalização do aborto, o ministro temporão trataria tal resultado como a vontade absoluta, o saber inato do povo. Mas como ele deu com os burros n'água ao ver o tema recusado graças à atuação imprescindível da Igreja e de vários outros setores contrários à prática, ele já avisa que vai ignorar o resultado, alegando que tal conferência não é deliberativa.

Eu pergunto a ele: então para que serviu tal evento? Para gastar recursos públicos?Dulce Xavier, do grupo Católicas (???) pelo Direito de Decidir, que não é um grupo Católico, apenas utiliza do nome para enganar os incautos, já ataca diretamente a Igreja, sem dar nome, pois iria ser demasiadamente contraditório para quem não a conhece realmente. Escrevo sobre ela logo mais.

Mas que fique bem claro, o Ministro da morte, ops, da Saúde, já disse que vai ignorar o resultado da conferência e que vai levar o assunto adiante.
Para essa corja, os “movimentos sociais” só escolhem direito quando seu voto coincide com o do governo.

Que Deus nos livre da maldição do aborto!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: