sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Pastor queima imagens sacras cadastradas no Iphan

Saudações queridos leitores!

Para quem ainda tem dúvidas quanto à índole dos bestiais da IURD, fica mais uma prova patente de desrespeito às religiões e ao patrimônio histórico e artístico nacional. Matéria do UOL com informações do Estadão. Volto abaixo.

Pastor queima imagens sacras cadastradas no Iphan

Agência Estado
Em São Borja (RS)

O pastor da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) Fábio Guimarães da Silva Pereira queimou, durante um culto, duas imagens da história missioneira cadastradas no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Ele havia retirado as estátuas da casa de uma família que era fiel depositária das peças em troca de orações para curar um doente. O pastor responde por crime contra o patrimônio histórico na 3ª Vara Cível de São Borja, no Rio Grande do Sul.

Pereira alegou que a queima de imagens é uma pratica comum nos cultos da Universal. Mas garantiu não saber que as duas imagens, uma do Senhor Morto e outra de São Pedro, eram cadastradas no Iphan.

A denúncia ao Ministério Público foi feita pelo diretor de Assuntos Culturais do município, Fernando Rodrigues, no mês passado, quando a família Chagas resolveu fazer a doação para o museu municipal de oito imagens de madeira das quais era guardiã. Na ocasião, Oraides Chagas informou Rodrigues de que o pastor havia levado as duas imagens. Orientado pelo Iphan, o diretor procurou a Polícia Federal e o Ministério Público, que representou contra o pastor.

São Borja é um dos Sete Povos das Missões, fundado em 1636 pelos jesuítas como uma redução de índios guaranis. Dessa época, restam apenas 82 peças no estilo barroco jesuítico, todas tombadas pelo Iphan. Dessas, 35 estão no Museu Municipal Aparício Silva Rillo, 13 encontram-se em poder da Igreja Católica e as outras 34 estão espalhadas por casas de família que já detinham a posse delas.

A família Ayala Chagas, moradora de um bairro pobre da cidade, conservava em seu poder oito imagens que foram salvas de um incêndio em uma capela próxima de sua casa na primeira metade do século passado. Oraides Chagas contou que havia cinco gerações eles vinham cuidando das estátuas em um pequeno oratório na sala da residência. Com a doença de seu marido, Leôncio Ayala Chagas, que sofria de câncer, Oraides recorreu às orações do pastor para curá-lo. Em troca, ele exigiu as estátuas para queimá-las em um culto. Chagas morreu de câncer em julho e os filhos procuraram o museu para fazer a doação com o objetivo de salvar as outras estátuas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Voltei.

A falta de escrúpulos e o retrocesso estão evidentes. Mais um pouco e eles agirão como em Salem (quem quiser, pesquise). Se a situação continuar assim e o Estado continuar fazendo vistas grossas aos constantes ataques que os funcionários dessa seita com características empresariais auto denominada "igreja" fazem às diferentes manifestações religiosas do país (falo do ponto de vista legal, não do religioso), episódios como a covarde agressão à imagem de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil serão considerados café pequeno perto do que há por vir.

Destruição de patrimônio Histórico e Artístico é crime de acordo com o artigo 165 do Código Penal e tal crime prevê prisão e multa. Quero só ver se vai ser feita alguma coisa!

Outra coisa: que diabos leva uma família Católica a pedir auxílio espiritual a um pastor dessa seita? Acordem padres! Tem muito sacerdote se preocupando demais com passeata e deixando a teologia de lado...

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Um comentário:

Ramon Esteves Torres disse...

Graça e Paz a todos!
Meu nome é Ramon, tenho 26 anos e sou evangélico.
Eu sou contra a prática de destruição do patrimônio público e cultural, uma vez considerando que as imagens não passam de simples peças de madeira ou argila com algum valor histórico!
Essas imagens fazem parte do patrimônio Brasileiro como obras de arte assim como um quadro de Picasso ou uma sinfonia de Bach fazem parte do patrimônio histórico mundial, e devem ser preservadas como tal.
O respeito a outras religiôes é parte integrante do respeito pelo nosso próximo, não importando sua raça, religião, clube de futebol pelo qual torçe, etc... sendo idólata ou não, respeito é primordial para uma pessoa que se diz cristã!!!
Fiquem com Deus e deixo também uma passagem para reflexão...

Êxodo 20:1-5 "1 ENTÃO falou Deus todas estas palavras, dizendo:
2 Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
3 Não terás outros deuses diante de mim.
4 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.
5 Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam".