segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Além de pateta, é surdo e completamente doido

Saudações queridos leitores!

Fiquem com trecho de reportagem do Terra (íntegra aqui). Volto depois.

Chávez diz que não ouviu rei pedindo que se calasse

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, comentou a polêmica em que se viu envolvido na reunião de cúpula Ibero-Americana de Santiago com o presidente do governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero e o rei Juan Carlos I. Ao desembarcar em Caracas do domingo à noite, Chávez disse que não ouviu quando o monarca mandou que calasse a boca. "O certo é que não ouvi. Teve sorte o senhor Juan Carlos. Eu não sei o que teria dito a ele. Agora, não há nenhuma dúvida de que quando Juan Carlos de Borbón explora as expressões de um índio, está explorando 500 anos de prepotência imperial", disse Chávez.

Além do comentário, Chávez aproveitou a oportunidade para confirmar que viajará ao Irã, França e Portugal depois de uma reunião da Opep, dias 17 e 18 de novembro em Riad, Arábia Saudita. Chávez, que recebeu o apoio do presidente colombiano, Álvaro Uribe, para mediar a negociação de uma troca humanitária com a Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), pretende apresentar ao presidente da França, Nicolas Sarkozy, uma prova de vida da ex-candiata à presidência da Colômbia Ingrid Betancourt.

Voltei. Hugo Chávez é um mero rascunho de ditador. Ele pensa que é Fidel Castro e tenta agir como tal, mas está, na verdade, fazendo um papel ridículo perante a mídia mundial. Chávez é um fanfarrão (é, eu também uso gírias do Tropa de Elite!), não tem o mínimo de respeito pelas pessoas e, como ninguém aqui o afronta, ele já se sente o imperador da América Latina.

Ao atacar repetidas vezes o ex-Primeiro Ministro espanhol, José Maria Aznar, Hugo Chávez foi afrontado não só pelo Rei Juan Carlos I, mas por José Luis Zapatero, atual Primeiro Ministro espanhol e adversário de Aznar.

Hugo Chávez não soube responder à argumentação democrática do Rei Juan e de Zapatero e hoje partiu para a falácia e os ataques pessoais, tentando desqualificar o interlocutor. Pergunto eu: que raios tem de "exploração de 500 anos de prepotência imperial" o fato do Rei Juan mandar Hugo Chávez se calar, sendo que ele estava interrompendo constantemente o discurso de Zapatero? Será que para o bufão venezuelano, exigir educação é prepotência imperial?

Hugo Chávez reclama do colonialismo, mas parece não olhar no espelho, pois sua cultura e até mesmo suas idéias são frutos dos países que ele acusa de colonialista. Se ele quer lutar contra o colonialismo, que pare de falar espanhol, troque a camisa vermelha por uma tanga e um cocar e que não compre as armas russas, mas mande fazer arcos e flechas para seu exército.

Além de pateta, é surdo, completamente doido e hipócrita!

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: