segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Amor, não ambição – pede Papa aos 23 novos cardeais

Saudações queridos leitores!

Fiquem com reportagem de ZENIT sobre o consistório que está sendo celebrado.

Amor, não ambição – pede Papa aos 23 novos cardeais No consistório celebrado neste sábado

Por Jesús Colina

CIDADE DO VATICANO, domingo, 25 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- Ao criar 23 novos cardeais no consistório celebrado neste sábado, Bento XVI lhes recordou que o amor, não a ambição, constitui a característica de todo discípulo de Jesus Cristo.

«Sede apóstolos de Deus que é Amor e testemunhas da esperança evangélica: isso é o que o povo cristão espera de vós», exortou o pontífice durante a homilia da celebração da Palavra na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

«Seus gestos e palavras não devem ser caracterizados pela busca do poder e do êxito, mas da humilde entrega de si mesmos pelo bem da Igreja», disse-lhes o Papa.

Os novos cardeais procedem dos seguintes países: 6 da Itália, 3 da Espanha, 2 da Argentina, 2 dos Estados Unidos, e os demais do México, Iraque, Alemanha, polônica, Irlanda, França, Senegal, Índia, Brasil e Quênia.

Os fiéis que lotaram o templo – muitos deles procedentes das dioceses dos novos purpurados – acompanharam com a típica emoção os momentos mais significativos da celebração, em particular quando cada cardeal se ajoelhou diante do Santo Padre para receber o capelo cardinalício.

O Papa pronunciou a fórmula: «vermelho como sinal da dignidade do ofício de cardeal, e significa que estás preparado para atuar com fortaleza, até o ponto de derramar o teu sangue pelo crescimento da fé cristã, pela paz e harmonia entre o povo de Deus, pela liberdade e pela extensão da Santa Igreja Católica Romana».

Na homilia, o sucessor de Pedro comentou a fórmula com estas palavras: «Ao passar a fazer parte do Colégio dos cardeais, o Senhor vos pede e vos confia o serviço do amor: amor a Deus, amor à sua Igreja, amor aos irmãos com a máxima e incondicional entrega, ‘até o derramamento do sangue’, como diz a fórmula da imposição do capelo e como mostra a cor vermelha dos hábitos que vestis».

A seguir, o bispo de Roma entregou a cada um dos novos cardeais a bula de criação de cardeal, designou o título ou diaconia de uma Igreja de Roma, e intercambiou o abraço da paz com os novos membros do Colégio cardinalício. Depois, os cardeais intercambiaram o mesmo sinal entre eles.

«A verdadeira grandeza cristã não consiste em dominar, mas em servir», destacou o Papa aos neopurpurados na homilia.

O Papa quis recordar, além disso, Dom Ignacy Jez, bispo de Koszalin-Kolobrzeg, que faleceu no dia 16 de outubro, aos 93 anos, um dia antes do Papa publicar os nomes dos novos purpurados.

A partir deste momento, o Colégio cardinalício estará composto por 201 membros, 120 deles eleitores. Segundo a composição por continentes, existem 104 cardeais europeus, 20 da América do Norte, 34 da América Latina, 18 da África, 21 da Ásia e 4 da Oceania.

Fonte aqui.

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: