quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Abortistas profanam Catedral

Saudações queridos leitores!

Chega ao meu conhecimento um fato lamentável ocorrido na Nicarágua. Após decisão do governo de punir com prisão quem realizar o chamado "aborto terapêutico", abortistas se descontrolam e profanam a principal Igreja do país, a Catedral de Manágua.

Três anos de cadeia para quem fizer “aborto terapêutico”, na Nicarágua.

A decisão da Assembléia Nacional deixou os abortistas descontrolados e, por conta disso, feministas pró-aborto profanaram o mais importante templo católico do país, a catedral de Managua. Elas exigiram, durante a missa dominical, que o padre lhes desse a eucaristia.

Exigiram, do verbo “tumultuaram”, “espernearam”, “blasfemaram” até serem empurradas, pela polícia, para fora da catedral. As abortistas vestiam camisas com os termos “Sim ao aborto”.

O jornal La Prensa, em seu editorial do dia 02 de outubro, qualificou o ato de “reprovável e inaceitável, desde qualquer ponto de vista legal e moral”.

A propósito: nenhum aborto é terapêutico. Aborto é assassinato e assassinato é crime.

Notícias:

La Prensa - Feministas irrespetan misa
ACI Digital - Abortistas irrompem Eucaristia em Catedral de Manágua e tentam comungar.
ACI Digital - Sacrilégio em Catedral de Manágua é parte de campanha abortista.

Fonte: Blog "O Possível e o Extraodrdinário".

Fiquem com Deus e divirtam-se,
Fernando.

Nenhum comentário: